Porto Velho (RO) terça-feira, 20 de agosto de 2019
×
Gente de Opinião

Opinião

Um 2013 menos clichê...


Por Marcos Hiller*

Quero um 2013 mais inusitado. Um ano menos ansioso e mais “easy-going”. Um 2013 com mais abraços reais e menos virtuais. Um ano com mais check-ins em museus do que em shoppings. Que as pessoas se exponham menos, cutuquem menos, retuitem menos e produzam mais. Quea a gente se logue menos e se deslogue mais. Que a gente saia mais para jantar fora, em uma segunda-feira qualquer, com quem a gente ama. Que a gente ligue mais para dar os parabéns e deixe menos mensagens na rede social.

Um 2013 menos exigente com nós mesmos e mais paciente com os outros. Um 2013 com mais riscos, um ano mais cara-de-pau, uma fase de descobertas, e de ser mais fuçado. Que a gente conheça mais gente na rua e menos na tela do computador. Um ano de sermos mais autênticos, mais nós mesmos e mais orgulhosos de nossas conquistas, por menores que elas possam ser. Um ano de celebrar tudo e de buscar a felicidade nas pequenas coisas. Um ano menos “status quo” e mais “siga sua intuição”. Um ano mais light e menos urgente. Um ano com menos projetos e com mais ideias. Um ano mais Coca-Cola normal e menos Coca Zero. Um 2013 mais sustentável, mais verde, mais Heineken.

Que as pessoas critiquem menos, elogiem mais, trolem menos e compartilhem mais. Que a gente curta mais a nossa vida do que a dos outros. Eu quero um 2013 que nem céu de brigadeiro, mais inesquecível, mais bonito e mais calmo. Um ano mais 1.0 e cada vez menos 3.0. Eu quero um 2013 mais offline e menos online.

Para um especialista em Marketing, Consumo e Mídia Online pode parecer um contrassenso, mas não é. Acredito muito no potencial e no poder de ferramentas online no nosso dia-a-dia e nas nossas relações com pessoas e marcas. Mas pra mim, o alicerce de qualquer estratégia digital ainda está no mundo real, no mundo offline, no aqui e agora. A essência de tudo ainda está nas pessoas, no ser humano, na vida como ela é. Um excelente 2013 a todos!

* Marcos Hiller é coordenador de Marketing, Consumo e Mídia Online da Trevisan Escola de Negócios.

Mais Sobre Opinião

Meu cargo, minha vida

Meu cargo, minha vida

Bolsonaro se revelou um profundo conhecedor da natureza humana

Cada quadrado no seu quadrado

Cada quadrado no seu quadrado

Os argentinos são como são. E não querem nem aceitam conselhos.

Feliz dia de quem matou os pais!

Feliz dia de quem matou os pais!

Dia em que Suzane von Richthofen e Alexandre Nardoni estão de férias da prisão.

Brasil,  192 anos dos Cursos  Jurídicos  Salve o dia 11 de agosto, dia dos advogados

Brasil, 192 anos dos Cursos Jurídicos Salve o dia 11 de agosto, dia dos advogados

O Brasil, último país a acabar com a escravidão tem uma perversidade intrínseca na sua herança, que torna a nossa classe dominante enferma de desigual