Porto Velho (RO) quarta-feira, 14 de novembro de 2018
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

Líder diz que PTB será 'parceiro na governabilidade'. Jefferson é contra


Cristiane Jungblut - Agência O GloboBRASÍLIA - O líder do PTB na Câmara, deputado José Múcio Monteiro (PE), chegou pouco antes do meio-dia ao Palácio do Planalto para se reunir com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Na chegada, José Múcio disse que o PTB será "parceiro na governabilidade", apesar de o presidente do PTB, o deputado cassado Roberto Jefferson, ter posição contrária. Jefferson foi o autor das denúncias sobre a existência do "mensalão".- O presidente do meu partido é uma posição política, mas respeita a posição da bancada. Pelo menos 95% dos deputados eleitos colaboraram com ele (o presidente Lula). Meu acordo com o presidente Jefferson é de não pleitear (cargos), mas o ministro Walfrido dos Mares Guia (Turismo) é um grande ministro. O presidente Lula não o vê como um ministro do PTB, e sim como grande ministro - disse José Múcio. Lula também se encontra nesta terça-feira com o senador José Maranhão (PMDB-PB). Mais cedo, esteve com Lula o governador reeleito do Paraná, Roberto Requião (PMDB).

Mais Sobre Política - Nacional

JUÍZA SUBSTITUTA DE MORO NEGA PEDIDO DE LULA PARA SER INTERROGADO DE NOVO

JUÍZA SUBSTITUTA DE MORO NEGA PEDIDO DE LULA PARA SER INTERROGADO DE NOVO

A juíza federal substituta Gabriela Hardt negou, nesta terça-feira (13), o pedido da defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para que ele

Bolsonaro anuncia o general Fernando Azevedo e Silva para a Defesa

Bolsonaro anuncia o general Fernando Azevedo e Silva para a Defesa

A pasta seria ocupada inicialmente pelo general Augusto Heleno

Projeto de Mariana Carvalho isenta motorista de novos exames dentro da validade da CNH

Projeto de Mariana Carvalho isenta motorista de novos exames dentro da validade da CNH

O exame tem validade de cinco anos para condutores com menos de 65 anos.

Haddad, Ciro, Boulos e os rumos dos progressistas

Haddad, Ciro, Boulos e os rumos dos progressistas

Haddad, Ciro e Boulos precisam decidir se querem dar um passo em frente ou dois passos atrás.