Porto Velho (RO) sábado, 21 de setembro de 2019
×
Gente de Opinião

Polícia

Falta recursos para combate ao Crack



O Brasil precisa travar uma guerra "sem dó e sem piedade" contra o crack, afirmou o presidente Luiz Inácio Lula da Silva durante o lançamento da Semana Nacional Sobre Drogas, em junho...

Suspeita-se que a maioria dos estados da região Norte não recebeu um único centavo dos R$ 410 milhões anunciados pelo Governo Federal para ações de prevenção, combate e tratamento dos dependentes químicos ou usuários de drogas ilícitas no Brasil. Estatísticas do IBGE e a “caríssima” Câmara dos Deputados estimam em mais de 1,2 milhões os viciados em drogas neste país.

Os governadores do Acre, Rondônia, Amazonas, Amapá, Roraima, Tocantins, Mato Grosso e Pará não confirmaram repasses de verbas do Plano Integrado de Enfrentamento ao Crack e outras Drogas-PIECD...

O Governo Lula também prometeu convocar o Exército e aumentar o efetivo da Polícia Federal para reforçar a vigilância nas fronteiras entre Brasil, Colômbia, Peru, Bolívia, Paraguai e Argentina.

Até o momento o PIECD figura no rol das promessas não cumpridas ou dos discursos demagógicos, diria-se. Ações práticas teriam ficado no campo das intenções ou relativismo.

NARCOTRAFICANTES ATERRORIZAM
PORTO VELHO E JI-PARANÁ


Em Rondônia, as famílias residentes na capital Porto Velho e o município de Ji-Paraná vivem aterrorizadas por crimes sucessivos ou tipicidades ilícitas praticados todos os dias por quadrilhas de narcotraficantes, associados a dezenas de fugitivos do Sistema Penitenciário, viciados, “noiados” e similares. Esses bandidos desafiam as forças policiais e não são constadas ações saneadoras, prevista na legislação vigente.

SUSPEITAS DE CORRUPÇÃO ENVOLVE
POLICIAIS E AGENTES PENITENCIÁRIOS


O quadro de impunidade é agravado por suspeitas de corrupção envolvendo integrantes das forças policiais e agentes penitenciários no Sistema Penitenciário brasileiro. Um exemplo: Em 2009, diretores do presídio Agenor Martins de Carvalho, em Ji-Paraná, foram presos em flagrante depois que a PM encontrou dinheiro, armas, celulares e drogas nas celas dos presidiários. Essas violações da Lei de Execuções Penais estão a requerer providências nas áreas de competência ou por dever do ofício de integrantes do Ministério Público, Procuradoria da República, Poder Judiciário e Poder Executivo. Quando o poder público não cumpre ou exige cumprimento da legislação, a nação pode ou não questionar existência de eventual omissão, prevaricação, conivência e crimes conexos envolvendo agentes públicos e criminosos. (A/J)


Fonte: Abelardo Jorge
 

Mais Sobre Polícia

Policiais morrem mais através de suicídio do que em confronto com crime

Policiais morrem mais através de suicídio do que em confronto com crime

A 13ª edição do Anuário Brasileiro de Segurança Pública registra exposição à violência fatal a que os policiais brasileiros estão sujeitos. Em 2018, 3

Operação Carrossel - Hildon Chaves rejeita as acusações que resultaram em mais uma operação da PF

Operação Carrossel - Hildon Chaves rejeita as acusações que resultaram em mais uma operação da PF

Durante coletiva de imprensa realizada na tarde desta quarta-feira (4/9), o prefeito de Porto Velho, Hildon Chaves, refutou todas as acusações e sus

Deputada Rosângela Donadon teve celular e redes sociais invadidas

Deputada Rosângela Donadon teve celular e redes sociais invadidas

A deputada estadual Rosângela Donadon (PDT) informa que, a exemplo de outros parlamentares, também teve o celular clonado e criminosos utilizaram su

Nota Oficial - Sobre clonagens das linhas de celulares dos deputados estaduais

Nota Oficial - Sobre clonagens das linhas de celulares dos deputados estaduais

A Assembleia Legislativa do Estado de Rondônia vem a público informar que as linhas celulares funcionais de alguns deputados estaduais foram clonada