Porto Velho (RO) terça-feira, 20 de novembro de 2018
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

Jefferson Peres diz que não é preciso prova de propina para cassar mandato


Chico de Gois - Agência O Globo BRASÍLIA - Depois de ouvir as explicações do senador Ney Suassuna (PMDB-PB) no Conselho de Ética do Senado, o relator do processo de cassação, Jefferson Peres (PDT-AM), disse que o depoimento não mudou em nada seu convencimento sobre o caso. Falando em tese, Jefferson Peres disse que o parlamentar pode ter quebrado o decoro sem necessariamente ter cometido um crime.- Não há uma prova cabal de que o senador Suassuna tenha recebido propina. Quanto a isso ele não precisava nem se defender. Não sei se há o que cassar (o mandato), mas não é preciso cometer um ilícito penal - afirmou o relator, que vai apresentar seu relatório na próxima quarta-feira.- Um parlamentar, por suas ações ou omissões, pode praticar quebra de decoro sem necessariamente praticar o ilícito - acrescentou.Suassuna é suspeito de ter recebido R$ 240 mil da máfia dos sanguessugas.Apesar da falta de provas concretas contra o senador, o relator ressaltou que também está sendo investigado seu comportamento como parlamentar.Peres defende que, se a CPI tem provas da participação de Suassuna deve encaminhar o relatório ao Ministério Público e à Polícia Federal. Na opinião do relator, quando o peemedebista soube que sua assinatura foi falsificada em documentos envolvendo recursos vultosos, deveria ter aberto imediatamente uma sindicância e até mesmo inquérito policial em relação ao assunto.- Cada um tem sua maneira de reagir. Não posso julgar os outros por mim. Eu teria imediatamente pedido a abertura de inquérito policial e não apenas o inquérito administrativo no Senado - ressaltou o relator.Em relação à negativa de Suassuna quanto a ter perguntado ao presidente da CPI dos Sanguessugas, deputado Antonio Carlos Biscaia (PT-RJ), se ele não sabia que "90% dos parlamentares tiram uma beirada das emendas ao Orçamento", Peres disse que é inútil fazer acareação entre os parlamentares porque ambos afirmaram com determinação e iriam reiterar o que disseram.- Alguém está mentindo. Ou o senador disse aquilo e está mentindo agora, ou o deputado Biscaia está inventando. Alguém está mentindo e é inútil fazer acareação. É a palavra de um senador contra a de um deputado. Uma acareação não esclareceria - observou.

Mais Sobre Política - Nacional

Paulo Guedes quer secretaria de privatizações para acelerar a venda de ativos

Paulo Guedes quer secretaria de privatizações para acelerar a venda de ativos

O futuro ministro da Economia, Paulo Guedes, pretende criar uma Secretaria de Privatizações no governo do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) par

Haddad vira réu por corrupção passiva e lavagem de dinheiro

Haddad vira réu por corrupção passiva e lavagem de dinheiro

É a primeira vez que o petista se torna réu em ação criminal

O presidente eleito Jair Bolsonaro diz que soberania e leis do Brasil devem ser respeitadas

O presidente eleito Jair Bolsonaro diz que soberania e leis do Brasil devem ser respeitadas

Em meio a reações como a do governo cubano que decidiu suspender a parceira com o Programa Mais Médicos, o presidente eleito Jair Bolsonaro voltou a

O registro de plantas e flores ornamentais será debatido no Senado

O registro de plantas e flores ornamentais será debatido no Senado

Pelo projeto, o produtor que desenvolver uma nova cor de orquídea pode ser liberado da inscrever o produto no RNCA Comissão de Agricultura e Reforma A