Porto Velho (RO) sábado, 18 de agosto de 2018
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

CNJ lança banco de dados sobre população carcerária


Agências O GloboSÃO PAULO - A presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) e do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), ministra Ellen Gracie, lançou nesta segunda-feira, em São Paulo, o Sistema Integrado de População Carcerária - um banco de dados com informações inéditas, e ainda parciais, sobre os condenados e os detentos em três estados - Rio, São Paulo e Sergipe.- Cada estado tem dados de forma heterogênea, então eles precisam ser transformados para ingressar em um banco de dados único. O banco de dados é a contribuição do Poder Judiciário para intervir e fazer cessar esse ciclo de violência - afirmou Ellen Gracie.Conforme antecipou o jornal "O Globo", o primeiro censo realizado nos presídios brasileiros revela que 6.254 presos condenados no Rio fugiram e até hoje não foram recapturados. O número representa cerca de 5% dos 121.939 condenados. Nesta segunda-feira, o secretário de Administração Penitenciária, coronel Cesar Rubens, disse que seis presos fugiram das cadeias do estado neste ano.Segundo Ellen Gracie, os juízes de execução penal terão mais agilidade para trabalhar.- Teremos condições de dar mais celeridade aos juízes de execução penal, já que eles terão todas as informações on-line - afirmou.O lançamento foi realizado na sede da Fiesp, em São Paulo, onde a ministra assinou um convênio de cooperação com o presidente da instituição, Paulo Skaf, que prevê a integração no mercado de trabalho do preso que está terminando de cumprir sua pena. Inicialmente, serão criadas 500 vagas de empregos para os ex-detentos do estado.O acordo tem dimensão nacional - apesar de ser instalado inicialmente no estado de São Paulo. Vai beneficiar pessoas que cumpriram pena e tiveram suas oportunidades reduzidas no mercado de trabalho. Para evitar que essas pessoas voltem a praticar crimes, a ministra Ellen Gracie propôs a parceria com a Fiesp a fim de oferecer cursos de profissionalização e vagas nas indústrias, proporcionando um recomeço para os ex-detentos.

Mais Sobre Política - Nacional

Do Pato Donald ao caos financeiro, Abril fecha revistas, demite 800 e entra em decadência

Do Pato Donald ao caos financeiro, Abril fecha revistas, demite 800 e entra em decadência

BLOG NOCAUTECom informações do Poder 360A Editora Abril, que já foi a maior do Brasil, acumulou dívidas de cerca de R$ 1,6 bilhão. Só na semana passad

Engenharia do caos: 27 milhões sem trabalho

Engenharia do caos: 27 milhões sem trabalho

O jornalista e escritor Palmério Dória denuncia em seu Twitter o cinismo escancarado do Grupo Globo em omitir o que ele chama de 'engenharia do caos';

 Moro age como se fosse autoridade superior, diz Favreto no CNJ

Moro age como se fosse autoridade superior, diz Favreto no CNJ

O desembargador do TRF-4 Rogério Fraveto, que em 8 de julho determinou a soltura do ex-presidente Lula, decisão que não foi cumprida, disse, em sua de

Grupo Abril pede recuperação judicial

Grupo Abril pede recuperação judicial

O grupo Abril entrou com um pedido recuperação judicial nesta quarta-feira (15); plano de recuperação judicial será mostrado aos credores em até 60 di