Porto Velho (RO) domingo, 22 de julho de 2018
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

Eleições 2018: vice-presidente da CNBB observa 'busca do poder pelo poder'


No dia 7 de outubro de 2018, o Brasil volta às urnas para escolha de deputados, senadores, governadores e presidente da República. A realidade de crise ética, instabilidade política e econômica faz com que já sejam percebidas movimentações de pessoas e partidos na busca pelos cargos mais importantes da República. “A impressão que tenho é de que se trata da busca do poder pelo poder”, analisa o arcebispo de Salvador e vice-presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), dom Murilo Krieger.

Mirando o Palácio do Planalto, uns e outros apresentam “saídas para a crise” e “soluções para o Brasil”, a imprensa começa a escutar os postulantes e traçar cenários. Para dom Murilo, os brasileiros, de modo geral, estão mais preocupados com o desemprego, os problemas de saúde, o custo de vida, entre outras realidades. De outro lado, os que se desencantaram com a política, dadas as contínuas notícias negativas envolvendo os políticos.

Gente de Opinião

Foto: CNBB/Luiz Lopes Jr.

“Como seriam importantes e mesmo necessários políticos que, no passado, foram capazes de, em momentos de crise, apontar novos horizontes, motivando o povo a ir atrás de bandeiras verdadeiramente significativas”, idealiza.

O que é visto hoje, segundo o primaz do Brasil, são candidatos procurando siglas, com projetos pessoais ou de grupos, demonstrando pouca preocupação com o povo e a realidade do país. “Seria mais importante que os possíveis candidatos utilizassem suas energias para apontar soluções para nossos desafios. E os que estão no poder, que pensassem não tanto em se manter nele, mas em buscar soluções para os problemas que enfrentamos”, afirma.

No Congresso Nacional, é possível verificar tal apontamento de dom Murilo com o debate e aprovação de uma reforma política voltada para interesses próprios dos parlamentares que visam a reeleição.

Fazer nascer a esperança

Dom Murilo espera que surjam candidatos que sejam capazes de fazer nascer a esperança no povo brasileiro: “Esperança, claro, de dias melhores, marcados por mais justiça, transparência e retidão. Se eles não surgirem, ficará aberta a porta para os messias ou os demagogos”. Tal reflexão deve-se ao fato de que em vários países há um problema considerado cruel pelo bispo: “Nas eleições, diante das opções que tem diante de si, o eleitor se sente obrigado a escolher o que lhe parece menos ruim. Isso é triste e lamentável”.

Tal situação não permite analisar se para o próximo ano o eleitor brasileiro deve estar mais preparado para boas escolhas ou se os atuais resultados das pesquisas recentemente divulgadas já demonstram pouca transformação das consciências em relação à política. Mas a atuação da Igreja pode estar voltada para este contexto.

“Nossa missão é motivar o povo a pensar, a refletir, a discutir, a dialogar, a tomar consciência da situação do país. Além de preparar textos ou cartilhas que ajudem o povo a alcançar tais objetivos, cabe-nos incentivar os leigos e as leigas a usarem as redes sociais, que hoje têm uma força e influência enormes, para difundirem valores a partir dos quais deve-se fazer a escolha de alguém para este ou aquele cargo” – Dom Murilo S. R. Krieger.


Responsabilidade da imprensa

Dom Murilo Krieger recorda uma frase dita entre jornalistas para falar sobre o perigo das notícias falsas, no ambiente virtual chamadas de ‘fake news’: “’Numa guerra, a primeira vítima é a verdade’. Diria que numa campanha política acontece o mesmo. É preciso cuidar para que notícias mentirosas ou difamatórias, envolvendo candidatos, não sejam repassadas adiante sem critério. Afinal, a paixão cega; a ideologia, além de cegar deixa a pessoa surda”.

Esta também é uma preocupação do papa Francisco, que escolheu para o próximo Dia Mundial das Comunicações o tema: “A verdade vos tornará livres” (Jo 8, 32). Notícias falsas e jornalismo de paz.

Fonte: CNBB

Mais Sobre Política - Nacional

MST protesta em frente ao STF contra privilégios do Judiciário

MST protesta em frente ao STF contra privilégios do Judiciário

Ação foi feita pelo Grupo de Agitação e Propaganda do movimento e também denunciou prisão política de Lula

CNJ intima Favreto, Gebran e Moro sobre HC de Lula

CNJ intima Favreto, Gebran e Moro sobre HC de Lula

O ministro corregedor do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), João Otávio de Noronha, intimou os desembargadores Rogério Favreto e João Pedro Gebran Ne

Vice-presidente do STJ nega liberdade a Lula

Vice-presidente do STJ nega liberdade a Lula

Ministro Humberto Martins negou nesta quarta-feira 18 um habeas corpus impetrado por um cidadão em favor do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva; e

Secretários Executivos dos regionais da CNBB se encontram em Porto Velho(RO)

Secretários Executivos dos regionais da CNBB se encontram em Porto Velho(RO)

Secretários Executivos dos 18 regionais da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) participam em Porto Velho (RO) do encontro que reúne os ar