Porto Velho (RO) terça-feira, 10 de dezembro de 2019
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

CCJ do Senado Federal aprova cadastro de 'ficha-suja' em licitações



Pessoas físicas ou jurídicas condenadas por inidoneidade em qualquer esfera da administração pública poderão ficar fora de licitações. A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado aprovou na quarta-feira (15) um projeto de lei que prevê a criação de um cadastro de pessoas e empresas declaradas inidôneas para participara de licitações e firmar contratos com o poder público.
 
Esse cadastro unificado permitirá que qualquer órgão ou entidade da administração consulte o histórico do participante da licitação para saber se ele está temporariamente proibido de contratar com o Estado. Executivo, Legislativo e Judiciário no âmbito federal, estadual e municipal terão acesso ao cadastro.
 
“Com o cadastro unificado, quem se queimou em Xique-Xique, na Bahia, vai estar queimado também aqui [Brasília]. Ou seja, quem tiver ficha-suja com o Executivo federal, vai ter também com o Executivo municipal. Todo o processo de licitação deverá consultar o cadastro”, explica o autor do substitutivo, senador Antonio Carlos Magalhães Júnior (DEM-BA).
 
Segundo o senador, hoje o cadastro se restringe ao Poder Executivo e à esfera federal. Ele é apresentado no Sistema de Cadastramento Unificado de Fornecedores (Sicaf).
 
“O Sicaf não impede hoje que alguém queimado no município deixe de participar de licitação na esfera federal. Esse projeto cria mecanismo de interligação”, esclarece ACM Júnior.
 
Serão inscritas no cadastro empresas e profissionais que tenham sido condenados definitivamente por praticar, por meio dolosos, fraude fiscal no recolhimento de qualquer tributo, ao participar de contratos com a administração pública. Serão incluídas também pessoas que praticaram atos ilícitos para burlar a licitação.
 
“Esse cadastro inviabiliza a contratação de pessoas inidôneas. Desta forma, estamos contribuindo para aumentar a eficiência e a moralidade da administração pública”, conclui o autor.
 
De acordo com a Lei 8.666, a Lei de Licitações, os nomes incluídos na lista de “ficha-suja” na administração pública ficarão temporariamente proibidos de participar de concorrências e impedidos de contratar com órgãos públicos, pelo prazo de até dois anos.
 
O substitutivo do relator se refere ao projeto do senador Garibaldi Alves (PMDB-RN). A matéria, aprovada na CCJ em decisão terminativa, segue agora para apreciação no plenário da Câmara. (

Fonte: Congresso em Foco/Renata Camargo

Mais Sobre Política - Nacional

Jaqueline Cassol cobra votação da MP que garante Revalida

Jaqueline Cassol cobra votação da MP que garante Revalida

A deputada federal Jaqueline Cassol (PP-RO) cobrou do presidente Rodrigo Maia (DEM-RJ) a votação, antes que encerre o prazo, da Medida Provisórias cri

Supremo Tribunal Federal mantém decisão que proíbe gestantes em atividade insalubre

Supremo Tribunal Federal mantém decisão que proíbe gestantes em atividade insalubre

Por unanimidade e em ambiente virtual, o Supremo Tribunal Federal (STF) rejeitou recurso da Advocacia-Geral da União (AGU) e manteve a decisão, tomada

Boa notícia: Lula dará ao velho amigo 1ª entrevista fora da prisão

Boa notícia: Lula dará ao velho amigo 1ª entrevista fora da prisão

Neste ano e meio que ele está preso, não tive condições de viajar a Curitiba e fiquei esperando o amigo sair da prisão para poder falar com ele, certo

Para Marcos Rogério, Sínodo da Amazônia não pode ser uma reunião política e ideológica

Para Marcos Rogério, Sínodo da Amazônia não pode ser uma reunião política e ideológica

O senador Marcos Rogério (DEM-RO) pediu nesta segunda-feira (14/10) cautela aos participantes do Sínodo da Amazônia, realizado no Vaticano. Para o p