Porto Velho (RO) domingo, 22 de julho de 2018
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

Avança renegociação da dívida do RS com a União



Na próxima quinta-feira (17) devem ser retomadas as tratativas para a renegociação da dívida do Rio Grande do Sul com a União, que ultrapassa R$ 57 bilhões, e a adesão do Estado ao Regime de Recuperação Fiscal. Nessa quinta-feira (10), o presidente Michel Temer, a pedido do deputado Darcísio Perondi (PMDB-RS), entrou no circuito e promoveu uma reunião para pacificar as relações entre as equipes econômicas do Estado e da União, abaladas pela decisão do governador José Ivo Sartori de suspender, neste mês de agosto, o pagamento de parcela da dívida.

Segundo explicou Perondi, vice-líder do Governo na Câmara, a decisão gaúcha teria "magoado" a secretária do Tesouro Nacional, Ana Paula Vescovi. “Eles ficaram indignados e magoados, porque o Estado exerceu o seu direto constitucional. O governador teve que tomar essa atitude, do contrário os servidores não iriam receber seus salários, que já estão parcelados, e o Estado não teria dinheiro para investir em saúde, educação e estradas”.

A reunião no Palácio do Planalto, sob a intermediação do presidente Michel Temer, contou com a participação, além de Darcísio Perondi e de Ana Paula Vescovi, dos deputados Alceu Moreira, Jones Martins e Mauro Pereira, do ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, do secretário adjunto da Secretaria da Fazenda do Rio Grande do Sul, Luís Antônio Bins, e do diretor da Junta Financeira da Secretaria da Fazenda do Rio Grande do Sul, Flávio Pompermayer.

 Segundo explicou Perondi, para aderir ao Regime de Recuperação Fiscal, o Estado tem que provar que gasta mais que 70% de seu orçamento com folha de pagamento. “O Tesouro, surpreendentemente, disse que o percentual não é atingido, mas temos documentos, emitidos em fevereiro pelo próprio Tesouro, admitindo o contrário. Essa negociação precisa ser encerrada o mais rapidamente possível. Nós, deputados do PMDB, estamos na linha de frente, mas, se for necessário, vamos acionar toda a bancada gaúcha. E se ainda não for suficiente, solicitaremos a intervenção do Presidente da República”, adiantou Perondi.

A adesão do Rio Grande do Sul ao Regime de Recuperação Fiscal prevê a troca de contrapartidas como elevação de alíquotas de contribuição social de servidores, redução de incentivos tributários e privatizações. Além da carência de até três anos no pagamento da dívida com a União, que representa um alívio de cerca de R$ 9 bilhões para o Rio Grande do Sul, o Regime permite que os estados contraiam empréstimos, oferecendo como garantia a futura privatização de estatais, inclusive dos setores financeiro, de energia e de saneamento.

Fonte: Darcísio Perondi

Mais Sobre Política - Nacional

MST protesta em frente ao STF contra privilégios do Judiciário

MST protesta em frente ao STF contra privilégios do Judiciário

Ação foi feita pelo Grupo de Agitação e Propaganda do movimento e também denunciou prisão política de Lula

CNJ intima Favreto, Gebran e Moro sobre HC de Lula

CNJ intima Favreto, Gebran e Moro sobre HC de Lula

O ministro corregedor do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), João Otávio de Noronha, intimou os desembargadores Rogério Favreto e João Pedro Gebran Ne

Vice-presidente do STJ nega liberdade a Lula

Vice-presidente do STJ nega liberdade a Lula

Ministro Humberto Martins negou nesta quarta-feira 18 um habeas corpus impetrado por um cidadão em favor do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva; e

Secretários Executivos dos regionais da CNBB se encontram em Porto Velho(RO)

Secretários Executivos dos regionais da CNBB se encontram em Porto Velho(RO)

Secretários Executivos dos 18 regionais da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) participam em Porto Velho (RO) do encontro que reúne os ar