Porto Velho (RO) segunda-feira, 25 de junho de 2018
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

Imposto sindical não volta


Gente de Opinião

Não adianta chororô: o presidente Michel Temer decidiu não incluir, nas medidas de “revisão” da reforma trabalhista, o retorno da “contribuição” obrigatória que garantia à pelegada receita anual de cerca de R$3,5 bilhões. A contribuição sindical morreu, segundo um dos ministros mais influentes. Entre os ajustes previstos estão a desvinculação das indenizações do salário e entrega de comprovantes de FGTS e INSS. A informação é do colunista Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

Centrais sindicais, confederações, federações e sindicatos não estão obrigados a prestar contas de sua receita bilionária.

O Congresso aprovou lei submetendo entidades sindicais à fiscalização do Tribunal de Contas da União, mas o então presidente Lula vetou.

Há décadas o trabalhador é obrigado a dar um dia de trabalho ao “bolo” do imposto sindical. Agora, com a reforma, isso será voluntário.

O fim do dinheiro fácil que os sustentava e aos “mortadelas” levou os sindicalistas a promoverem protestos em todo o País. Serão inúteis.

Mais Sobre Política - Nacional

Marco Aurélio Mello culpa Cármen Lúcia por prisão ilegal de Lula

Marco Aurélio Mello culpa Cármen Lúcia por prisão ilegal de Lula

 247 – Um dia depois de denunciar à televisão portuguesa que o ex-presidente Lula está preso ilegalmente no Brasil (saiba mais aqui), o ministro Marco

 'Decisão de Fux já custou mais de R$ 4 bi ao País'

'Decisão de Fux já custou mais de R$ 4 bi ao País'

"Uma decisão tomada há quase quatro anos pelo ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal, já custou mais de R$ 4 bilhões aos cofres públicos sem

No mesmo dia em que manobrou contra Lula, Fachin livrou Temer

No mesmo dia em que manobrou contra Lula, Fachin livrou Temer

Fachin arquivou uma investigação da Polícia Federal que recaía contra Temer. A apuração era sobre um manuscrito apreendido no gabinete do senador pel

Ministro de Temer fala em 'guerra letal' nas favelas e avisa que 'criança bonitinha' pode virar alvo

Ministro de Temer fala em 'guerra letal' nas favelas e avisa que 'criança bonitinha' pode virar alvo

"Você vê uma criança bonitinha, de 12 anos de idade, entrando em uma escola pública, não sabe o que ela vai fazer depois da escola. É muito complicado