Porto Velho (RO) quinta-feira, 16 de setembro de 2021
×
Gente de Opinião

Direito - Gente de Opinião

Direito

Você sabe o que fazer caso tenha alguma doença grave?


Você sabe o que fazer caso tenha alguma doença grave? - Gente de Opinião

A saúde humana é frágil. A qualquer momento, podemos sofrer um acidente ou, até mesmo, sermos acometidos por uma doença degenerativa crônica e incurável que nos impede de realizar as atividades diárias mais simples. Normalmente, quando isso ocorre, a pessoa nessa situação não pode nem mais ser responsável pelos atos da vida civil. Logo, a família deve assumir essa responsabilidade através da curadoria.

Assim, problemas de saúde que retiram a autonomia de uma pessoa não atinge apenas ela, mas, também, toda a família. Por isso, receber a notícia de que não é mais capaz de ser completamente independente é um momento difícil para todos os envolvidos.

No entanto, existem mecanismos jurídicos que podem facilitar essa situação, dentre eles as DAV (Diretivas Antecipadas de Vontade).

As Diretivas Antecipadas de Vontade servem para que você possa documentar expressamente suas vontades e desejos em relação aos cuidados de saúde que você receberá caso tenha uma doença grave, degenerativa e que não possa ser curada.

Elas foram regulamentadas em 2012, através da Resolução 1.995/2012 do Conselho Federal de Medicina - CFM. Além disso, existe a Resolução 2.232/2019 que estabeleceu todas as normas éticas para que você possa recusar o tratamento, bem como para objeção de consciência na relação entre os médicos e pacientes.

Outro mecanismo jurídico importante é a confecção de um testamento para regulamentar as suas questões patrimoniais e facilitar a divisão dos bens pós-morte.

Apesar de este ser um tema tabu, a morte é um momento inerente à própria condição de estar vivo. Por isso, é muito importante discuti-la e tentar tornar este momento menos doloroso para aqueles que continuarão vivos após termos partido.

Mais Sobre Direito

Divórcio Consensual Judicial – Prático e Rápido

Divórcio Consensual Judicial – Prático e Rápido

O divórcio consensual é previsto pelo Código de Processo Civil (CPC), do art. 731 ao art. 733 do Novo CPC. É uma das maneiras mais rápidas para ence

A advocacia fortalece a cidadania e o sentimento de justiça na sociedade

A advocacia fortalece a cidadania e o sentimento de justiça na sociedade

Muitas pessoas acham que só vão precisar de um advogado se terminarem um casamento, processarem uma empresa, forem vítimas ou cometerem um crime. O

Casa Juntos Pela Advocacia, espaço de encontro para advogados e advogadas, é aberta em Porto Velho

Casa Juntos Pela Advocacia, espaço de encontro para advogados e advogadas, é aberta em Porto Velho

Pela primeira vez na história das corridas pela presidência da Ordem dos Advogados do Brasil Seccional Rondônia, a categoria terá um local específico

Jovens advogados e advogadas enfrentam falta de experiência e alta concorrência para entrar no mercado de trabalho

Jovens advogados e advogadas enfrentam falta de experiência e alta concorrência para entrar no mercado de trabalho

Foi-se o tempo em que o principal desafio de advogados e advogadas recém-saídos da universidade era passar no exame de Ordem ou que os profissionais