Porto Velho (RO) terça-feira, 22 de outubro de 2019
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

Jefferson Peres diz que não é preciso prova de propina para cassar mandato


Chico de Gois - Agência O Globo BRASÍLIA - Depois de ouvir as explicações do senador Ney Suassuna (PMDB-PB) no Conselho de Ética do Senado, o relator do processo de cassação, Jefferson Peres (PDT-AM), disse que o depoimento não mudou em nada seu convencimento sobre o caso. Falando em tese, Jefferson Peres disse que o parlamentar pode ter quebrado o decoro sem necessariamente ter cometido um crime.- Não há uma prova cabal de que o senador Suassuna tenha recebido propina. Quanto a isso ele não precisava nem se defender. Não sei se há o que cassar (o mandato), mas não é preciso cometer um ilícito penal - afirmou o relator, que vai apresentar seu relatório na próxima quarta-feira.- Um parlamentar, por suas ações ou omissões, pode praticar quebra de decoro sem necessariamente praticar o ilícito - acrescentou.Suassuna é suspeito de ter recebido R$ 240 mil da máfia dos sanguessugas.Apesar da falta de provas concretas contra o senador, o relator ressaltou que também está sendo investigado seu comportamento como parlamentar.Peres defende que, se a CPI tem provas da participação de Suassuna deve encaminhar o relatório ao Ministério Público e à Polícia Federal. Na opinião do relator, quando o peemedebista soube que sua assinatura foi falsificada em documentos envolvendo recursos vultosos, deveria ter aberto imediatamente uma sindicância e até mesmo inquérito policial em relação ao assunto.- Cada um tem sua maneira de reagir. Não posso julgar os outros por mim. Eu teria imediatamente pedido a abertura de inquérito policial e não apenas o inquérito administrativo no Senado - ressaltou o relator.Em relação à negativa de Suassuna quanto a ter perguntado ao presidente da CPI dos Sanguessugas, deputado Antonio Carlos Biscaia (PT-RJ), se ele não sabia que "90% dos parlamentares tiram uma beirada das emendas ao Orçamento", Peres disse que é inútil fazer acareação entre os parlamentares porque ambos afirmaram com determinação e iriam reiterar o que disseram.- Alguém está mentindo. Ou o senador disse aquilo e está mentindo agora, ou o deputado Biscaia está inventando. Alguém está mentindo e é inútil fazer acareação. É a palavra de um senador contra a de um deputado. Uma acareação não esclareceria - observou.

Mais Sobre Política - Nacional

Para Marcos Rogério, Sínodo da Amazônia não pode ser uma reunião política e ideológica

Para Marcos Rogério, Sínodo da Amazônia não pode ser uma reunião política e ideológica

O senador Marcos Rogério (DEM-RO) pediu nesta segunda-feira (14/10) cautela aos participantes do Sínodo da Amazônia, realizado no Vaticano. Para o p

Para Marcos Rogério, Sínodo da Amazônia não pode ser uma reunião política e ideológica

O senador Marcos Rogério (DEM-RO) pediu nesta segunda-feira (14/10) cautela aos participantes do Sínodo da Amazônia, realizado no Vaticano. Para o p

Governo Federal retoma projeto para erguer hidrelétricas no Norte

Governo Federal retoma projeto para erguer hidrelétricas no Norte

 Há pelo menos seis anos, setores do governo brasileiro estudam construir quatro grandes hidrelétricas, duas delas na Região Norte, uma delas em Rondô

Violência doméstica e familiar: agressor será obrigado a pagar todos os custos de serviços de saúde

Violência doméstica e familiar: agressor será obrigado a pagar todos os custos de serviços de saúde

A Câmara dos Deputados aprovou na noite desta segunda-feira o PL 2438/19 de autoria da deputada Mariana Carvalho (RO) e do deputado Rafael Motta que