Sexta-feira, 19 de abril de 2024 | Porto Velho (RO)

×
Gente de Opinião

Política - Nacional

Horário de verão: economia e mais tempo para curtir o sol


Paulo Roberto Araújo - Isis Brum - Agência O Globo RIO - O horário de verão, em vigor desde o primeiro minuto deste sábado, afeta 3.277 municípios e mais de 105 milhões de pessoas em 10 estados (Rio, Espírito Santo, São Paulo, Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná) e no Distrito Federal. Implantado no Brasil em 1985, o horário de verão começa este ano com atraso por causa das eleições. A idéia foi evitar a necessidade de adaptar ao novo horário as urnas eletrônicas. Diferentemente do último período, desta vez o horário de verão abrangerá todo o carnaval de 2007, e terminará no dia 25 de fevereiro. A medida. Segundo o secretário estadual de Energia, Indústria Naval e Petróleo, Wagner Victer, a abrangência do carnaval pelo horário de verão foi solicitada formalmente ao Ministério de Minas e Energia, que atendeu ao pleito do governo do Estado do Rio. - A abrangência do carnaval é necessária, pois este é um período onde, historicamente, se concentra o pico de demanda elétrica de nosso estado, e também de importantes regiões do país - afirmou Victer. O Secretário de Turismo de Cabo Frio, Gustavo Beranger, disse que a extensão do horário de verão até o carnaval vai beneficiar os municípios que têm sua economia baseada no turismo: - A expectativa é que os municípios da Costa do Sol tenham o melhor verão dos últimos anos, não só devido ao horário de verão como também devido às melhorias nos acessos à região. O objetivo da medida é reduzir o consumo de energia no horário de ponta, entre 19h e 22h, e com isso evitar a sobrecarga do sistema de transmissão e geração, diminuindo os riscos de queda de energia. Segundo o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), a redução da demanda no horário de pico deverá ficar entre 4% e 5%. Nesse período, o Ministério de Minas e Energia prevê a economia de 2 mil megawatts. A redução acontece porque os consumidores aproveitam melhor a luz natural, já que, no verão, os dias são mais longos. Nas regiões Sudeste e Centro-Oeste, é esperada uma redução de 1.560 megawatts - o equivalente a duas vezes o consumo de Brasília no horário de pico. Na região Sul, a previsão é de queda de 530 megawatts, o que representa 80% do consumo de energia de Porto Alegre (RS).

Gente de OpiniãoSexta-feira, 19 de abril de 2024 | Porto Velho (RO)

VOCÊ PODE GOSTAR

STF tem maioria para determinar recálculo de cadeiras na Câmara dos Deputados

STF tem maioria para determinar recálculo de cadeiras na Câmara dos Deputados

O Supremo Tribunal Federal (STF) formou nesta sexta-feira (25) maioria de votos para determinar que a Câmara dos Deputados faça a redistribuição do

Governo Federal se compromete a incluir plano de carreira da ANM na LOA 2024

Governo Federal se compromete a incluir plano de carreira da ANM na LOA 2024

O Sindicato Nacional dos Servidores das Agências Nacionais de Regulação (SInagências) conseguiu uma solução direta do governo após intensa articulaç

Deputado estadual Pedro Fernandes será o relator da CPI das Reservas em Rondônia

Deputado estadual Pedro Fernandes será o relator da CPI das Reservas em Rondônia

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) das Reservas foi instaurada em Rondônia para investigar possíveis irregularidades nos processos de criação

Ministro Paulo Pimenta trata sobre parceria entre Rede IFES de Comunicação Pública, Educativa e de Divulgação científica com a EBC e o Governo Federal

Ministro Paulo Pimenta trata sobre parceria entre Rede IFES de Comunicação Pública, Educativa e de Divulgação científica com a EBC e o Governo Federal

Na tarde dessa segunda-feira (06), o ministro-chefe da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República (SECOM), Paulo Pimenta, esteve r

Gente de Opinião Sexta-feira, 19 de abril de 2024 | Porto Velho (RO)