Porto Velho (RO) segunda-feira, 16 de dezembro de 2019
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

Governo cede e fecha acordo com controladores em greve


Agência O GloboBRASILIA - Um acordo entre governo e controladores de vôo foi fechado pouco depois da meia-noite desta sexta-feira. Segundo nota oficial divulgada pelo colunista Ricardo Noblat, em seu blog, o governo cedeu para fechar a proposta apresentada aos controladores militares, aquartelados no Cindacta-1, desde o meio-dia. Entre os pontos da proposta, está "abrir um canal de negociação sobre remuneração dos controladores civis e militares a partir de terça-feira, 3 de abril".O ministro Franklin Martins, de Comunicação Social, que divulgou a minuta do acordo, informou que os controladores retomaram os trabalhos logo após a assinatura do acordo, mas a situação dos aeroportos só deve se normalizar neste sábado.Mais cedo, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva desautorizou o comando das Forças Armadas, que havia mandado prender controladores de vôos em greve, e decidiu-se por uma saída negociada. Por meio de emissários, o presidente Lula, que estava em vôo de Recife para Washington, apelou à procuradora Ione de Souza Cruz, do Ministério Público Militar, para que suspendesse os 18 mandados de prisão já emitidos, a pedido da Aeronáutica. O presidente Lula pediu a suspensão das prisões para negociar com os grevistas militares.De Washington, onde está para encontro com o presidente americano George W. Bush, Lula ligou para o Brasil e conversou com seu vice, José Alencar, e com o ministro da Defesa, Waldir Pires. Segundo relato da assessoria de Lula, o presidente determinou que se "reestabeleça a normalidade" no serviço de controle de tráfego aéreo por considerar que se trata de uma "questão de segurança nacional".O encarregado para negociar com os controladores em greve foi o ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, que foi pessoalmente ao Cindacta-1, por volta das 21h desta sexta-feira, onde estavam cerca de 260 controladores, para apresentar uma proposta aos grevistas.Pela proposta, ficam canceladas as transferências de militares envolvidos na mobilização (que foi o estopim da paralisação geral desta sexta-feira), está garantido o retorno dos militares para suas casas (eles estão aquartelados no momento), bem como está garantida a integridade física dos militares. O fim das perseguições é a maior demanda atualmente dos militares.Foi feita também a promessa de tocar adiante a desmilitarização do tráfego aéreo e dar uma gratificação especial para os controladores de vôo militares.Com o retorno dos controladores ao trabalho, a previsão é que o atendimento aos passageiros para remarcação de passagem dure toda a madrugada. São grandes também as filas de fora dos aeroportos, já que as pessoas aguardam os ônibus prometidos pelas empresas aéreas para deixarem os aeroportos. As empresas alegam, no entanto, que não conseguirão atender a todos.

Mais Sobre Política - Nacional

Jaqueline Cassol cobra votação da MP que garante Revalida

Jaqueline Cassol cobra votação da MP que garante Revalida

A deputada federal Jaqueline Cassol (PP-RO) cobrou do presidente Rodrigo Maia (DEM-RJ) a votação, antes que encerre o prazo, da Medida Provisórias cri

Supremo Tribunal Federal mantém decisão que proíbe gestantes em atividade insalubre

Supremo Tribunal Federal mantém decisão que proíbe gestantes em atividade insalubre

Por unanimidade e em ambiente virtual, o Supremo Tribunal Federal (STF) rejeitou recurso da Advocacia-Geral da União (AGU) e manteve a decisão, tomada

Boa notícia: Lula dará ao velho amigo 1ª entrevista fora da prisão

Boa notícia: Lula dará ao velho amigo 1ª entrevista fora da prisão

Neste ano e meio que ele está preso, não tive condições de viajar a Curitiba e fiquei esperando o amigo sair da prisão para poder falar com ele, certo

Para Marcos Rogério, Sínodo da Amazônia não pode ser uma reunião política e ideológica

Para Marcos Rogério, Sínodo da Amazônia não pode ser uma reunião política e ideológica

O senador Marcos Rogério (DEM-RO) pediu nesta segunda-feira (14/10) cautela aos participantes do Sínodo da Amazônia, realizado no Vaticano. Para o p