Porto Velho (RO) domingo, 24 de março de 2019
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

Dossiê: PF acredita que dólares entraram ilegalmente no Brasil


Agência O GloboRIO - A Polícia Federal tem indícios de que parte dos dólares encontrados com Gedimar Passos e Valdebran Padilha, pivôs do escândalo do dossiê, entrou ilegalmente no país. Os dois foram pegos com R$ 1,7 milhão que seria usado para comprar um documento com informações contra os candidatos do PSDB ao governo de São Paulo, José Serra, e à presidência, Geraldo Alckmin.Uma parte dos dólares é de um lote de 25 milhões fabricado pela Casa da Moeda dos Estados Unidos em abril deste ano. O lote foi distribuído para bancos de Nova York e do estado da Flórida. As informações foram passadas à PF por autoridades americanas, com base nos números de série das notas, que se referem a dois maços de dez mil dólares cada, num total de US$ 248.800,00 apreendidos.Valdebran Padilha foi flagrado com US$ 109.800 e R$ 758 mil. Gedimar Passos foi preso com 139 mil dólares e mais R$ 410 mil. No total, foi encontrado com os dois o equivalente a R$ 1,7 milhão.Os maços de dólares estavam com etiquetas onde se lê a sigla da Casa da Moeda americana. Pela aparência das cédulas, a polícia concluiu que o dinheiro não havia circulado antes.De acordo com as investigações, os números de série encontrados até agora não correspondem a dólares registrados no Banco Central do Brasil, o que indica que pelo menos parte do dinheiro apreendido entrou ilegalmente no país, de avião ou de carro.Entre o material apreendido também estão registros de somas feitas em máquina de calcular, onde é possível ler anotações como 119-Campo Grande e, quase apagado, o nome Cláudio Márcio F. Silva e as palavras "arrecadação/caixa", Caxias-118.A polícia obteve outra informação através de uma relação de passageiros de um vôo de 14 de setembro, dia em que Gedimar Passos disse ter recebido o dinheiro para comprar o dossiê. Naquele dia, um dos ocupantes do avião que saiu de Brasília para São Paulo era Jorge Lorenzetti, apontado como um dos principais nomes em torno do escândalo.

Mais Sobre Política - Nacional

Câmara dos Deputados: CCJC aprova projeto de política nacional de prevenção ao suicídio

Câmara dos Deputados: CCJC aprova projeto de política nacional de prevenção ao suicídio

A deputada federal Mariana Carvalho (PSDB-RO), informou que Câmara dos Deputados, por meio da Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJC)

Vídeo: Mariana Carvalho comemora a aprovação do seu projeto em que o agressor terá de ressarcir SUS por custos com vítima de violência doméstica

Vídeo: Mariana Carvalho comemora a aprovação do seu projeto em que o agressor terá de ressarcir SUS por custos com vítima de violência doméstica

Projeto da deputada Mariana Carvalho (PSDB-RO) e do deputado Rafael Motta (PSB-RN) é aprovado no Senado Federal. O projeto determina que o agressor

APROVADO – Agressor terá de ressarcir SUS por custos com vítima de violência doméstica

APROVADO – Agressor terá de ressarcir SUS por custos com vítima de violência doméstica

O Plenário do Senado aprovou, nesta terça-feira (19), projeto que determina que o agressor nos casos de violência doméstica e familiar será obrigado a

Câmara dos Deputados aprova prioridade de matrícula para filhos de mulher vítima de violência

Câmara dos Deputados aprova prioridade de matrícula para filhos de mulher vítima de violência

Proposta permite ao juiz determinar a matrícula ou transferência de dependentes da mulher vítima de violência independentemente da existência de vagaO