Quinta-feira, 18 de abril de 2024 | Porto Velho (RO)

×
Gente de Opinião

Política - Nacional

Dossiê: PF acredita que dólares entraram ilegalmente no Brasil


Agência O Globo RIO - A Polícia Federal tem indícios de que parte dos dólares encontrados com Gedimar Passos e Valdebran Padilha, pivôs do escândalo do dossiê, entrou ilegalmente no país. Os dois foram pegos com R$ 1,7 milhão que seria usado para comprar um documento com informações contra os candidatos do PSDB ao governo de São Paulo, José Serra, e à presidência, Geraldo Alckmin. Uma parte dos dólares é de um lote de 25 milhões fabricado pela Casa da Moeda dos Estados Unidos em abril deste ano. O lote foi distribuído para bancos de Nova York e do estado da Flórida. As informações foram passadas à PF por autoridades americanas, com base nos números de série das notas, que se referem a dois maços de dez mil dólares cada, num total de US$ 248.800,00 apreendidos. Valdebran Padilha foi flagrado com US$ 109.800 e R$ 758 mil. Gedimar Passos foi preso com 139 mil dólares e mais R$ 410 mil. No total, foi encontrado com os dois o equivalente a R$ 1,7 milhão. Os maços de dólares estavam com etiquetas onde se lê a sigla da Casa da Moeda americana. Pela aparência das cédulas, a polícia concluiu que o dinheiro não havia circulado antes. De acordo com as investigações, os números de série encontrados até agora não correspondem a dólares registrados no Banco Central do Brasil, o que indica que pelo menos parte do dinheiro apreendido entrou ilegalmente no país, de avião ou de carro. Entre o material apreendido também estão registros de somas feitas em máquina de calcular, onde é possível ler anotações como 119-Campo Grande e, quase apagado, o nome Cláudio Márcio F. Silva e as palavras "arrecadação/caixa", Caxias-118. A polícia obteve outra informação através de uma relação de passageiros de um vôo de 14 de setembro, dia em que Gedimar Passos disse ter recebido o dinheiro para comprar o dossiê. Naquele dia, um dos ocupantes do avião que saiu de Brasília para São Paulo era Jorge Lorenzetti, apontado como um dos principais nomes em torno do escândalo.

Gente de OpiniãoQuinta-feira, 18 de abril de 2024 | Porto Velho (RO)

VOCÊ PODE GOSTAR

STF tem maioria para determinar recálculo de cadeiras na Câmara dos Deputados

STF tem maioria para determinar recálculo de cadeiras na Câmara dos Deputados

O Supremo Tribunal Federal (STF) formou nesta sexta-feira (25) maioria de votos para determinar que a Câmara dos Deputados faça a redistribuição do

Governo Federal se compromete a incluir plano de carreira da ANM na LOA 2024

Governo Federal se compromete a incluir plano de carreira da ANM na LOA 2024

O Sindicato Nacional dos Servidores das Agências Nacionais de Regulação (SInagências) conseguiu uma solução direta do governo após intensa articulaç

Deputado estadual Pedro Fernandes será o relator da CPI das Reservas em Rondônia

Deputado estadual Pedro Fernandes será o relator da CPI das Reservas em Rondônia

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) das Reservas foi instaurada em Rondônia para investigar possíveis irregularidades nos processos de criação

Ministro Paulo Pimenta trata sobre parceria entre Rede IFES de Comunicação Pública, Educativa e de Divulgação científica com a EBC e o Governo Federal

Ministro Paulo Pimenta trata sobre parceria entre Rede IFES de Comunicação Pública, Educativa e de Divulgação científica com a EBC e o Governo Federal

Na tarde dessa segunda-feira (06), o ministro-chefe da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República (SECOM), Paulo Pimenta, esteve r

Gente de Opinião Quinta-feira, 18 de abril de 2024 | Porto Velho (RO)