Porto Velho (RO) sexta-feira, 17 de agosto de 2018
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

Aldo pode cortar mais funcionários na Câmara


Agência O GloboBRASÍLIA - O presidente da Câmara, Aldo Rebelo, afirmou nsta quarta-feira que aguarda para o mais breve possível o fim do recadastramento dos ocupantes dos cargos de natureza especial (CNE) na Câmara para proceder novas demissões, se for o caso. Os CNEs são cargos de livre provimento e, por isso, não exigem concurso público. Desde a semana passada, o presidente da Casa demitiu três funcionárias que não estavam trabalhando na Câmara.Na terça-feira, foi demitida a funcionária da 4ª Secretaria da Mesa Diretora Bernadete Vital Firmino dos Santos, ocupante de CNE. Reportagem publicada na imprensa afirmava que ela estaria trabalhando na campanha do ex-deputado Severino Cavalcanti e não na Casa. Outra CNE exonerada ontem foi Maria Eduarda Gordilho Lomanto, filha do ex-deputado Leur Lomanto, lotada na 2ª Vice-presidência.Na semana passada, já havia sido demitida Ganny Lua de Queiroz, filha do deputado Gonzaga Patriota (PSB-PE). Ela mora e trabalha na Bahia e ocupava um cargo de natureza especial.Aldo disse nesta terça que está elaborando um projeto de resolução com normas mais rigorosas para o preenchimento dos cargos comissionados. A proposta prevê a extinção de CNEs para gabinetes e a redução do número de servidores nas comissões e nas lideranças. Também não haveria autorização para CNEs exercerem funções fora da Casa. A presença não vai poder mais ser confirmada apenas pelo chefe do servidor. Ficaria proibida ainda a contratação de parentes de deputados. Segundo o presidente da Câmara, atualmente são 2.080 servidores CNEs lotados em lideranças, comissões e gabinetes. A remuneração desses servidores varia entre R$ 1,5 mil e R$ 8,2 mil, totalizando um gasto de R$ 9 milhões por mês.Aldo disse que o projeto que reformula os CNES é uma das ações previstas no pacote de racionalização que ele executa desde o início do ano para a Câmara. Desde janeiro, a folha de pagamento de horas extras, segundo Aldo, foi reduzida em 40%.

Mais Sobre Política - Nacional

 Moro age como se fosse autoridade superior, diz Favreto no CNJ

Moro age como se fosse autoridade superior, diz Favreto no CNJ

O desembargador do TRF-4 Rogério Fraveto, que em 8 de julho determinou a soltura do ex-presidente Lula, decisão que não foi cumprida, disse, em sua de

Grupo Abril pede recuperação judicial

Grupo Abril pede recuperação judicial

O grupo Abril entrou com um pedido recuperação judicial nesta quarta-feira (15); plano de recuperação judicial será mostrado aos credores em até 60 di

Sonegação de R$ 26 bi do Itaú vai a julgamento. É a maior da história

Sonegação de R$ 26 bi do Itaú vai a julgamento. É a maior da história

Está revogada a decisão do Carf que havia livrado o banco de pagamento de multa de R$ 26 bilhões por sonegação de impostos; é a maior da história...

Bancários se manifestam em Brasília em defesa de bancos públicos

Bancários se manifestam em Brasília em defesa de bancos públicos

Bancários protestam contra as resoluções da Comissão Interministerial de Governança Corporativa e de Administração de Participações Societárias da Uni