Porto Velho (RO) segunda-feira, 23 de setembro de 2019
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

Feira do Livro de Porto Alegre, uma celebração à cultura


 
Carolina Pimentel

Agência Brasil,
Porto Alegre – A praça é do povo, já dizia o poeta baiano Castro Alves. E é nela que o povo encontra milhares de livros, das mais diferentes áreas da literatura e de autores gaúchos, nacionais e internacionais, embalando poemas e muitas histórias nesta época do ano, em Porto Alegre. Eles, os livros, estão espalhados em dezenas de barracas montadas na Praça da Alfândega, em pleno centro da capital do Rio Grande do Sul e a poucos metros do muro que a separa do estuário do Guaíba, mais conhecido pelo Rio Guaíba. Ao chegar em sua 56ª edição este ano, a Feira do Livro é mais que um ponto de venda, é um evento cultural de projeção nacional.

Aberta em 29 de outubro e com encerramento marcado para o próximo dia 15, a feira é um programa quase obrigatório dos porto-alegrenses e de quem visita a cidade por estes dias. “Se você mora em Porto Alegre e não vem à feira, é vergonhoso”, diz a artista plástica Celma Paese, assídua frequentadora. “Todo mundo da cidade se encontra aqui”, completa a jornalista Marta Schlichting.

Exagero à parte, é inegável que a feira tem uma relação histórica com a capital gaúcha. Neste ano, o evento recebeu o título de patrimônio imaterial da cidade, concedido pela Secretaria Municipal de Cultura. Em 2006, a Presidência da República concedeu a Ordem do Mérito Cultural à feira, maior evento do gênero a céu aberto das Américas.

Nos corredores da feira, é possível encontrar homens, mulheres de todas idades e crianças ávidos por livros ou somente em busca de um lugar agradável para conversar com os amigos. O evento não se resume à exposição de milhares de livros. A programação cultural é intensa com apresentação de peças teatrais, oficina de artes e bate papo com autores e personalidades.

A primeira feira foi idealizada pelo jornalista Say Marques, diretor-secretário do extinto Diário de Notícias, do Grupo Diários Associados. A inspiração veio de uma feira que ele havia visitado na Cinelândia, no Rio de Janeiro. O jornalista convenceu editores e livreiros da cidade a seguir a ideia e, no dia 16 de novembro de 1955, foi criada a primeira Feira do Livro de Porto Alegre.

Com o lema “Se o povo não vem à livraria, vamos levar a livraria ao povo”, ela começou somente com 14 barracas na praça e com o objetivo de popularizar o livro entre os moradores de Porto Alegre, já que as livrarias eram redutos da elite à época. Com o passar das décadas, mais editoras aderiram e o público aumentou, fazendo com que ela se tornasse um dos mais importantes eventos do calendário da cidade.

A edição deste ano tem como patrono um principais expoentes da cultura gaúcha: o folclorista, historiador, escritor e poeta Paixão Côrtes. Ao lado do escritor e folclorista Barbosa Lessa e do poeta Glauco Saraiva, ele organizou e fundou o Centro de Tradições Gaúchas (CTG) 35, que deu origem a um movimento de resgate e valorização da cultura gauchesca.

Além da tradição, os números da feira impressionam. São 24 mil metros quadrados com 155 expositores – livreiros e editoras – com milhares de livros infanto-juvenil, geral e internacional. Neste ano, a meta é vender 400 mil títulos, 15% a mais que em 2009, conforme projeção da Câmara Rio-Grandense do Livro. Os preços são convidativos: há livros de R$ 2 a R$ 15. No ano passado, 1,6 milhão de pessoas passaram pela feira. Nesta edição, a expectativa é superar essa marca. Da abertura até a última sexta-feira (4), cerca de 500 mil visitantes já circularam por lá, segundo os organizadores.

Mais Sobre Política - Nacional

Governo Federal retoma projeto para erguer hidrelétricas no Norte

Governo Federal retoma projeto para erguer hidrelétricas no Norte

 Há pelo menos seis anos, setores do governo brasileiro estudam construir quatro grandes hidrelétricas, duas delas na Região Norte, uma delas em Rondô

Violência doméstica e familiar: agressor será obrigado a pagar todos os custos de serviços de saúde

Violência doméstica e familiar: agressor será obrigado a pagar todos os custos de serviços de saúde

A Câmara dos Deputados aprovou na noite desta segunda-feira o PL 2438/19 de autoria da deputada Mariana Carvalho (RO) e do deputado Rafael Motta que

Justiça partidária condena PT em Curitiba e blinda PSDB em São Paulo

Justiça partidária condena PT em Curitiba e blinda PSDB em São Paulo

Implacável para condenar lideranças do PT na República de Curitiba, a Justiça brasileira não mostra o mesmo furor para investigar e julgar os tucanões

FGTS: Anúncio sobre saques fica para a próxima semana, diz Onyx

FGTS: Anúncio sobre saques fica para a próxima semana, diz Onyx

O ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, afirmou que o anúncio da liberação de saques das contas ativas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviç