Porto Velho (RO) sexta-feira, 17 de agosto de 2018
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

Artigo: É Pascoa!


O anúncio da Ressurreição de Jesus Cristo ecoa na terra! Em todos os lugares o testemunho dos Apóstolos recorda a todos que o Verbo Encarnado, o Filho de Deus, enviado para nos salvar, morreu, foi sepultado e ressuscitou! Assim como Madalena, somos chamados a ir correndo às cidades contar aos discípulos que “
Ele ressuscitou!”

É a primeira conseqüência da celebração da qual participamos. Após 40 dias de gestos e ações de conversão, na penitência, oração, esmola, refletindo sobre o pecado social com relação à “Fraternidade e Amazônia”, esperamos ter dado alguns passos em nossa caminhada de cristãos, cujas promessas batismais renovamos solenemente na Vigília Pascal. É importante voltar às fontes, e voltar ao Batismo é procurar recomeçar dando novamente o nosso “sim”  à vida em Cristo, porém hoje, com todas as experiências posteriores por nós vividas,  e por isso, com muito mais compromisso e consciência.

A experiência pascal é nova a cada ano, a cada circunstância, a cada realidade que vivemos. Se de um lado é algo pessoal, por outro não tem como não extravasá-la na vida de família, comunidade e sociedade. No Êxodo, a participação na saída da escravidão do Egito supunha uma adesão de caminhar pelo deserto até a Terra Prometida; agora supõe também a nossa aceitação de fazer o caminho de conversão conquistado pela Morte e Ressurreição do Cristo. A experiência que nos faz ter novos olhos e corações, consciência e vontade, comprometendo-nos com o seguimento do Senhor e anunciando-O  a todas as pessoas pelo testemunho de nossas vidas e propondo a todos o caminho que Ele nos trouxe.

As celebrações neste ano foram muito bem participadas, conforme os testemunhos que ouvimos de nossos agentes de pastoral, em especial dos presbíteros, que acompanharam as celebrações da Semana Santa. Além de participadas foram muito bem celebradas, com carinho, devoção e envolvimento. Uma boa parte dos meios de comunicação deu ênfase ao momento vivido e creio que até mesmo o apelo comercial dos produtos de consumo na Páscoa não superou o sentido cristão de cada momento.

Porém, após as celebrações e participações, a pergunta que devemos nos fazer é se a nossa presença em nossas comunidades durante essa época levou-nos a uma mudança de vida que possa realmente notar que algo foi transformado e algumas atitudes novas começam a existir.

Ouvimos e falamos de muitas mazelas, erros, pecados, ganância, divisões, consumismo, trabalho escravo, jovens prostituídas, desmatamento, violência, afastamento de Deus, miséria, fome, falta de saneamento durante esse tempo. Quais foram, estão sendo ou serão nossas atitudes para que, tanto como pessoas, como comunidades, algo comece a mudar em nossa sociedade? O apelo à conversão e o anúncio pascal devem ser sentido em nossa sociedade, levando-nos a ter novas atitudes e agindo para que sintamos que, nesta atual transformação cultural e social alguns valores fundamentais da pessoa humana e também da vida cristã não só estão sendo anunciados, mas estão sendo assumidos como passos importantes para a vida de todos nós.

Estamos cumprimentando-nos desejando “Feliz Páscoa”, cartões pelos correios ou virtuais pela internet continuam anunciando que Cristo Ressuscitou, e formulando os votos tradicionais, cumprimentamo-nos nas celebrações e nas visitas, fazemos festa em nossas casas: sim, tudo é interessante e possível porque Jesus Ressuscitou, mas o grito das mulheres que foram ao túmulo de madrugada e a constatação dos Apóstolos, primeiro do túmulo vazio, depois o encontro com Ele, levou-os a uma mudança ainda maior de vida. Saíram pelo mundo testemunhando a sua experiência do fato único da história: Deus, que veio morar entre nós, foi morto mas está vivo e deu a todos os que crêem n´Ele e O aceitam o dom de serem (e viverem) como Filhos de Deus!

A Páscoa celebrada nos três momentos que chamamos Tríduo Pascal será celebrada a cada domingo na Páscoa Semanal. Poderemos atualizar sempre esse Mistério em nossas vidas. Por isso mesmo, somos chamados a testemunhar que o Senhor Jesus está vivo e também nós, discípulos e apóstolos seus, somos testemunhas. A nossa vida e a caminhada como Povo de Deus deve testemunhar esse “mundo novo” possível que vai sendo construído pelos que encontram em Cristo a Vida e a Salvação!

Talvez não consigamos expressar toda a alegria e vida em Cristo Ressuscitado através de nossas palavras, mas tenhamos certeza de que, para aqueles que O encontraram e passaram a viver uma nova vida, o testemunho sempre falará e será o fermento no meio da massa.

Que o grito do anúncio da Ressurreição ressoe hoje e vejamos a nossa realidade sendo mudada pela presença dos verdadeiros cristãos, homens e mulheres comprometidas com Cristo e coerentes em sua opção de vida. Que possamos ver e sentir a Páscoa acontecendo em todas as nossas famílias e comunidades através da vida!


                            Feliz Páscoa a todos!
                       D. Orani João Tempesta, O. Cist.

Mais Sobre Política - Nacional

 Moro age como se fosse autoridade superior, diz Favreto no CNJ

Moro age como se fosse autoridade superior, diz Favreto no CNJ

O desembargador do TRF-4 Rogério Fraveto, que em 8 de julho determinou a soltura do ex-presidente Lula, decisão que não foi cumprida, disse, em sua de

Grupo Abril pede recuperação judicial

Grupo Abril pede recuperação judicial

O grupo Abril entrou com um pedido recuperação judicial nesta quarta-feira (15); plano de recuperação judicial será mostrado aos credores em até 60 di

Sonegação de R$ 26 bi do Itaú vai a julgamento. É a maior da história

Sonegação de R$ 26 bi do Itaú vai a julgamento. É a maior da história

Está revogada a decisão do Carf que havia livrado o banco de pagamento de multa de R$ 26 bilhões por sonegação de impostos; é a maior da história...

Bancários se manifestam em Brasília em defesa de bancos públicos

Bancários se manifestam em Brasília em defesa de bancos públicos

Bancários protestam contra as resoluções da Comissão Interministerial de Governança Corporativa e de Administração de Participações Societárias da Uni