Porto Velho (RO) segunda-feira, 21 de outubro de 2019
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

Agripino defende CPI das ONGs. Tarso Genro diz que ação não é necessária


Cristiane Jungblut, Isabel Braga e Alan Gripp - Agência O GloboBRASÍLIA - No mesmo dia em que o líder do PFL no Senado, José Agripino Maia (RN), defendeu a realização de uma CPI para apurar desvios financeiros nas ONGs, o ministro das Relações Institucionais, Tarso Genro, disse que este recurso não é necessário.Genro, no entanto, ressaltou que as denúncias precisam ser fiscalizadas e que a legislação sobre o assunto seja aperfeiçoada, "porque hoje há um vácuo".- A questão das ONGs constituem um fenômeno sócio-político novo. É preciso uma legislação que regule essa relação, e há problemas em todo mundo. O governo não vai dramatizar essa questão, mas não acho que uma CPI seja a melhor solução para essas questões -disse Tarso Genro.Já Agripino disse que o fato de o governo manter um número reduzido de pessoas para verificar as prestações de conta das entidades não governamentais "deve ser proposital".Segundo reportagem publicada pelo jornal O Globo deste domingo, são apenas 12 funcionários do Ministério da Justiça para 4 mil ONGs cadastradas .- Pouca gente para fiscalizar é proposital. Não querem fiscalização porque as ONGs são um nicho deles. A investigação das ONGs, via CPI, é inevitável para este ano ou para o ano que entra - disse Agripino. - Para o PT o assunto ONG soa como satanás, eles têm verdadeira fobia - completou.A oposição continuará pressionando para a instalação de uma CPI das ONGs, mas irá trabalhar para que isso aconteça só em fevereiro do próximo ano, com a nova legislatura. Se for instalada agora, ela só funcionaria até o final de dezembro, pois não há previsão de convocação extraordinária do Congresso em janeiro e uma CPI não pode ser prorrogada de uma legislatura para outra.Diante das denúncias que vêm envolvendo ONGs, o presidente da entidade que reúne mais de 280 entidades sem fins lucrativos com atuação desde a década de 80 - Abong -, José Antônio Moroni, se disse preocupado.

Mais Sobre Política - Nacional

Para Marcos Rogério, Sínodo da Amazônia não pode ser uma reunião política e ideológica

Para Marcos Rogério, Sínodo da Amazônia não pode ser uma reunião política e ideológica

O senador Marcos Rogério (DEM-RO) pediu nesta segunda-feira (14/10) cautela aos participantes do Sínodo da Amazônia, realizado no Vaticano. Para o p

Para Marcos Rogério, Sínodo da Amazônia não pode ser uma reunião política e ideológica

O senador Marcos Rogério (DEM-RO) pediu nesta segunda-feira (14/10) cautela aos participantes do Sínodo da Amazônia, realizado no Vaticano. Para o p

Governo Federal retoma projeto para erguer hidrelétricas no Norte

Governo Federal retoma projeto para erguer hidrelétricas no Norte

 Há pelo menos seis anos, setores do governo brasileiro estudam construir quatro grandes hidrelétricas, duas delas na Região Norte, uma delas em Rondô

Violência doméstica e familiar: agressor será obrigado a pagar todos os custos de serviços de saúde

Violência doméstica e familiar: agressor será obrigado a pagar todos os custos de serviços de saúde

A Câmara dos Deputados aprovou na noite desta segunda-feira o PL 2438/19 de autoria da deputada Mariana Carvalho (RO) e do deputado Rafael Motta que