Porto Velho (RO) domingo, 24 de março de 2019
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

Alckmin se irrita com pergunta sobre vestidos da mulher


Agência O Globo SÃO PAULO - O candidato do PSDB a presidente da República, Geraldo Alckmin, parece ter sentido o golpe das últimas pesquisas, que dão uma vantagem de 20 pontos percentuais para o seu adversário, o presidente Luiz inácio Lula da Silva. Em entrevista à CBN, na manhã desta sexta-feira, o tucano não escondeu a irritação ao ser perguntado sobre a doação de 400 vestidos de luxo para sua esposa, Lu Alckmin:- Todos os argumentos dos petistas vieram aqui para este debate - disse Alckmin, antes de afirmar que não foram 400 vestidos e que as roupas dadas a ela foram doadas a uma entidade assistencial.Alckmin afirmou, após a entrevista, que não se sentiu acuado com o tom irônico adotado por Lula no debate realizado na noite anterior, no SBT:- Me senti totalmente à vontade. Gostei do debate. Acho que levei informação ao povo brasileiro. Acho que permiti uma comparação melhor, mostrar que tem diferenças. São duas visões opostas.O candidato do PSDB voltou a defender, durante a entrevista, as privatizações do governo Fernando Henrique, mas garantiu que não venderá empresas como Petrobras, Banco do Brasil e Correios. Segundo Alckmin, se houvesse algo de errado na venda da CSN, Embraer e Vale, o governo Lula reestatizaria as companhias.O tucano elogiou o desempenho do setor de telecomunicações e prometeu firmar Parcerias Público-Privadas.- Minha prioridade é trazer a iniciativa privada para ser parceira do governo na ampliação da infra-estrutura.O tucano também defendeu a concessão de estradas federais, modelo que descreveu como "mais justo". Alckmin criticou o atual governo no que se refere a segurança, afirmando que Lula "só fez cortar recursos" do setor. Ele garantiu que irá liberar recursos e que dará prioridade à polícia de fronteira no país, com maior controle da entrada de armas e drogas.Segundo Alckmin, no Estado de São Paulo não há ninguém do crime organizado fora da cadeia. Ele atribuiu os recentes ataques no estado aos criminosos que "testam o governo". O candidato disse também que as ações têm "interesse eleitoral".O candidato tucano disse ainda que vai reajustar a pensão e aposentadoria paga pelo INSS "o máximo possível", mesmo que seja em parcelas. Ele criticou Lula por vetar o reajuste de 16% a todos os aposentados e pensionistas. Em relação à Previdência pública, Alckmin defendeu a contribuição com fundos de pensão. De acordo com o tucano, algumas das soluções para o déficit previdenciário são a redução da informalidade, a geração de empregos e o combate a sonegação e fraudes.

Mais Sobre Política - Nacional

Câmara dos Deputados: CCJC aprova projeto de política nacional de prevenção ao suicídio

Câmara dos Deputados: CCJC aprova projeto de política nacional de prevenção ao suicídio

A deputada federal Mariana Carvalho (PSDB-RO), informou que Câmara dos Deputados, por meio da Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJC)

Vídeo: Mariana Carvalho comemora a aprovação do seu projeto em que o agressor terá de ressarcir SUS por custos com vítima de violência doméstica

Vídeo: Mariana Carvalho comemora a aprovação do seu projeto em que o agressor terá de ressarcir SUS por custos com vítima de violência doméstica

Projeto da deputada Mariana Carvalho (PSDB-RO) e do deputado Rafael Motta (PSB-RN) é aprovado no Senado Federal. O projeto determina que o agressor

APROVADO – Agressor terá de ressarcir SUS por custos com vítima de violência doméstica

APROVADO – Agressor terá de ressarcir SUS por custos com vítima de violência doméstica

O Plenário do Senado aprovou, nesta terça-feira (19), projeto que determina que o agressor nos casos de violência doméstica e familiar será obrigado a

Câmara dos Deputados aprova prioridade de matrícula para filhos de mulher vítima de violência

Câmara dos Deputados aprova prioridade de matrícula para filhos de mulher vítima de violência

Proposta permite ao juiz determinar a matrícula ou transferência de dependentes da mulher vítima de violência independentemente da existência de vagaO