Porto Velho (RO) sexta-feira, 27 de novembro de 2020
×
Gente de Opinião

Opinião

Porque a elite odeia tanto o PT?


Porque a elite odeia tanto o PT?  - Gente de Opinião

Itamar Ferreira*


O propósito do presente texto é abordar um sentimento que, como qualquer outro, perpassa pelas diversas camadas sociais, mas que chega à sua intensidade máxima no ápice da pirâmide social, onde está a elite brasileira, que é um ódio explicito contra o Partido dos Trabalhadores (PT), o que ele representa e, principalmente, ao que ele tem feito na última década no comando do país. Algumas das principais causas deste ódio na atualidade, no entendimento deste incipiente projeto de escriba, são:

·      Cotas nas Universidades Públicas, gratuitas e de melhor qualidade -  o governo do PT implantou o sistema de cota, através do qual até 2016 no mínimo metade das vagas terão ser destinadas aos alunos egressos de escolas públicas. Antes, principalmente em cursos como medicina, engenharia e odontologia, quase 100% das vagas eram ocupados por alunos egressos das melhores escolas particulares, filhos da elite. Isso desperta nas castas mais privilegiadas um ódio profundo;

·      Bolsa família que foi universalizada para os necessitados - a ira é de duas ordens, a primeiro, um preconceito de que pobre é naturalmente preguiçoso e indolente, sendo que o programa estimularia esse comodismo; a outro, é a visão de que o programa seria eleitoreiro, sendo uma "compra de voto oficial". Não procede tais visões, pois nos últimos 490 anos anteriores não existia o bolsa família amplo e a pobreza só aumentou ano a ano; por outro lado, a elite sempre foi beneficiado com recursos públicos (PROER aos banqueiros, perdão de dívida para ruralistas...) e nem por isso ninguém acusou estes programas de serem "eleitoreiros"; só é eleitoreiro quando beneficia os pobres?

·      Salário Mínimo saiu de menos de US$ 100,00 para mais de US$ 300,00 dólares - foi uma verdadeira revolução, invertendo a velha pregação da elite de que "primeiro o bolo teria que crescer" para depois ser supostamente dividido; Lula resolveu "dividir o bolo" para impulsionar o crescimento, criando um gigantesco mercado interno de consumo. Antes diziam que as pequenas prefeituras e empresas menores quebrariam se o mínimo subisse, não só não quebraram como se desenvolveram mais;

·      Habitação popular com o projeto Minha Casa Minha Vida - nenhum governo anterior jamais cogitou que os pobres, até mesmo aqueles sem renda, teriam possibilidade de adquirir uma residência própria; mais uma vez o PT provou o contrário e milhões de famílias estão sendo beneficiadas com uma moradia mais digna;

·      Redução na conta luz e isenção da cesta básica que beneficia, principalmente, a população de baixa renda - 'como nunca antes na história deste país', pela primeira vez houve redução e isenção em itens que tem um peso enorme para a população carente.

Ou seja, o principal motivo do ódio da elite contra o PT é exatamente seus méritos, que atinge privilégios elitistas históricos, inverte as prioridades na destinação dos recursos e serviços públicos, o que torna a gestão petista extremamente popular entre a maioria da população, viabilizando eleitoralmente a continuidade deste projeto; nisso reside o maior receio e ira daqueles que comandaram o Brasil nos últimos 490 anos, anteriores a década em curso.

Evidentemente, a elite jamais assumiria os reais motivos do seu ódio, que são inconfessáveis perante à maioria da população. Para atingir o seu objetivo de desconstruir o PT, ela se utiliza do discurso da corrupção e do seu poder na mídia. Cobram do Partido dos Trabalhadores uma supostas 'pureza' perdida, porque em sua origem ele sempre combateu duramente corrupção e agora, segundo eles, seria o partido mais corrupto. Isso é uma MENTIRA!!!

Mentira demonstrada, inclusive, pelos dados oficiais do TSE que colocam o PT na 9ª colocação no ranking da corrupção, em que pese ser o segundo maior partido. Um exemplo dessa distorção: aqui em Rondônia cobram a expulsão da deputada do PT citada na Operação Termópilas, mas ela é a única dos parlamentares citados que não foi indiciada e nem teve que recorrer ao Decreto da impunidade, aprovado pela Assembléia Legislativa, para suspender a tramitação de processo criminal. Porque os falsos moralistas não cobram dos partidos deles as expulsões dos 5 deputados indiciados e imoralmente beneficiados com o Decreto da impunidade??? A resposta é simples: ELES NÃO SÃO DO PT!!!

Eu nasci, fui batizado e cresci na Igreja Católica e tive decepção , choque e constrangimento quando tomei conhecimento da existência de padres pedófilos. Isso não mudou o meu sentimento e ligação com a Igreja; mas quero que os autores desses crimes horrorosos sejam julgados e punidos. Uma coisa são as instituições outra sãos as pessoas que fazem parte dela. Também no PT houveram aqueles que erraram, que eles sejam julgados e punidos de acordo com suas responsabilidades. Do PT eu não saio, não me envergonho e tenho orgulho de ser petista.

* Itamar Ferreira: filiado e membro do Diretório Estadual do PT-RO, bancário, sindicalista, presidente da CUT-RO, formado em administração de empresas e pós-graduado em metodologia do ensino pela UNIR e acadêmico de direito da FARO.

Mais Sobre Opinião

Hildon Chaves deverá vencer as eleições muito facilmente, se a Cristiane não se reposicionar junto aos eleitores

Hildon Chaves deverá vencer as eleições muito facilmente, se a Cristiane não se reposicionar junto aos eleitores

Até o momento, ao que tudo indica, parece que a definição sobre quem será o próximo prefeito ou prefeita de Porto Velho é “favas contadas”. O atual

Respeito a decisão do Vinícius, mas não concordo

Respeito a decisão do Vinícius, mas não concordo

Recebi de um amigo um vídeo em que o candidato à prefeitura de Porto Velho, Vinicius Miguel - em quem votei no primeiro turno da eleição de domingo (1

Os náufragos de 2020

Os náufragos de 2020

Não foi apenas o presidente Jair Bolsonaro que saiu perdendo nas eleições municipais de 2020. A esquerda foi massacrada nas urnas. Exemplo disso é o

O recado das urnas

O recado das urnas

A renovação substancial da Câmara Municipal de Porto Velho, além da decepção causada a muitos dos que atualmente exercem mandato de vereador, há de