Porto Velho (RO) domingo, 24 de março de 2019
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

Enade reprova 1.100 cursos de graduação do país


Evandro Éboli - Agência O Globo BRASÍLIA - O resultado do Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade) 2005 - equivalente ao antigo Provão - mostra que 20% dos cursos de graduação avaliados poderiam ser fechados pelo Ministério da Educação (MEC) se esta medida dependesse de uma única prova aplicada pelo governo federal. Nos dados divulgados nesta quarta-feira, dos 5.511 cursos que participaram da avaliação, 1.102 foram reprovados - receberam os menores conceitos (1 e 2). Apenas 27% deles obtiveram as melhores notas: 4 e 5. O conceito 3 (médio) foi para mais da metade dos cursos: 2.921 (53%).Participaram do exame 277.476 alunos ingressantes e concluintes de 20 áreas do conhecimento: arquitetura e urbanismo, biologia, ciências sociais, computação e informática, engenharia (oito grupos), filosofia, física, geografia, história, letras, matemática, pedagogia e química. Quem fez a prova pode conferir sua nota no site do Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira).Entre as regiões do país, o melhor desempenho foi dos universitários de cursos da Região Sul: 29,9% alcançaram conceitos 4 e 5. O Nordeste vem em logo em seguida, com 29,8% dos cursos bem avaliados. No Sudeste esse percentual foi de 27,6%. No Centro-Oeste, 17,8%, e o Norte, 17,5%.O secretário de Educação Superior do MEC, Nelson Maculan, explicou o bom desempenho do Nordeste no exame nacional.- A justificativa é que há poucas faculdades privadas e muitas universidades federais na região - disse.A Região Norte teve maior percentual de cursos reprovados: 31,4%. O Centro-Oeste ficou em segundo lugar, com 28,7% de notas baixas. A Região Sul foi a que teve o menor percentual: 16%.Universidades públicas têm melhor desempenhoOs alunos das universidades federais apresentaram desempenho melhor que os instituições privadas no exame. Essas instituições concentraram 56,3% das notas mais altas e as estaduais, 40,6%. Os maiores percentuais de conceitos baixos foram registrados nas instituições municipais (37,5%) e nas privadas (23,3%).Uma das principais novidades deste Enade foi a criação do Indicador de Diferença entre o Desempenho Observado e o Esperado (IDD), que mede quanto o curso contribuiu para a melhoria do desempenho do aluno, de suas competências profissionais e do seu conhecimento. O IDD está sendo chamado de "valor agregado" na formação do universitário. Assim como o Enade, o conceito do IDD varia de 1 a 5 por instituição.MEC pode suspender cursos com baixa pontuaçãoO ministro da Educação, Fernando Haddad, disse que a criação do índice permitirá uma avaliação mais criteriosa dos cursos e ajudará no momento de se decidir pelo fechamento ou não de um curso. Ele citou os casos de cursos que obtiveram conceitos do Enade e do IDD que variam entre 1 e 2.- Vamos combinar esses dois conceitos. Se os cursos apresentarem índices inferiores a três, vão chamar a atenção e está acesa a luz amarela. A comissão irá fiscalizar in loco o que está ocorrendo. Pelo sistema de avaliação anterior, não podíamos medir esse valor adicional agregado.- disse Haddad.O ministro disse que o mau desempenho dos alunos pode levar até à suspensão do vestibular e o fechamento de um determinado curso. Mas, desde a criação do Provão, há dez anos, nenhum curso foi fechado por ter sido reprovado nessa avaliação. Haddad disse que o ministério irá celebrar um termo de compromisso com a instituição para tentar sanear as deficiências encontradas.As inscrições para o exame deste ano, marcado para 12 de novembro, já estão abertas. Serão selecionados 900 mil universitários de 15 cursos de graduação. Saiba mais.

Mais Sobre Política - Nacional

Câmara dos Deputados: CCJC aprova projeto de política nacional de prevenção ao suicídio

Câmara dos Deputados: CCJC aprova projeto de política nacional de prevenção ao suicídio

A deputada federal Mariana Carvalho (PSDB-RO), informou que Câmara dos Deputados, por meio da Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJC)

Vídeo: Mariana Carvalho comemora a aprovação do seu projeto em que o agressor terá de ressarcir SUS por custos com vítima de violência doméstica

Vídeo: Mariana Carvalho comemora a aprovação do seu projeto em que o agressor terá de ressarcir SUS por custos com vítima de violência doméstica

Projeto da deputada Mariana Carvalho (PSDB-RO) e do deputado Rafael Motta (PSB-RN) é aprovado no Senado Federal. O projeto determina que o agressor

APROVADO – Agressor terá de ressarcir SUS por custos com vítima de violência doméstica

APROVADO – Agressor terá de ressarcir SUS por custos com vítima de violência doméstica

O Plenário do Senado aprovou, nesta terça-feira (19), projeto que determina que o agressor nos casos de violência doméstica e familiar será obrigado a

Câmara dos Deputados aprova prioridade de matrícula para filhos de mulher vítima de violência

Câmara dos Deputados aprova prioridade de matrícula para filhos de mulher vítima de violência

Proposta permite ao juiz determinar a matrícula ou transferência de dependentes da mulher vítima de violência independentemente da existência de vagaO