Domingo, 14 de julho de 2024 | Porto Velho (RO)

×
Gente de Opinião

Política - Nacional

Ciro ataca Alckmin, delegado e petistas que tentaram comprar dossiê


Ilimar Franco - Agência O Globo BRASÍLIA - Ao deixar o Palácio da Alvorada, depois de encontro com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o ex-ministro Ciro Gomes (PSB) fez duras críticas aos petistas envolvidos na tentativa de compra do dossiê contra tucanos, ao delegado da Polícia Federal que divulgou as fotos do dinheiro apreendido e ao tucano Geraldo Alckmin. Na quarta-feira, Ciro já tinha sido duro ao falar do assunto, chegando a dizer que a campanha de Lula mereceu o susto que levou. Ciro disse que sempre teve Alckmin como um homem respeitável, mas ele terá que explicar o apoio recebido do casal Garotinho e por que impediu a abertura de 60 CPIs quando governava São Paulo. - Ele não pode posar de vestal, passar por anjo e depois fazer uma aliança com o casal Garotinho e com o PFL da Bahia. Eu tenho o candidato Alckmin como homem respeitável, mas ele vai ter que explicar por que impediu a realização de 60 CPIs no estado de São Paulo - disse o ex-ministro, eleito deputado pelo Ceará com a maior votação proporcional do país. Ciro referiu-se aos petistas envolvidos na compra do dossiê como "meia dúzia de aprendizes de mafiosos". Disse ainda que o delegado Edmilson Bruno fez politicagem ao entregar à imprensa as fotos do dinheiro apreendido. - Esta atitude não é funcional, é politicagem. Ainda segundo Ciro Gomes, Alckmin tem dito que é a favor da Área de Livre Comércio das Américas (Alca). Para o ex-ministro de Lula, a Alca vai quebrar a indústria paulista. - O candidato Alckmin tem dito que é a favor da Alca, pois eu digo, a Alca vai quebrar a indústria de São Paulo - disse Ciro. O ex-ministro também cobrou que o tucano explique onde vai cortar os gastos correntes, como tem prometido: - O governador Geraldo Alckmin tem dito que vai cortar os gastos correntes da União. A maior parte dos gastos correntes é pagamento de aposentadoria, salário do funcionalismo, bolsa família, dinheiro para educação, saúde e segurança pública. Tem que dizer onde vai cortar, se vai ser no salário dos funcionários públicos, no dos aposentados, na educação, na saúde ou no Bolsa Família - disse.

Gente de OpiniãoDomingo, 14 de julho de 2024 | Porto Velho (RO)

VOCÊ PODE GOSTAR

STF tem maioria para determinar recálculo de cadeiras na Câmara dos Deputados

STF tem maioria para determinar recálculo de cadeiras na Câmara dos Deputados

O Supremo Tribunal Federal (STF) formou nesta sexta-feira (25) maioria de votos para determinar que a Câmara dos Deputados faça a redistribuição do

Governo Federal se compromete a incluir plano de carreira da ANM na LOA 2024

Governo Federal se compromete a incluir plano de carreira da ANM na LOA 2024

O Sindicato Nacional dos Servidores das Agências Nacionais de Regulação (SInagências) conseguiu uma solução direta do governo após intensa articulaç

Deputado estadual Pedro Fernandes será o relator da CPI das Reservas em Rondônia

Deputado estadual Pedro Fernandes será o relator da CPI das Reservas em Rondônia

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) das Reservas foi instaurada em Rondônia para investigar possíveis irregularidades nos processos de criação

Ministro Paulo Pimenta trata sobre parceria entre Rede IFES de Comunicação Pública, Educativa e de Divulgação científica com a EBC e o Governo Federal

Ministro Paulo Pimenta trata sobre parceria entre Rede IFES de Comunicação Pública, Educativa e de Divulgação científica com a EBC e o Governo Federal

Na tarde dessa segunda-feira (06), o ministro-chefe da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República (SECOM), Paulo Pimenta, esteve r

Gente de Opinião Domingo, 14 de julho de 2024 | Porto Velho (RO)