Porto Velho (RO) quarta-feira, 21 de agosto de 2019
×
Gente de Opinião

Opinião

Opinião: Preparando a Páscoa


 
Estamos perto da grande solenidade da Páscoa, quando, com a Igreja, comemoramos a vitória de Cristo sobre a morte. O anúncio foi dado pelos Anjos aos que chegavam ao sepulcro para verem o corpo do Senhor e homenagearem o morto: “Não está aqui. Ressuscitou.”

Não demorou a soar nos ouvidos de todos a alvissareira notícia das primeiras aparições do Senhor que fora morto no suplício da cruz, dois dias antes, agora de novo estava vivo. A Igreja que, na sua liturgia se cobrira de tristeza e de luto pela crucifixão do Senhor, agora vai revestir-se de branco e de luzes ao proclamar: Jesus venceu a morte. Está vivo e resplendente. Nós o vimos e ouvimos a sua palavra.

De fato, Jesus vivo e triunfante apareceu aos apóstolos duas vezes. A primeira foi à tarde do próprio dia da ressurreição, quando Tomé não estava com o grupo dos onze. Na segunda vez o Senhor deu à sua Igreja o misericordioso dom do perdão dos pecados: “A quem perdoardes os pecados, serão por certo perdoados.”

Nesta ocasião da festa da Páscoa, o Senhor tendo dado à sua Igreja este inefável presente de poder perdoar, deve-se recordar que a confissão dos pecados nada tem de humilhante que nos possa deprimir e rebaixar. É sim a festa do perdão, que não deprime nem humilha. É a volta para os braços paternais de Deus. É por forças da morte e ressurreição de Cristo que o pecador se reconcilia com Deus, perdoado das suas fraquezas, e enriquecido da graça e da paz. O perdão divino traz alegria e a serenidade de viver perto de Deus, como filho e herdeiro.

A vida do homem de fé deve ser sempre uma busca de valores absolutos e uma fuga corajosa do mal e da mediocridade. Agora este é um momento oportuno da preparação para a próxima festa da Páscoa, que é vida e paz. Este período de cinquenta dias que nos traz as alegrias da Ressurreição deve levar-nos a uma vivência dos valores do Evangelho e colocar-nos bem perto do coração de nosso Deus. Então, ao celebrar a festa da Páscoa, cantaremos os aleluias da ressurreição, isto é, a alegria de vivermos mais perto de Deus, ouvindo os cantos dos anjos antecipadamente como se já estivéssemos na luz da eternidade. Preparemo-nos. Páscoa é vida!


Fonte: CNBB
Dom Benedicto de Ulhoa Vieira
Arcebispo Emérito de Uberaba - MG

 

Mais Sobre Opinião

O bom do silêncio

O bom do silêncio

Bolsonaro disse que não adianta exigir dele a postura de estadista, por que não é estadista.

Meu cargo, minha vida

Meu cargo, minha vida

Bolsonaro se revelou um profundo conhecedor da natureza humana

Cada quadrado no seu quadrado

Cada quadrado no seu quadrado

Os argentinos são como são. E não querem nem aceitam conselhos.

Feliz dia de quem matou os pais!

Feliz dia de quem matou os pais!

Dia em que Suzane von Richthofen e Alexandre Nardoni estão de férias da prisão.