Porto Velho (RO) quinta-feira, 15 de novembro de 2018
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

Enade reprova 1.100 cursos de graduação do país


Evandro Éboli - Agência O Globo BRASÍLIA - O resultado do Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade) 2005 - equivalente ao antigo Provão - mostra que 20% dos cursos de graduação avaliados poderiam ser fechados pelo Ministério da Educação (MEC) se esta medida dependesse de uma única prova aplicada pelo governo federal. Nos dados divulgados nesta quarta-feira, dos 5.511 cursos que participaram da avaliação, 1.102 foram reprovados - receberam os menores conceitos (1 e 2). Apenas 27% deles obtiveram as melhores notas: 4 e 5. O conceito 3 (médio) foi para mais da metade dos cursos: 2.921 (53%).Participaram do exame 277.476 alunos ingressantes e concluintes de 20 áreas do conhecimento: arquitetura e urbanismo, biologia, ciências sociais, computação e informática, engenharia (oito grupos), filosofia, física, geografia, história, letras, matemática, pedagogia e química. Quem fez a prova pode conferir sua nota no site do Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira).Entre as regiões do país, o melhor desempenho foi dos universitários de cursos da Região Sul: 29,9% alcançaram conceitos 4 e 5. O Nordeste vem em logo em seguida, com 29,8% dos cursos bem avaliados. No Sudeste esse percentual foi de 27,6%. No Centro-Oeste, 17,8%, e o Norte, 17,5%.O secretário de Educação Superior do MEC, Nelson Maculan, explicou o bom desempenho do Nordeste no exame nacional.- A justificativa é que há poucas faculdades privadas e muitas universidades federais na região - disse.A Região Norte teve maior percentual de cursos reprovados: 31,4%. O Centro-Oeste ficou em segundo lugar, com 28,7% de notas baixas. A Região Sul foi a que teve o menor percentual: 16%.Universidades públicas têm melhor desempenhoOs alunos das universidades federais apresentaram desempenho melhor que os instituições privadas no exame. Essas instituições concentraram 56,3% das notas mais altas e as estaduais, 40,6%. Os maiores percentuais de conceitos baixos foram registrados nas instituições municipais (37,5%) e nas privadas (23,3%).Uma das principais novidades deste Enade foi a criação do Indicador de Diferença entre o Desempenho Observado e o Esperado (IDD), que mede quanto o curso contribuiu para a melhoria do desempenho do aluno, de suas competências profissionais e do seu conhecimento. O IDD está sendo chamado de "valor agregado" na formação do universitário. Assim como o Enade, o conceito do IDD varia de 1 a 5 por instituição.MEC pode suspender cursos com baixa pontuaçãoO ministro da Educação, Fernando Haddad, disse que a criação do índice permitirá uma avaliação mais criteriosa dos cursos e ajudará no momento de se decidir pelo fechamento ou não de um curso. Ele citou os casos de cursos que obtiveram conceitos do Enade e do IDD que variam entre 1 e 2.- Vamos combinar esses dois conceitos. Se os cursos apresentarem índices inferiores a três, vão chamar a atenção e está acesa a luz amarela. A comissão irá fiscalizar in loco o que está ocorrendo. Pelo sistema de avaliação anterior, não podíamos medir esse valor adicional agregado.- disse Haddad.O ministro disse que o mau desempenho dos alunos pode levar até à suspensão do vestibular e o fechamento de um determinado curso. Mas, desde a criação do Provão, há dez anos, nenhum curso foi fechado por ter sido reprovado nessa avaliação. Haddad disse que o ministério irá celebrar um termo de compromisso com a instituição para tentar sanear as deficiências encontradas.As inscrições para o exame deste ano, marcado para 12 de novembro, já estão abertas. Serão selecionados 900 mil universitários de 15 cursos de graduação. Saiba mais.

Mais Sobre Política - Nacional

Jair Bolsonaro diz que programa Mais Médicos não será suspenso

Jair Bolsonaro diz que programa Mais Médicos não será suspenso

O presidente eleito, Jair Bolsonaro, disse ontem (14) que manterá o programa Mais Médicos e vai substituir os cerca de 8.500 profissionais cubanos p

JUÍZA SUBSTITUTA DE MORO NEGA PEDIDO DE LULA PARA SER INTERROGADO DE NOVO

JUÍZA SUBSTITUTA DE MORO NEGA PEDIDO DE LULA PARA SER INTERROGADO DE NOVO

A juíza federal substituta Gabriela Hardt negou, nesta terça-feira (13), o pedido da defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para que ele

Bolsonaro anuncia o general Fernando Azevedo e Silva para a Defesa

Bolsonaro anuncia o general Fernando Azevedo e Silva para a Defesa

A pasta seria ocupada inicialmente pelo general Augusto Heleno