Porto Velho (RO) quinta-feira, 16 de agosto de 2018
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

Agripino defende CPI das ONGs. Tarso Genro diz que ação não é necessária


Cristiane Jungblut, Isabel Braga e Alan Gripp - Agência O GloboBRASÍLIA - No mesmo dia em que o líder do PFL no Senado, José Agripino Maia (RN), defendeu a realização de uma CPI para apurar desvios financeiros nas ONGs, o ministro das Relações Institucionais, Tarso Genro, disse que este recurso não é necessário.Genro, no entanto, ressaltou que as denúncias precisam ser fiscalizadas e que a legislação sobre o assunto seja aperfeiçoada, "porque hoje há um vácuo".- A questão das ONGs constituem um fenômeno sócio-político novo. É preciso uma legislação que regule essa relação, e há problemas em todo mundo. O governo não vai dramatizar essa questão, mas não acho que uma CPI seja a melhor solução para essas questões -disse Tarso Genro.Já Agripino disse que o fato de o governo manter um número reduzido de pessoas para verificar as prestações de conta das entidades não governamentais "deve ser proposital".Segundo reportagem publicada pelo jornal O Globo deste domingo, são apenas 12 funcionários do Ministério da Justiça para 4 mil ONGs cadastradas .- Pouca gente para fiscalizar é proposital. Não querem fiscalização porque as ONGs são um nicho deles. A investigação das ONGs, via CPI, é inevitável para este ano ou para o ano que entra - disse Agripino. - Para o PT o assunto ONG soa como satanás, eles têm verdadeira fobia - completou.A oposição continuará pressionando para a instalação de uma CPI das ONGs, mas irá trabalhar para que isso aconteça só em fevereiro do próximo ano, com a nova legislatura. Se for instalada agora, ela só funcionaria até o final de dezembro, pois não há previsão de convocação extraordinária do Congresso em janeiro e uma CPI não pode ser prorrogada de uma legislatura para outra.Diante das denúncias que vêm envolvendo ONGs, o presidente da entidade que reúne mais de 280 entidades sem fins lucrativos com atuação desde a década de 80 - Abong -, José Antônio Moroni, se disse preocupado.

Mais Sobre Política - Nacional

 Moro age como se fosse autoridade superior, diz Favreto no CNJ

Moro age como se fosse autoridade superior, diz Favreto no CNJ

O desembargador do TRF-4 Rogério Fraveto, que em 8 de julho determinou a soltura do ex-presidente Lula, decisão que não foi cumprida, disse, em sua de

Grupo Abril pede recuperação judicial

Grupo Abril pede recuperação judicial

O grupo Abril entrou com um pedido recuperação judicial nesta quarta-feira (15); plano de recuperação judicial será mostrado aos credores em até 60 di

Sonegação de R$ 26 bi do Itaú vai a julgamento. É a maior da história

Sonegação de R$ 26 bi do Itaú vai a julgamento. É a maior da história

Está revogada a decisão do Carf que havia livrado o banco de pagamento de multa de R$ 26 bilhões por sonegação de impostos; é a maior da história...

Bancários se manifestam em Brasília em defesa de bancos públicos

Bancários se manifestam em Brasília em defesa de bancos públicos

Bancários protestam contra as resoluções da Comissão Interministerial de Governança Corporativa e de Administração de Participações Societárias da Uni