Porto Velho (RO) sábado, 14 de dezembro de 2019
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

FURNAS negocia toda a energia ofertada no 5º Leilão


FURNAS vendeu toda a energia ofertada por suas usinas no 5º Leilão de Energia Nova, realizado ontem (16) pela Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE). A Empresa negociou 351MW da térmica de Santa Cruz a um valor de R$ 129,34/MWh e, também, teve contratados das hidrelétricas Foz do Chapecó, 259 MW, e Serra do Facão, 121 MW, ao preço de R$ 131,49/MWh. Os preços obtidos por FURNAS superaram a média praticada no leilão, cujo produto térmico (contratos para 15 anos) foi negociado a R$ 128,37/MWh. Já o produto hídrico (contratos para 30 anos) fechou com o valor de R$ 129,14/MWh.
O 5º Leilão de Energia Nova foi realizado para atender a demanda das distribuidoras a partir de 2012 e negociou 398,03 milhões de MW médios, em contratos que totalizaram R$ 51,2 bilhões. A competitividade obtida no pregão deixou satisfeitos o ministro interino de Minas e Energia, Nelson Hubner, e o presidente da Empresa de Pesquisa Energética, Maurício Tolmasquim. Eles elogiaram o desempenho das empresas que fizeram os preços caírem além do esperado. "Fomos surpreendidos pelo mercado, porque não achamos que os preços pudessem baixar tanto", revelou Tolmasquim.
O ministro afirmou que o resultado mostra a competitividade do novo modelo, o que garante energia capaz de viabilizar negócios a um preço justo.
De acordo com Luiz Roberto Alves Correia, gerente da Superintendência de Comercialização de FURNAS, com as vendas de energia das hidrelétricas, a Empresa garantiu as condições de financiamento junto ao BNDES e o retorno do capital investido nas duas usinas que estão inseridas no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) do governo federal. E com Santa Cruz, a venda permitiu viabilizar a sua operação com gás natural, um combustível mais limpo e mais barato para os consumidores.
Usina Hidrelétrica Serra do Facão: com investimentos da ordem de R$ 770 milhões, a usina está sendo implantada no rio São Marcos, nos municípios de Catalão e Davinópolis, no estado de Goiás. As obras foram iniciadas em março deste ano e a entrada em operação comercial da primeira máquina está prevista para maio de 2010. Ao longo da construção serão gerados 1.600 empregos diretos e 4.000 indiretos.
Usina Hidrelétrica Foz do Chapecó: construída na divisa entre os estados de Santa Catarina e Rio grande do Sul, a usina conta com investimentos acima de R$ 2,1 bilhões e suas obras começaram em janeiro deste ano. A previsão de entrada em operação da primeira máquina é para agosto de 2010 e, durante o período de construção vai gerar 2.500 empregos diretos e 5.000 indiretos.
Fonte: José carlos Sá

Mais Sobre Política - Nacional

Jaqueline Cassol cobra votação da MP que garante Revalida

Jaqueline Cassol cobra votação da MP que garante Revalida

A deputada federal Jaqueline Cassol (PP-RO) cobrou do presidente Rodrigo Maia (DEM-RJ) a votação, antes que encerre o prazo, da Medida Provisórias cri

Supremo Tribunal Federal mantém decisão que proíbe gestantes em atividade insalubre

Supremo Tribunal Federal mantém decisão que proíbe gestantes em atividade insalubre

Por unanimidade e em ambiente virtual, o Supremo Tribunal Federal (STF) rejeitou recurso da Advocacia-Geral da União (AGU) e manteve a decisão, tomada

Boa notícia: Lula dará ao velho amigo 1ª entrevista fora da prisão

Boa notícia: Lula dará ao velho amigo 1ª entrevista fora da prisão

Neste ano e meio que ele está preso, não tive condições de viajar a Curitiba e fiquei esperando o amigo sair da prisão para poder falar com ele, certo

Para Marcos Rogério, Sínodo da Amazônia não pode ser uma reunião política e ideológica

Para Marcos Rogério, Sínodo da Amazônia não pode ser uma reunião política e ideológica

O senador Marcos Rogério (DEM-RO) pediu nesta segunda-feira (14/10) cautela aos participantes do Sínodo da Amazônia, realizado no Vaticano. Para o p