Porto Velho (RO) segunda-feira, 18 de junho de 2018
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

Dossiê: PF acredita que dólares entraram ilegalmente no Brasil


Agência O GloboRIO - A Polícia Federal tem indícios de que parte dos dólares encontrados com Gedimar Passos e Valdebran Padilha, pivôs do escândalo do dossiê, entrou ilegalmente no país. Os dois foram pegos com R$ 1,7 milhão que seria usado para comprar um documento com informações contra os candidatos do PSDB ao governo de São Paulo, José Serra, e à presidência, Geraldo Alckmin.Uma parte dos dólares é de um lote de 25 milhões fabricado pela Casa da Moeda dos Estados Unidos em abril deste ano. O lote foi distribuído para bancos de Nova York e do estado da Flórida. As informações foram passadas à PF por autoridades americanas, com base nos números de série das notas, que se referem a dois maços de dez mil dólares cada, num total de US$ 248.800,00 apreendidos.Valdebran Padilha foi flagrado com US$ 109.800 e R$ 758 mil. Gedimar Passos foi preso com 139 mil dólares e mais R$ 410 mil. No total, foi encontrado com os dois o equivalente a R$ 1,7 milhão.Os maços de dólares estavam com etiquetas onde se lê a sigla da Casa da Moeda americana. Pela aparência das cédulas, a polícia concluiu que o dinheiro não havia circulado antes.De acordo com as investigações, os números de série encontrados até agora não correspondem a dólares registrados no Banco Central do Brasil, o que indica que pelo menos parte do dinheiro apreendido entrou ilegalmente no país, de avião ou de carro.Entre o material apreendido também estão registros de somas feitas em máquina de calcular, onde é possível ler anotações como 119-Campo Grande e, quase apagado, o nome Cláudio Márcio F. Silva e as palavras "arrecadação/caixa", Caxias-118.A polícia obteve outra informação através de uma relação de passageiros de um vôo de 14 de setembro, dia em que Gedimar Passos disse ter recebido o dinheiro para comprar o dossiê. Naquele dia, um dos ocupantes do avião que saiu de Brasília para São Paulo era Jorge Lorenzetti, apontado como um dos principais nomes em torno do escândalo.

Mais Sobre Política - Nacional

Aepet denuncia: Temer prepara maior crime da história durante a Copa

Aepet denuncia: Temer prepara maior crime da história durante a Copa

AEPET alerta: "as multinacionais pretendem que o governo Temer anule a decisão do Conselho Nacional de Política Energética pela contratação direta da

Ex-diretor do DER fecha delação

Ex-diretor do DER fecha delação

O ex-diretor geral do DER do Paraná Nelson Leal Júnior fechou acordo de delação premiada com a força-tarefa da Lava Jato onde se comprometeu a fornec

FHC, sobre sua atuação como tesoureiro informal: pedi mesmo

FHC, sobre sua atuação como tesoureiro informal: pedi mesmo

Enquanto Lula está preso sem jamais ter enviado emails a empreiteiros pedindo 'SOS', o ex-presidente FHC admite que atuou como tesoureiro informal do

CNJ proíbe juízes de manifestarem apoio ou críticas políticas na internet

CNJ proíbe juízes de manifestarem apoio ou críticas políticas na internet

O CNJ divulgou uma regulamentação para proibir o uso de redes sociais por parte de magistrados para dar apoio ou expressar críticas a políticos e part