Porto Velho (RO) quarta-feira, 16 de janeiro de 2019
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

Gabeira diz que é preciso dar "tratamento definitivo" à situação de Vedoin


Agência O GloboBRASÍLIA - O sub-relator da CPI dos Sanguessugas, deputado Fernando Gabeira (PV-RJ), disse nesta terça-feira que é preciso "dar um tratamento definitivo" à situação do dono da Planam, Luiz Antônio Trevisan Vedoin, acusado de ser o chefe da máfia das ambulâncias. Gabeira disse ainda que o senador Antero Paes de Barros (PSDB-MT) também teria participação no esquema de irregularidades na liberação de emendas ao Orçamento Geral da União.- Não queremos que o Vedoin apareça a cada semana com uma nova denúncia. Estamos numa outra fase então vamos, possivelmente, procurá-lo e pedir que ele esclareça e pedir também que, caso ele não tenha mais elementos, fique calado até a gente encerrar a segunda fase - disse.A segunda fase da CPI investiga a participação do Executivo no esquema de fraude nas emendas. - Os novos elementos, incluindo a participação do governo, são investigados em duas fases, especialmente nos ministérios da Saúde e da Ciência e Tecnologia - destacou Gabeira.

Mais Sobre Política - Nacional

HASTA LA VISTA, BAMBINO

HASTA LA VISTA, BAMBINO

Césare Battisti buscou a proteção de Evo Morales, seu aliado de esquerda.

Jair Bolsanaro assina decreto e  pessoas acima de 25 anos podem ter até 4 armas de fogo

Jair Bolsanaro assina decreto e pessoas acima de 25 anos podem ter até 4 armas de fogo

A partir do decreto assinado pelo presidente Jair Bolsonaro hoje (15), no Palácio do Planalto, cidadãos brasileiros com mais de 25 anos poderão compra

O filho de Hamilton Mourão e o irmão de José Alencar: dois casos exemplares

O filho de Hamilton Mourão e o irmão de José Alencar: dois casos exemplares

São casos exemplares que demonstram comportamentos opostos dos governos

Governo de Bolsanaro vai fazer pente fino em 2 milhões de benefícios do INSS

Governo de Bolsanaro vai fazer pente fino em 2 milhões de benefícios do INSS

O governo federal vai fazer uma auditoria em 2 milhões de benefícios pagos pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) que têm indícios de irregul