Porto Velho (RO) segunda-feira, 18 de junho de 2018
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

Irmão de Geddel dizia não gostar de usar cartões, só dinheiro


O deputado Lúcio Vieira Lima (PMDB-BA), que é irmão do ex-ministro Geddel Vieira Lima, não usa cartões ou cheques, em seu dia-a-dia: ele tem o hábito de carregar maços de dinheiro vivo no bolso. Ele próprio o confirmou a jIrmão de Geddel dizia não gostar de usar cartões, só dinheiro - Gente de Opiniãoornalistas em abril de 2015, quando ouviu brincadeiras de colegas deputados sobre esse hábito. Na época, era candidato a líder do PMDB na Câmara, e brincou: “Não gosto de liderar com o plástico”. A informação é do colunista Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

No imóvel onde foram apreendidas malas de dinheiro, a Polícia Federal achou recibo salarial de uma empregada de Lúcio Vieira Lima.

O tesouro dos R$51 milhões apreendidos fica a menos de 1km da residência de Geddel, no bairro do Chame-Chame, em Salvador.

Lúcio Vieira Lima nega tudo, diz que foi brincadeira de jornalista e não de deputados. E jura que usa cartões Bradesco e Hipercard.

O irmão de Geddel volta a brincar com a situação: “O pior são os dependentes, gastam muito. Cada apito no iPhone é uma compra!”

Fonte: Diário do Poder

Mais Sobre Política - Nacional

Por falta de provas, denúncia de caixa 2 contra Mercadante é arquivada

Por falta de provas, denúncia de caixa 2 contra Mercadante é arquivada

Ex-ministro foi acusado em delação do empreiteiro Ricardo Pessoa, da UTC, na Lava Jato, de receber pagamento de vantagens não contabilizadas durante c

Engenheiro da Petrobras denuncia roubo de meio trilhão

O Brasil está prestes a ser roubado em meio trilhão de reais por conta do projeto de lei 8939/2017...

Dodge diz que sistema prisional precisa entrar na agenda política

Segundo a procuradora-geral, o problema precisa ser enfrentado de forma coordenada e integrada por todos titulares da Ação Penal Pública, do sistema d

Temer corta 95% das verbas de programas sociais e compromete futuro de milhões

Temer corta 95% das verbas de programas sociais e compromete futuro de milhões

Temer corta 95% das verbas de programas sociais e compromete futuro de milhões