Porto Velho (RO) quinta-feira, 17 de outubro de 2019
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

Brasil está na disputa por nova fábrica da General Mills


Agência O GloboSÃO PAULO - A General Mills trabalha na expansão dos negócios no Brasil, seguindo a estratégia da matriz, sediada em Minneapolis (EUA), de promover o crescimento global a partir de mercados emergentes. Dona das marcas Forno de Minas, Frescarini e Häagen-Dazs, a General Mills inaugura em maio um novo centro de distribuição em Recife para reforçar a presença de seus sorvetes no Nordeste. Fernando Falco, presidente da General Mills no Brasil, diz que a região vai exercer o mesmo fascínio que o Caribe na atração de turistas europeus.Em nível nacional, o plano de expansão fez saltar de 5 para 12 o número de lojas da marca Häagen Dasz entre 2004 e o fim do ano passado. " A expectativa é fechar 2007 com mais 20 unidades " , diz Falco, que vai somar 1,2 mil pontos-de-venda em todo o país. " Somos uma marca premium, mas isso não nos impede de estar numa loja do Carrefour ou do Pão de Açúcar que sejam voltadas ao público classe A " .Dentro da estratégia global de crescimento, está o projeto de abrir uma nova fábrica de sorvetes na América Latina e o Brasil é um forte candidato para sediar a unidade. Argentina e México também estão na disputa e o martelo será batido tão logo haja crescimento no consumo de sorvetes em qualquer parte do globo. " Hoje só temos três fábricas para abastecer o mundo inteiro e qualquer aumento no mercado global justifica a nova unidade " . As atuais fábricas estão na França (de onde vem todo o sorvete Häagen-Dasz consumido no Brasil), nos EUA e no Japão.A seu favor, o Brasil tem qualidade de matérias-primas e o tamanho do mercado consumidor. Segundo dados da AC Nielsen, em 2005 o mercado brasileiro de sorvetes produziu 180 milhões de litros e a expectativa é de crescimento da ordem de 10% a 15% neste verão.Falco diz que a intrincada legislação brasileira dificulta muito a candidatura do país. " Não podemos exportar produtos lácteos para o México. Como vamos sediar uma fábrica regional se não posso vender para o segundo maior mercado latino-americano? "A Argentina, diz o executivo, tem legislação mais liberal, mas um mercado interno infinitamente menor que o do Brasil. Já no México, os custos das matérias-primas são muito mais elevados, por conta da proximidade com os Estados Unidos. Falco não informa qual é o montante do investimento a ser feito, mas diz que dinheiro não é problema. " Quando decidimos abrir uma nova fábrica de barras de cereal, entre bater o martelo e a inauguração, foram pouco mais de oito meses. " E a Argentina levou a nova fábrica por causa da qualidade da aveia, principal matéria-prima para esse produto " . Em 2006 a unidade brasileira faturou R$ 140 milhões. Segundo Falco o crescimento do Brasil está na casa dos dois dígitos. " Perdemos para a China, onde a receita triplicou, mas estamos bem à frente de outros mercados latino-americanos " . No mundo, o grupo General Mills fatura US$ 11 bilhões.Ao longo de 2007, a empresa pretende investir R$ 3 milhões em marketing. Parte desse dinheiro será aplicado no lançamento de novos produtos. Um deles é a marca de conservas Green Giant (ou gigante verde), que estréia com milho importado dos Estados Unidos. A marca, que não terá preço popular, vai concorrer, por exemplo, com a marca francesa Bonduelle.(Eliane Sobral | Valor Econômico)

Mais Sobre Política - Nacional

Para Marcos Rogério, Sínodo da Amazônia não pode ser uma reunião política e ideológica

Para Marcos Rogério, Sínodo da Amazônia não pode ser uma reunião política e ideológica

O senador Marcos Rogério (DEM-RO) pediu nesta segunda-feira (14/10) cautela aos participantes do Sínodo da Amazônia, realizado no Vaticano. Para o p

Para Marcos Rogério, Sínodo da Amazônia não pode ser uma reunião política e ideológica

O senador Marcos Rogério (DEM-RO) pediu nesta segunda-feira (14/10) cautela aos participantes do Sínodo da Amazônia, realizado no Vaticano. Para o p

Governo Federal retoma projeto para erguer hidrelétricas no Norte

Governo Federal retoma projeto para erguer hidrelétricas no Norte

 Há pelo menos seis anos, setores do governo brasileiro estudam construir quatro grandes hidrelétricas, duas delas na Região Norte, uma delas em Rondô

Violência doméstica e familiar: agressor será obrigado a pagar todos os custos de serviços de saúde

Violência doméstica e familiar: agressor será obrigado a pagar todos os custos de serviços de saúde

A Câmara dos Deputados aprovou na noite desta segunda-feira o PL 2438/19 de autoria da deputada Mariana Carvalho (RO) e do deputado Rafael Motta que