Porto Velho (RO) segunda-feira, 19 de agosto de 2019
×
Gente de Opinião

Opinião

Quem mais perdeu com Temer? Os industriais


Quem mais perdeu com Temer? Os industriais  - Gente de Opinião

Gente de Opinião247 – Uma entrevista concedida ao Valor Econômico pelo bispo Marcos Pereira (leia aqui), novo ministro da Indústria e Comércio, revela que o setor industrial foi ainda mais abandonado do que a Cultura pelo governo interino de Michel Temer.

Eis algumas de suas pérolas: (1) "o que penso é segredo de Estado"; (2) "A indústria é um setor que eu tive pouca afinidade, não obstante eu tenha sido contador de indústria no início da minha carreira".

Marcos Pereira afirmou que a prova de que é um bom gestor é o fato de ter feito a bancada do PRB crescer de oito para 21 deputados em quatro anos. Além disso, o fato de Celso Russomano ter tido 1,5 milhão de votos para deputado federal também provaria sua capacidade gerencial.

Os industriais estão revoltados e já fizeram chegar sua insatisfação a Temer, mas ainda não falaram à imprensa para não desestabilizar ainda mais o governo interino.

A escolha do pastor também revela a lógica da montagem do governo Temer. A princípio, Pereira iria para a Ciência e Tecnologia, mas foi rechaçado pela comunidade científica, em razão de sua visão criacionista do mundo. Como tem 21 votos no Congresso, ganhou a indústria e comércio, mesmo sem ter a mais remota noção das atividades do ministério.

Mais Sobre Opinião

Meu cargo, minha vida

Meu cargo, minha vida

Bolsonaro se revelou um profundo conhecedor da natureza humana

Cada quadrado no seu quadrado

Cada quadrado no seu quadrado

Os argentinos são como são. E não querem nem aceitam conselhos.

Feliz dia de quem matou os pais!

Feliz dia de quem matou os pais!

Dia em que Suzane von Richthofen e Alexandre Nardoni estão de férias da prisão.

Brasil,  192 anos dos Cursos  Jurídicos  Salve o dia 11 de agosto, dia dos advogados

Brasil, 192 anos dos Cursos Jurídicos Salve o dia 11 de agosto, dia dos advogados

O Brasil, último país a acabar com a escravidão tem uma perversidade intrínseca na sua herança, que torna a nossa classe dominante enferma de desigual