Porto Velho (RO) quinta-feira, 21 de junho de 2018
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

Imposto sindical não volta


Gente de Opinião

Não adianta chororô: o presidente Michel Temer decidiu não incluir, nas medidas de “revisão” da reforma trabalhista, o retorno da “contribuição” obrigatória que garantia à pelegada receita anual de cerca de R$3,5 bilhões. A contribuição sindical morreu, segundo um dos ministros mais influentes. Entre os ajustes previstos estão a desvinculação das indenizações do salário e entrega de comprovantes de FGTS e INSS. A informação é do colunista Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

Centrais sindicais, confederações, federações e sindicatos não estão obrigados a prestar contas de sua receita bilionária.

O Congresso aprovou lei submetendo entidades sindicais à fiscalização do Tribunal de Contas da União, mas o então presidente Lula vetou.

Há décadas o trabalhador é obrigado a dar um dia de trabalho ao “bolo” do imposto sindical. Agora, com a reforma, isso será voluntário.

O fim do dinheiro fácil que os sustentava e aos “mortadelas” levou os sindicalistas a promoverem protestos em todo o País. Serão inúteis.

Mais Sobre Política - Nacional

STJ decide por restringir foro privilegiado de governadores

STJ decide por restringir foro privilegiado de governadores

Governadores e membros de tribunais de contas dos estados vão continuar respondendo a processos no STJ somente se o crimes que lhe são imputados ocorr

STF autoriza inclusão de delação de Funaro em investigação contra Temer

STF autoriza inclusão de delação de Funaro em investigação contra Temer

Atendendo a um pedido da PGR, o ministro do STF Luís Roberto Barroso autorizou a a inclusão da delação premiada do doleiro Lúcio Funaro no chamado inq

Batochio sobre Lula: o sol da liberdade vai nascer

Batochio sobre Lula: o sol da liberdade vai nascer

O advogado José Roberto Batochio passou pela Vigília no momento do ato de boa tarde ao ex-presidente Lula desta terça feira. "Viemos visitar nosso pre

STF determina que senador Ivo Cassol cumpra pena de imediato

STF determina que senador Ivo Cassol cumpra pena de imediato

O Supremo condenou o parlamentar, com base no voto da relatora Cármen Lúcia, em 2013