Domingo, 14 de abril de 2024 | Porto Velho (RO)

×
Gente de Opinião

Política - Nacional

DEM tenta reaver 11 vagas na Câmara


Adriana Vasconcelos - Agência O Globo BRASÍLIA - A exemplo dos tucanos, o Democratas também vão tentar recuperar os mandatos de parlamentares que foram eleitos pela legenda no ano passado, mas mudaram de legenda. O presidente do DEM, deputado Rodrigo Maia (RJ), encaminhou à mesa da Câmara um requerimento solicitando a vacância de 11 vagas na Casa. Deste total, oito deputados elegeram-se diretamente pelo Democratas e buscaram abrigo em partidos da base governista: Sabino Castelo Branco (PTB-AM), Nelson Goetten (PR-SC), Cristiano Matheus (PMDB-AL), Laurez Moreira (PSB-TO), José Rocha (PR-BA), Antônia Cruz (PR-MS), Jusmari Oliveira (PR-BA) e Marcelo Guimarães Filho (PMDB-BA). Os outros três mandatos reivindicados pelo Democratas, porém, são de parlamentares que foram por outras legendas, mas cujos os primeiros suplentes são do DEM. Dois elegeram-se pelo PSDB e suas vagas também estão sendo pleiteadas pelos tucanos: Armando Abílio Vieira (PB) que está filiado atualmente ao PTB e Djalma Berger (SC), hoje no PSB. O último é Ratinho Júnior (PR), que foi eleito pelo PPS e está agora no PSC. A iniciativa do Democratas é respaldada pela decisão tomada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que ao responder a uma consulta formulada pela própria legenda definiu que os mandatos de vereadores, deputados federais e estaduais pertencem aos partidos ou coligações pelos quais foram eleitos e não aos candidatos. Caso o presidente da Câmara, Arlindo Chinaglia (PT-SP), não acate o pedido do DEM, o partido adianta que deverá recorrer ao Supremo Tribunal Federal (STF). - Depois da consulta formulada pelo Democratas, é natural que nós agora tentemos reaver nossos mandatos. Se nosso pedido de vacância das vagas não for atendido pelo presidente da Câmara, o caminho alternativo será impetrar um mandado de segurança no Supremo - confirmou Rodrigo Maia. Caso Chinaglia demore a responder o pedido do Democratas, Maia cogita a possibilidade de antecipar o recurso ao Supremo. - O mandado de segurança cabe tanto diante de uma decisão negativa da mesa da Câmara como pela sua omissão diante da solicitação de uma legenda - acrescentou. Tudo indica, porém, que Chinaglia deverá deixar a decisão final sobre essa questão para o Supremo, embora ele venha se recusando a antecipar a resposta que apresentará ao PSDB e ao DEM.

Gente de OpiniãoDomingo, 14 de abril de 2024 | Porto Velho (RO)

VOCÊ PODE GOSTAR

STF tem maioria para determinar recálculo de cadeiras na Câmara dos Deputados

STF tem maioria para determinar recálculo de cadeiras na Câmara dos Deputados

O Supremo Tribunal Federal (STF) formou nesta sexta-feira (25) maioria de votos para determinar que a Câmara dos Deputados faça a redistribuição do

Governo Federal se compromete a incluir plano de carreira da ANM na LOA 2024

Governo Federal se compromete a incluir plano de carreira da ANM na LOA 2024

O Sindicato Nacional dos Servidores das Agências Nacionais de Regulação (SInagências) conseguiu uma solução direta do governo após intensa articulaç

Deputado estadual Pedro Fernandes será o relator da CPI das Reservas em Rondônia

Deputado estadual Pedro Fernandes será o relator da CPI das Reservas em Rondônia

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) das Reservas foi instaurada em Rondônia para investigar possíveis irregularidades nos processos de criação

Ministro Paulo Pimenta trata sobre parceria entre Rede IFES de Comunicação Pública, Educativa e de Divulgação científica com a EBC e o Governo Federal

Ministro Paulo Pimenta trata sobre parceria entre Rede IFES de Comunicação Pública, Educativa e de Divulgação científica com a EBC e o Governo Federal

Na tarde dessa segunda-feira (06), o ministro-chefe da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República (SECOM), Paulo Pimenta, esteve r

Gente de Opinião Domingo, 14 de abril de 2024 | Porto Velho (RO)