Porto Velho (RO) sexta-feira, 17 de agosto de 2018
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

Comissão de Justiça e Paz repudia aumento dos parlamentares


Agência O GloboSÃO PAULO - A Comissão Brasileira Justiça e Paz (CBJP), organismo vinculado à Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), divulgou manifesto de repúdio "ao elevadíssimo aumento de salário que os senhores deputados e senadores concederam a si próprios". De acordo com a Comissão, "não há justificativa" para o privilégio comparado ao "irrisório" salário mínimo com que vivem milhares de brasileiros.Leia a íntegra da nota da CBJP:"A Comissão Brasileira Justiça e Paz (CBJP), organismo vinculado à Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), manifesta o seu repúdio face ao elevadíssimo aumento de salário que os senhores Deputados e Senadores concederam a si própios."Quando milhares de brasileiros e brasileiras, ganham o irrisório salário mínimo de R$ 350, não há justificativa para que os integrantes do Parlamento gozem de tamanho privilégio ou seja o recebimento de R$ 24.600,00 por mês, acrescidos das verbas destinadas às despesas de gabinete, correio, viagens aéreas, gastos com escritório nos estados, além de outros benefícios, os quais somados poderão ultrapassar a quantia de R$100 mil mensais."A questão que se discute para acima de alegações de direito pura e simplesmente, para concentrar-se nas esferas da ética e da moral, um dos pilares do princípio republicano que deve nortear as atividades dos políticos, principalmente na democracia representativa."A delegação concedida ao parlamentar é para ser honrada em todos os sentidos, e o mandato outorgado pela cidadania brasileira precisa de ser exercido na dimensão da prestação de serviços e da responsabilidade social."Seguramente o eleitorado brasileiro que vem crescendo em consciência política, como mostrou nas últimas eleições, acompanha com indignação mais este episódio lamentável dos atuais congressistas.Comissão Brasileira Justiça Paz, Organismo vinculado à CNBB"

Mais Sobre Política - Nacional

 Moro age como se fosse autoridade superior, diz Favreto no CNJ

Moro age como se fosse autoridade superior, diz Favreto no CNJ

O desembargador do TRF-4 Rogério Fraveto, que em 8 de julho determinou a soltura do ex-presidente Lula, decisão que não foi cumprida, disse, em sua de

Grupo Abril pede recuperação judicial

Grupo Abril pede recuperação judicial

O grupo Abril entrou com um pedido recuperação judicial nesta quarta-feira (15); plano de recuperação judicial será mostrado aos credores em até 60 di

Sonegação de R$ 26 bi do Itaú vai a julgamento. É a maior da história

Sonegação de R$ 26 bi do Itaú vai a julgamento. É a maior da história

Está revogada a decisão do Carf que havia livrado o banco de pagamento de multa de R$ 26 bilhões por sonegação de impostos; é a maior da história...

Bancários se manifestam em Brasília em defesa de bancos públicos

Bancários se manifestam em Brasília em defesa de bancos públicos

Bancários protestam contra as resoluções da Comissão Interministerial de Governança Corporativa e de Administração de Participações Societárias da Uni