Porto Velho (RO) segunda-feira, 18 de junho de 2018
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

Câmara espera economizar R$ 47 milhões por ano com demissões


Isabel Braga - AGência O GloboBRASÍLIA - Uma nova estimativa divulgada pela Câmara no fim da tarde conclui que o corte de mais de mil cargos de natureza especial (CNEs) deve gerar uma economia de cerca de R$ 47 milhões por ano aos cofres públicos, que corresponde a 40% dos R$ 117 milhões gastos por ano com esses cargos, já incluindo o 13º salário. Por mês, o gasto é de R$ 9 milhões.O ato da Mesa com os cortes será publicado nesta quarta-feira e prevê a assinatura de ponto, todos os dias, a partir de outubro. O chefe do funcionário poderá dispensar o ponto por até cinco dias por mês, mas ela dependerá de autorização do titular do órgão e terá que ser comunicada ao departamento de pessoal até o quinto dia útil do mês seguinte. A partir da publicação, os titulares dos órgãos terão 20 dias para indicar os funcionários que devem ser mantidos.O texto da Mesa diz que as exonerações começarão a ser feitas "a partir de 3 de outubro". Mais cedo, no entanto, o presidente da Câmara, Aldo Rebelo, disse que os cortes seriam feitos "até" o dia 3 de outubro.

Mais Sobre Política - Nacional

Aepet denuncia: Temer prepara maior crime da história durante a Copa

Aepet denuncia: Temer prepara maior crime da história durante a Copa

AEPET alerta: "as multinacionais pretendem que o governo Temer anule a decisão do Conselho Nacional de Política Energética pela contratação direta da

Ex-diretor do DER fecha delação

Ex-diretor do DER fecha delação

O ex-diretor geral do DER do Paraná Nelson Leal Júnior fechou acordo de delação premiada com a força-tarefa da Lava Jato onde se comprometeu a fornec

FHC, sobre sua atuação como tesoureiro informal: pedi mesmo

FHC, sobre sua atuação como tesoureiro informal: pedi mesmo

Enquanto Lula está preso sem jamais ter enviado emails a empreiteiros pedindo 'SOS', o ex-presidente FHC admite que atuou como tesoureiro informal do

CNJ proíbe juízes de manifestarem apoio ou críticas políticas na internet

CNJ proíbe juízes de manifestarem apoio ou críticas políticas na internet

O CNJ divulgou uma regulamentação para proibir o uso de redes sociais por parte de magistrados para dar apoio ou expressar críticas a políticos e part