Porto Velho (RO) segunda-feira, 14 de outubro de 2019
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

GT do Senado Federal debate homofobia novamente


“Um debate de altíssimo nível”. Assim definiu o senador Paulo Paim (PT-RS), que presidiu nesta terça-feira (17), no Senado, a Reunião do Grupo de Trabalho (GT) pela Cidadania e contra a Homofobia, no qual a senadora Fátima Cleide (PT-RO) é relatora e iniciou a série de debates. As reuniões do GT fazem parte do processo de discussões sobre o Projeto de Lei da Câmara (PLC) 122/06, que visa criminalizar a discriminação e o preconceito aos homoafetivos. 

Juristas, deputados, representantes de entidades e membros da sociedade civil participaram do GT. A senadora Fátima Cleide (PT-RO), que é relatora do projeto no Senado, não pode participar da reunião e foi substituída por Paim, que presidiu a sessão.

De acordo com Paim, os trabalhos do GT têm sido conduzidos com muita seriedade e de forma democrática. “Queremos debater esse tema de forma exaustiva e ampla, dando a todos a oportunidade de se pronunciar”, frisou.

Para o advogado convidado Paulo Costa, primeiro a falar, há alguns equívocos na redação do PLC, já aprovado na Câmara, atribuindo falta de detalhamento em alguns pontos quanto à tipificação Penal, além de razões inconstitucionais. “Constato que a penalidade aplicada foge às regras da dosiometria penal”, explicou Costa.

A promotora de justiça do Ministério Público da União Ela Wiecko iniciou a sua fala frisando que todos têm direitos e eles precisam ser respeitados. Na opinião da Wiecko, as minorias sofrem muitos tipos de preconceitos, por isso procuram uma resposta mais dura do Código Penal. “Leis com penas desproporcionais acabam não vingando”, falou. No entanto, segundo Wiecko, não há como descrever detalhadamente todas as formas de discriminação. “Querem tipificar em detalhes os crimes de discriminação no Código Penal me parece mais uma forma de não se querer acabar com a discriminação”, justificou.

Também participaram do GT os deputados Henrique Afonso (PT-AC), Bispo Rodovalho (DEM-DF), Paulo José Linhares (PP-CE), o assessor da Associação Brasileira de Gays, Lésbicas, Bissexuais,Travestis e Transexuais (ABGLT) Caio Varela e a psicóloga da Associação de Apoio ao Ser Humano e a Família Abraceh Rosângela Justino.

Fonte: Henrique cesar teixeira

 

Mais Sobre Política - Nacional

Governo Federal retoma projeto para erguer hidrelétricas no Norte

Governo Federal retoma projeto para erguer hidrelétricas no Norte

 Há pelo menos seis anos, setores do governo brasileiro estudam construir quatro grandes hidrelétricas, duas delas na Região Norte, uma delas em Rondô

Violência doméstica e familiar: agressor será obrigado a pagar todos os custos de serviços de saúde

Violência doméstica e familiar: agressor será obrigado a pagar todos os custos de serviços de saúde

A Câmara dos Deputados aprovou na noite desta segunda-feira o PL 2438/19 de autoria da deputada Mariana Carvalho (RO) e do deputado Rafael Motta que

Justiça partidária condena PT em Curitiba e blinda PSDB em São Paulo

Justiça partidária condena PT em Curitiba e blinda PSDB em São Paulo

Implacável para condenar lideranças do PT na República de Curitiba, a Justiça brasileira não mostra o mesmo furor para investigar e julgar os tucanões

FGTS: Anúncio sobre saques fica para a próxima semana, diz Onyx

FGTS: Anúncio sobre saques fica para a próxima semana, diz Onyx

O ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, afirmou que o anúncio da liberação de saques das contas ativas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviç