Porto Velho (RO) quinta-feira, 17 de janeiro de 2019
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

Correntistas do Bradesco usarão terminais da CEF e do BB


Max Leone* - Agência O Globo Os clientes do Bradesco poderão, em breve, usar os caixas eletrônicos do Banco do Brasil e da Caixa Econômica Federal. A liberação de operações como saques, transferências, depósitos e pagamentos de contas entre as instituições, faz parte de um projeto que está em estudo bem avançado. A expectativa é de que as agências dos três bancos comecem a oferecer as transações a partir do ano que vem.O compartilhamento, como vem sendo chamado o projeto, será implantado em todo o país. Os bancos ainda estão em fase de integração de sistema para que os serviços de auto-atendimento possam ser realizados.O assunto é tratado com certa restrição pelos bancos. Tanto o Bradesco quanto o Banco do Brasil evitam dar mais informações sobre o andamento do projeto, mas confirmam que a integração estará em funcionamento nos próximos meses. Antes de as instituições financeiras oferecerem os serviços compartilhados em seus caixas eletrônicos será preciso assinar um acordo de atuação em conjunto.

Mais Sobre Política - Nacional

HASTA LA VISTA, BAMBINO

HASTA LA VISTA, BAMBINO

Césare Battisti buscou a proteção de Evo Morales, seu aliado de esquerda.

Jair Bolsanaro assina decreto e  pessoas acima de 25 anos podem ter até 4 armas de fogo

Jair Bolsanaro assina decreto e pessoas acima de 25 anos podem ter até 4 armas de fogo

A partir do decreto assinado pelo presidente Jair Bolsonaro hoje (15), no Palácio do Planalto, cidadãos brasileiros com mais de 25 anos poderão compra

O filho de Hamilton Mourão e o irmão de José Alencar: dois casos exemplares

O filho de Hamilton Mourão e o irmão de José Alencar: dois casos exemplares

São casos exemplares que demonstram comportamentos opostos dos governos

Governo de Bolsanaro vai fazer pente fino em 2 milhões de benefícios do INSS

Governo de Bolsanaro vai fazer pente fino em 2 milhões de benefícios do INSS

O governo federal vai fazer uma auditoria em 2 milhões de benefícios pagos pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) que têm indícios de irregul