Porto Velho (RO) quinta-feira, 15 de novembro de 2018
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

CPI quer investigar gestão de Serra e convocar envolvidos no dossiê


Bernardo de la Peña - Agência O GloboBRASÍLIA - A CPI dos Sanguessugas vai investigar a participação de petistas na compra do dossiê contra os tucanos José Serra e Geraldo Alckmin produzido pela família Vedoin. Em reunião marcada para a tarde desta terça-feira, os dirigentes da comissão devem acertar também a investigação da gestão de Serra no Ministério da Saúde.A proposta tem o apoio do presidente da CPI, Antônio Carlos Biscaia (PT-RJ), do deputado Fernando Gabeira (PV-RJ) e do deputado Júlio Delgado (PSB-MG). Eles defendem a convocação dos três petistas envolvidos no escândalo, Gedimar Passos e Valdebran Padilha, presos pela Polícia Federal, e do ex-assessor do presidente Lula, Freud Godoy, ouvido nessa segunda depois de ter sido citado no depoimento por Gedimar, que trabalhava no comitê nacional da campanha pela reeleição do presidente. Biscaia, Gabeira e Delgado defenderam hoje a convocação dos três:- Tem que apontar qual é a efetiva origem dos recursos (que seriam entregues aos Vedoin), porque é uma quantia elevadíssima. Além de ser um crime, é de uma imbecilidade a toda prova, como eles vão negociar com Vedoin achando que a PF não estava monitorando - afirmou Biscaia, que vem dizendo há semanas que Luiz Antônio Vedoin estava extorquindo pessoas com as informações que tinha sobre o caso.Ele defende ainda a convocação de Serra, Barjas Negri, que foi secretário-executivo na gestão do tucano e ministro depois da saída dele, e do ministro petista Humberto Costa, candidato ao governo de Pernambuco.- Não quero fazer referência que isso alcance ao ministro (Serra). Mas já há elementos sobre o Barjas - disse Biscaia. Gabeira explicou que na reunião desta tarde devem ser acertadas as convocações dos petistas e o que será feito em relação ao dossiê. Ele defende a investigação sobre os atos da gestão de Serra. Para Gabeira, a gênese do crescimento da Planam, a empresa dos Vedoin que vendia as ambulâncias superfaturadas, está numa emenda de bancada feita pelos parlamentares do Mato Grosso em 2001 destinando R$ 5,6 milhões para a compra de ambulâncias no estado.Um ofício enviado ao então ministro Serra transfere para o deputado Lino Rossi, ligado aos Vedoin e citado no escândalo dos Sanguessugas, a responsabilidade por indicar quais os municípios seriam beneficiados com os recursos e as ambulâncias. Gabeira não atribui a responsabilidade pelo episódio ao tucano, mas quer investigar o assunto. Foi com base nestes recursos que mais tarde foi feita uma cerimônia para entrega das ambulâncias no Mato Grosso. Com a presença de Serra, essas imagens era uma parte do dossiê que Vedoin queria vender aos petistas.

Mais Sobre Política - Nacional

 JUSTIÇA SUÍÇA APONTA R$ 43,2 MILHÕES EM FINANCIAMENTO ILEGAL DE SERRA

JUSTIÇA SUÍÇA APONTA R$ 43,2 MILHÕES EM FINANCIAMENTO ILEGAL DE SERRA

Dinheiro para financiar a campanha presidencial do PSDB

Jair Bolsonaro diz que programa Mais Médicos não será suspenso

Jair Bolsonaro diz que programa Mais Médicos não será suspenso

O presidente eleito, Jair Bolsonaro, disse ontem (14) que manterá o programa Mais Médicos e vai substituir os cerca de 8.500 profissionais cubanos p

JUÍZA SUBSTITUTA DE MORO NEGA PEDIDO DE LULA PARA SER INTERROGADO DE NOVO

JUÍZA SUBSTITUTA DE MORO NEGA PEDIDO DE LULA PARA SER INTERROGADO DE NOVO

A juíza federal substituta Gabriela Hardt negou, nesta terça-feira (13), o pedido da defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para que ele