Porto Velho (RO) quarta-feira, 19 de fevereiro de 2020
×
Gente de Opinião

Polícia

Richa, em áudio com doleiro: 'já entrou um tico-tico lá que tava atrasado'


Richa, em áudio com doleiro: 'já entrou um tico-tico lá que tava atrasado'  - Gente de Opinião

247 - A prisão de Beto Richa (PSDB) teve como embasamento técnico um áudio em que o tucano cobra um 'pagamento' atrasado de um doleiro. O juiz Fernando Bardello Silva Fischer, da 23ª Vara do Paraná, que decretou a prisão temporária do candidato ao senado destacou em seu despacho o diálogo entre Richa e o doleiro Tony Garcia, que é também delator da Operação Lava Jato.

Foram várias as prisões no entorno da ação ainda supostamente criminosa de Beto Richa. Segundo a reportagem do jornal O Estado de S. Paulo, "as prisões estão relacionadas a investigações sobre o Programa Patrulha do Campo, para manutenção e estradas rurais, 2012 e 2014. Segundo o inquérito, há indícios de direcionamento de licitação para beneficiar empresários e pagamento de propina a agentes públicos, além de lavagem de dinheiro e obstrução da Justiça. No mesmo dia o juiz federal Sérgio Moro também mandou prender aliados dos tucanos no âmbito da Operação Piloto, que investiga um suposto pagamento milionário de vantagem indevida, em 2014, pelo Setor de Operações Estruturadas do Grupo Odebrecht, o departamento de propina da empreiteira, para agentes públicos e privados no Estado do Paraná".

A matéria ainda destaca que "ao mandar o tucano para a cadeia, o juiz Fernando Fischer afirma que ele é apontado como ‘o chefe da organização criminosa e principal beneficiado com o esquema de recebimento de propinas’.

O juiz declara: "na condição de Governador do Estado, a implementação e o funcionamento da máquina criminosa dependiam do seu aval e das suas ordens aos seus subordinados”.

Leia um trecho da transcrição da conversa entre Richa e o doleiro:

“(…)
TONY: Você tem falado com o CELSO FRARE?
BETO: Falei.
TONY: Quando?
BETO: Falei, anteontem.
TONY: Aonde?
BETO: No almoço na casa dos DE LARA. Com o EDUARDO
CAMPOS… Mas assim, de receber, falar sozinho, não.
TONY: Ele não acertou o negócio aí.
BETO: Ahn?
TONY: Ele não acertou o negócio aí.
BETO: Ah! Ele me agradeceu, “já entrou um tico-tico lá que tava
atrasado, obrigado”.
TONY: Isso.
BETO: Ele sabe que tá difícil sair, já pagaram uma parte… Bão…
TONY: Isso… Só que ele não pagou a parte que tem que pagar.
BETO: Se bobear, se não for pra cima, nós não…
TONY: Isso.
BETO: É você que ficou encarregado?
TONY: É eu que fiquei.
BETO: Então vai pra cima!
TONY: Vou pra cima, vou falar pra ele…
BETO: Eu não vou cobrar ele.
TONY: Não, você não pode! Nem você nem o PEPE.
BETO: Não sei de nada.
TONY: Deixa, você tem que ficar quieto. Fica na tua. Eu vou lá
falar com ele… O outro que eu tô pegando, firme, que também que é o mais que tá
recebendo e que não tá acertando, é o CASAGRANDE também. Já peguei ele também.
E agora pedi pro EZEQUIAS me ajudar. “EZEQUIAS só fala pra ele o seguinte ó, que
ele tem que fazer o que tá combinado com o PEPE”. O que ele tem que fazer. É o que
eu vou fazer com o CELSO e com o JOEL agora também. Entendeu?"

Mais Sobre Polícia

OPERAÇÃO PROPAGARE – Ministério Público de Rondônia deflagra operação contra esquema criminoso envolvendo empresas de publicidade contratada pelo Estado de Rondônia

OPERAÇÃO PROPAGARE – Ministério Público de Rondônia deflagra operação contra esquema criminoso envolvendo empresas de publicidade contratada pelo Estado de Rondônia

O Ministério Público do Estado de Rondônia, por meio de seu Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO/MPRO), com apoio da Políci

OPERAÇÃO ARMAGEDOM – MPRO deflagra operação contra esquema criminoso na contratação de tornozeleiras eletrônicas na Sejus

OPERAÇÃO ARMAGEDOM – MPRO deflagra operação contra esquema criminoso na contratação de tornozeleiras eletrônicas na Sejus

O Ministério Público do Estado de Rondônia (MPRO), por meio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO), com apoio da Políci

Receita Federal do Brasil em Guajará-Mirim apreende pasta base de cocaína

Receita Federal do Brasil em Guajará-Mirim apreende pasta base de cocaína

Nesta terça-feira, dia 28 de janeiro, em uma abordagem de rotina de pedestres que atravessam a fronteira da Bolívia ao Brasil, a Receita Federal do

Criminosos invadiram a sede da Banda do Vai Quem Quer na madrugada deste sábado

Criminosos invadiram a sede da Banda do Vai Quem Quer na madrugada deste sábado

A sede da Banda do Vai Quem Quer localizada na rua Joaquim Nabuco, entre as ruas Carlos Gomes e Dom Pedro II, foi invadida por criminosos na madrugada