Porto Velho (RO) sábado, 5 de dezembro de 2020
×
Gente de Opinião

Polícia

MPRJ e PF fazem operação para prender presidente de autarquia de Cabo Frio



Nielmar de Oliveira – Repórter da Agência Brasil

O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (Gaeco/MPRJ) e a Polícia Federal (PF) desencadearam na manhã de hoje (5) a Operação Basura (que significa lixo em espanhol). que tem como objetivo cumprir quatro mandados de prisão contra o presidente da Companhia de Serviços de Cabo Frio (Comsercaf), município da Região dos Lagos, e também contra um ex-policial militar e dois empresários da região.

Além dos quatro que tiveram a prisão preventiva decretada pela Justiça, foram denunciados outros 12 envolvidos no esquema, entre servidores e laranjas. A operação visa ainda ao cumprimento de 22 mandados de busca e apreensão. Segundo informações do MPRJ, o grupo está sendo denunciado por organização criminosa, fraude em licitação e peculato.

As informações indicam que o presidente da Comsercaf, Cláudio de Almeida Moreira, é o líder da organização criminosa. Segundo o MPRJ, ele controla todas as contratações realizadas pelo órgão, desde funcionários a empresas fornecedoras de equipamentos e serviços terceirizados.

Ainda segundo a denúncia, Cláudio Moreira celebrou, desde janeiro deste ano, “diversos contratos com dispensa indevida de licitação, sob a falsa motivação de emergência, para terceirização de serviços de coleta de resíduos sólidos, varrição, capina e limpeza urbana em Cabo Frio.

Além disso, de acordo com as investigações, alguns contratos foram fracionados para permitir o enquadramento na modalidade de carta convite e favorecer empresários ligados à organização criminosa. Para o MPRJ, “na maioria dos casos, as empresas contratadas sequer possuem condições técnicas e pessoal suficiente para cumprir os serviços e servem exclusivamente como fachada para o desvio do dinheiro público”.

Contrato

Uma destas empresas, a Prime Serviços Terceirizados, foi contratada sem licitação pela Comsercaf por quase R$ 3 milhões por mês, para prestar serviço de coleta de lixo no Município. Segundo as investigações, a empresa está registrada em nome de um laranja, que nem mesmo mora no Brasil.

Os donos de fato da Prime, segundo o MPRJ, são Bruno Toledo e Pablo Angel Santos Rodrigues, que tiveram também a prisão preventiva decretada. O quarto integrante da organização criminosa com mandado de prisão expedido pela Justiça é o policial militar reformado Antônio Carlos Leal de Carvalho Filho.

De acordo com o Ministério Público fluminense, o ex-PM fazia parte do quadro de funcionários da Comsercaf, embora não comparecesse à autarquia para trabalhar, uma vez que prestava serviços particulares para Cláudio Moreira, na maior parte do tempo como motorista.

Carvalho é acusado, ainda, de ser responsável pela contratação de funcionários fantasmas “para dividir o proveito das contratações ilícitas entre os contratados e os membros da organização criminosa”.

As denúncias envolvem, ainda, a mulher e “braço direito” do presidente da Comsercaf, Hilda Quintas Moreira, que controlava parte dos denunciados contratados pela autarquia, embora prestassem serviços particulares e domésticos para ela e seu marido.

Para o MPRJ, Hilda ainda auxiliava Moreira a administrar as empresas particulares da família, utilizadas para ocultar os recursos obtidos com os delitos praticados contra o erário do município de Cabo Frio.

Mais Sobre Polícia

5º Batalhão da PM realiza formatura alusiva aos 27 anos, nesta sexta (23)

5º Batalhão da PM realiza formatura alusiva aos 27 anos, nesta sexta (23)

O 5º Batalhão de Polícia Militar de Rondônia (5º BPM – Batalhão Belmont) realiza, nesta sexta-feira (23), às 19h, a formatura militar alusiva ao seu

Operação Arinna do MP/SP: PRF e RFB participam da operação para desarticular organização criminosa atuante na adulteração de combustível

Operação Arinna do MP/SP: PRF e RFB participam da operação para desarticular organização criminosa atuante na adulteração de combustível

Na manha de hoje (21), a Polícia Rodoviária Federal participou da Operação Arinna, deflagrada pelo Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime O