Porto Velho (RO) segunda-feira, 21 de outubro de 2019
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

Aécio Neves mobiliza bancada do PSDB


Agência O GloboBELO HORIZONTE - Tanto quanto o governador de São Paulo, José Serra, o mineiro Aécio Neves não está disposto a assumir, pelo menos por hora, a articulação para acabar com a reeleição e instituir o mandato de cinco anos. Primeiro governador tucano a receber uma comitiva de lideranças nacionais do PSDB para discutir o futuro da legenda, ontem, no Palácio das Mangabeiras, Aécio preferiu levantar bandeira mais relevante para os Estados, como a divisão dos recursos da CPMF.Segundo o líder do PSDB na Câmara, deputado Antônio Carlos Pannunzio, a bancada vai brigar para que os Estados fiquem com 20% da arrecadação da contribuição sobre a movimentação financeira, caso ela seja prorrogada. No modelo que os tucanos prometem defender, municípios ficariam com 10% daa receita. Além de Pannuzio, estiveram no Palácio da Liberdade os deputados federais tucanos Júlio Redecker (RS), Paulo Abi-Ackel (MG), Jutahy Jr (BA), Nárcio Rodrigues (MG)" É muito importante que o governo federal entenda que os recursos não possam ser centrados todos na União " , afirmou Pannuzio. " Induzir crescimento em um país gigantesco como o Brasil necessita de parceiros que são os entes federativos.De acordo com Aécio, ao defender a repactuação da federação e uma distribuição mais adequada dos recursos tributários, o PSDB pode estar beneficiando um ou outro correligionário que esteja no comando de algum Estado, mas está beneficiando principalmente o país. " Um país das dimensões continentais como o Brasil, está tendo a sua malha viária federal administrada de forma tão centralizada e tão pouco eficiente " , exemplificou.O governador de Minas tentou demonstrar desinteresse quando as perguntas dos jornalistas foram sobre o fim da reeleição e a vontade do presidente Luiz Inácio Lula da Silva de que o tema seja articulado pela oposição, especificamente por ele ou José Serra. " Essa é uma decisão que será travada no Congresso Nacional e não vejo porquê haver uma preocupação excessiva com a paternidade dessa discussão. "O governador mineiro lembrou que tem, de fato, uma posição pessoal a favor do mandato de cinco anos. Mas frisou que sua missão, enquanto governador, é administrar Minas Gerais. Resposta semelhante já havia dado o governador de São Paulo, José Serra, quando questionado sobre o mesmo asssunto." Em conversas com o governador José Serra, em conversas com outras lideranças do partido, nós admitimos que a reeleição leva quase uma imposição à recandidatura e, obviamente, inibe também a renovação das lideranças " , declarou Aécio. " Mas não houve um debate consistente no partido para que a gente pudesse dizer que essa é uma posição partidária " , observou.Mais uma vez, Aécio fez críticas ao governo Lula que, segundo ele, não está cumprindo promessas que assumiu com os governadores e precisa abrir negociações com os Estados. Mas, ontem, fez questão de deixar claro que, com Minas Gerais, o diálogo está tão aberto quanto com São Paulo. Fez questão de contar que o vice-governador Antônio Anastasia estava ontem Brasília discutindo assuntos do interesse de Minas com a ministra da Casa Civil, Dilma Roussef.(Ivana Moreira | Valor Econômico)

Mais Sobre Política - Nacional

Para Marcos Rogério, Sínodo da Amazônia não pode ser uma reunião política e ideológica

Para Marcos Rogério, Sínodo da Amazônia não pode ser uma reunião política e ideológica

O senador Marcos Rogério (DEM-RO) pediu nesta segunda-feira (14/10) cautela aos participantes do Sínodo da Amazônia, realizado no Vaticano. Para o p

Para Marcos Rogério, Sínodo da Amazônia não pode ser uma reunião política e ideológica

O senador Marcos Rogério (DEM-RO) pediu nesta segunda-feira (14/10) cautela aos participantes do Sínodo da Amazônia, realizado no Vaticano. Para o p

Governo Federal retoma projeto para erguer hidrelétricas no Norte

Governo Federal retoma projeto para erguer hidrelétricas no Norte

 Há pelo menos seis anos, setores do governo brasileiro estudam construir quatro grandes hidrelétricas, duas delas na Região Norte, uma delas em Rondô

Violência doméstica e familiar: agressor será obrigado a pagar todos os custos de serviços de saúde

Violência doméstica e familiar: agressor será obrigado a pagar todos os custos de serviços de saúde

A Câmara dos Deputados aprovou na noite desta segunda-feira o PL 2438/19 de autoria da deputada Mariana Carvalho (RO) e do deputado Rafael Motta que