Porto Velho (RO) segunda-feira, 19 de novembro de 2018
×
Gente de Opinião

Opinião

Tereza Cruvinel: blindagem a Alckmin promete danos consideráveis à sua campanha


"A manobra que o ex-procurador-geral Rodrigo Janot considerou 'tecnicamente difícil de engolir' gruda em Alckmin o selo da impunidade, de beneficiado pela seletividade da Justiça, na mesma semana em que ele e outros líderes do PSDB justificaram a prisão do ex-presidente Lula com o refrão 'a lei é para todos'", afirma a jornalista, lembrando que o desgaste vem no momento em que o tucano precisa se destacar nas pesquisas

Gente de Opinião

Por Tereza Cruvinel, no Jornal do Brasil - Muito rapidamente o prêmio está virando castigo para o ex-governador Geraldo Alckmin. A decisão do STJ, de encaminhar para a Justiça Eleitoral, e não para os procuradores da Lava Jato, o processo contra ele pelo recebimento de R$ 10,7 milhões da Odebrecht, gerou a primeira agenda negativa de sua campanha e promete danos consideráveis à sua empacada candidatura.

A manobra que o ex-procurador-geral Rodrigo Janot considerou "tecnicamente difícil de engolir" gruda em Alckmin o selo da impunidade, de beneficiado pela seletividade da Justiça, na mesma semana em que ele e outros líderes do PSDB justificaram a prisão do ex-presidente Lula com o refrão "a lei é para todos". O desgaste vem no momento em que ele precisa se diferenciar dos demais candidatos nanicos de direita e enfrenta o avanço de Jair Bolsonaro sobre seu reduto de votos em São Paulo.

Leia aqui a íntegra.

Mais Sobre Opinião

O general da banda chegou 68 anos depois - Por Alex Solnik

O general da banda chegou 68 anos depois - Por Alex Solnik

Quatro anos depois do fim do Estado Novo, a marchinha mais cantada no carnaval de 1950 foi uma composição de apenas duas estrofes assinada por três au

SÉRGIO MORO, O NOVO ALVO, A NOVA ESPERANÇA  - Por  Ana Clara Machado

SÉRGIO MORO, O NOVO ALVO, A NOVA ESPERANÇA - Por Ana Clara Machado

Ana Clara Machado*Até há poucos dias, as pessoas de bem deste país, que querem dias melhores para todos, estavam muito preocupadas com um possível ata

Boff perdoa Ciro e ensina que é possível falar com o coração e não com o fígado

Boff perdoa Ciro e ensina que é possível falar com o coração e não com o fígado

"A diferença entre Boff e Ciro é que o primeiro vive em novembro de 2018, a dois meses do Coiso tomar posse. Ciro vive em 2022", diz o jornalista Rica

O COISA-RUIM - Por Carlos Santiago Dantas

O COISA-RUIM - Por Carlos Santiago Dantas

 O COISA-RUIMCarlos Santiago DantasO velho PT continua o mesmo. Mas coisa ruim é assim mesmo. Mudar para melhor não faz parte do seu DNA. Ao em vez de