Porto Velho (RO) terça-feira, 20 de agosto de 2019
×
Gente de Opinião

Opinião

PORTO VELHO SHOPPING FAZ EXPOSIÇÃO EM HOMENAGEM AOS JORNALISTAS


 
Porto Velho, 05/04/2017
 – No dia 7 de abril comemora-se o Dia do Jornalista e, por isso, o Porto Velho Shopping vai homenagear os profissionais com uma exposição de acervos de quatro veículos de comunicação. A Exposição Memórias do Jornalismo, inicia nesta sexta-feira (7) e vai até o final do mês de abril.

Cerca de 20 peças estarão expostas para mostrar os equipamentos que foram utilizados desde a década de 70, quando os primeiros veículos de rádio, tv e impresso chegaram à região.  Com o apoio dos veículos de comunicação Rondônia ao Vivo, Diário da Amazônia, SIC TV, Rádio Parecis FM e Rede Amazônica, a mostra busca também contar a história do Estado sob a ótica do jornalismo.

De acordo com o empresário Everton Leoni, um dos pioneiros do meio rádio e TV, com a SIC TV, os equipamentos utilizados na época eram os melhores em termos de tecnologia. “Fomos os primeiros aqui no Estado a trabalhar com mesa de efeitos especiais. Tudo era uma grande novidade e causou um alvoroço no meio publicitário”, conta Leoni.

Hoje as peças expostas no empreendimento da Ancar Ivanhoe são parte do acervo que ajudou a escrever a história de Rondônia. Os veículos têm guardado um material precioso, que agora estará à disposição dos clientes que passam pelo primeiro piso do shopping, próximo ao acesso C, das 10h às 22h. (Fonte: Karla Cabral).

Mais Sobre Opinião

Meu cargo, minha vida

Meu cargo, minha vida

Bolsonaro se revelou um profundo conhecedor da natureza humana

Cada quadrado no seu quadrado

Cada quadrado no seu quadrado

Os argentinos são como são. E não querem nem aceitam conselhos.

Feliz dia de quem matou os pais!

Feliz dia de quem matou os pais!

Dia em que Suzane von Richthofen e Alexandre Nardoni estão de férias da prisão.

Brasil,  192 anos dos Cursos  Jurídicos  Salve o dia 11 de agosto, dia dos advogados

Brasil, 192 anos dos Cursos Jurídicos Salve o dia 11 de agosto, dia dos advogados

O Brasil, último país a acabar com a escravidão tem uma perversidade intrínseca na sua herança, que torna a nossa classe dominante enferma de desigual