Porto Velho (RO) quarta-feira, 14 de novembro de 2018
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

Greve continua na semana que vem


(Agência O Globo)De acordo com a Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT), 185 mil bancários, de um total de 400 mil no país, pararam nesta sexta-feira, pouco menos do que os 190 mil estimados no movimento nessa quinta-feira. São Paulo registrou filas longas em lotéricas e caixas eletrônicos. Algumas universidades prorrogaram o prazo de inscrição para o vestibular por causa da dificuldade de pagamento.Segundo Marcolino, a tendência é ampliar a greve nos próximos dias, caso a Fenaban não atenda às exigências dos trabalhadores.Os bancários tentam ganhar o apoio do presidente Luiz Inácio Lula da Silva para a campanha salarial. Durante compromisso eleitoral de Lula no Rio, representantes da categoria entregaram um documento ao mandatário pedindo a interferência nas negociações com os banqueiros.O presidente do Sindicato dos Bancários do Rio, Vinícius Assumpção, diz que o pedido é para que Lula pressione os bancos a apresentarem propostas satisfatórias.Em São Paulo, o sindicato local calcula que 35 mil bancários pararam. Em Belo Horizonte, mais de 100 agências bancárias funcionaram precariamente, principalmente as do Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal. Rio Grande do Sul teve 300 agências fora de funcionamento. Já em Curitiba, o sindicato diz que quase metade das agências ficou fechada. Em Pernambuco, a greve atingiu 92% nas instituições públicas (incluindo Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal e Banco do Nordeste do Brasil) e, nas instituições privadas, vem comprometendo o funcionamento de aproximadamente 20 agências por dia.Segundo o sindicato do Rio, 80% das agências no Centro estão fechadas; sendo que 100% dos apostos de atendimento de BB e Caixa não funcionam; 10% das agências de bancos privados nos bairros não estariam atendendo, informou o presidente do sindicato.Nesta sexta-feira terminou o prazo para que segurados do INSS com benefício final 3 fizesse o recadastramento necessário para a manutenção do pagamento. Do 1,5 milhão de convocados, 150 mil deixaram para a última hora e, com a greve, podem ter o pagamento do benefício atrasado.A paralisação dos bancários já atingia 16 estados até essa quarta-feira e se ampliou na quinta-feira, após o impasse entre trabalhadores e Fenaban.Os bancários pedem aumento real de salário de 7,05% mais reposição da inflação de 2,85%. Já a Fenaban oferece apenas a reposição de 2,85%. Em sua proposta inicial, a oferta era de 2% de reajuste. Os bancos também ofertam participação nos lucros de 80% dos salários, adicional de R$ 823 e, no caso de instituições financeiras que aumentarem ganhos em 20% na relação com 2005, um adicional de R$ 750. Mas os sindicatos consideram a oferta insuficiente.Há discordância entre as partes também sobre a participação dos funcionários nos lucros das instituições.A Fenaban informou que mantém a proposta oferecida ao Comando Nacional dos Bancários na última terça-feira, dia 4.A entidade também orienta a população a utilizar canais alternativos de atendimento, como internet, telefone e casas lotéricas. Segundo a Fenaban, estes canais têm sido utilizados cada vez mais. Dados da entidade mostram que das 35 bilhões de operações bancárias realizadas em 2005 apenas 10,6% foram feitas diretamente no caixa dos bancos. Já operações por débito automático somam 28,7%.As paralisações começaram pontualmente na semana passada mas ganharam força nessa terça-feira, com uma determinação do comando nacional.

Mais Sobre Política - Nacional

JUÍZA SUBSTITUTA DE MORO NEGA PEDIDO DE LULA PARA SER INTERROGADO DE NOVO

JUÍZA SUBSTITUTA DE MORO NEGA PEDIDO DE LULA PARA SER INTERROGADO DE NOVO

A juíza federal substituta Gabriela Hardt negou, nesta terça-feira (13), o pedido da defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para que ele

Bolsonaro anuncia o general Fernando Azevedo e Silva para a Defesa

Bolsonaro anuncia o general Fernando Azevedo e Silva para a Defesa

A pasta seria ocupada inicialmente pelo general Augusto Heleno

Projeto de Mariana Carvalho isenta motorista de novos exames dentro da validade da CNH

Projeto de Mariana Carvalho isenta motorista de novos exames dentro da validade da CNH

O exame tem validade de cinco anos para condutores com menos de 65 anos.