Porto Velho (RO) quinta-feira, 3 de dezembro de 2020
×
Gente de Opinião

Opinião

O Brasil venceu: só falta convencer


O Brasil venceu: só falta convencer - Gente de Opinião 

Professor Nazareno*

Até agora nenhuma novidade nesta Copa do Mundo: se Deus quiser, o Brasil será campeão, se não quiser, ainda assim ganhará o título para delírio da extasiada nação, pois parece que tudo está milimetricamente preparado e já anteriormente decidido para a vitória certa dos brasileiros. Jogando contra a Colômbia, a suada vitória pelas quartas de final do torneio veio mais uma vez no sufoco e na marra. Confesso que nem assisti ao jogo completamente, pois estava corrigindo redações da escola João Bento, mas a partir de leituras, vídeos e interpretações das inúmeras reportagens e comentários de sites confiáveis, é fácil chegar à conclusão de que o “time canarinho”, pelo que tem jogado nesta competição, ainda falta convencer os torcedores menos fanáticos e o mundo inteiro de que é merecedor do maior título do futebol mundial.

Jogando sem o seu principal atleta, o reconhecido e habilidoso atacante Falcao Garcia, que fora cortado por contusão antes do início da competição, o time colombiano deu um sufoco nos pentacampeões mundiais nos minutos finais do jogo e por pouco não empatou a contenda. Na pura sorte, o Brasil fez dois gols de bola parada. E gols de zagueiros, os chorões Thiago Silva e David Luiz, como se não tivéssemos atacantes preparados para vencer as redes adversárias. E o pior é que até agora não tivemos mesmo. Mais uma vez dentro de campo o centroavante Fred foi igual ao Mauro Nazif na Prefeitura de Porto Velho: não fez absolutamente nada. Bem marcado, Neymar foi anulado e pouco produziu até ser substituído depois de uma séria contusão. Sem meio de campo criativo e com atacantes nulos, contamos de novo com a sorte para vencer.

Se a Copa do Mundo fosse um campeonato de pontos corridos, perderíamos feio para essa mesma Colômbia, que no caso jogaria pelo simples empate. Mesmo vencendo, ficamos com 11 pontos e 10 gols marcados. Os colombianos foram eliminados do torneio mesmo tendo ficado a nossa frente com 12 pontos e 12 gols feitos, além de terem até agora o artilheiro da competição, o jovem James Rodríguez com 06 tentos. Para o Brasil, essa Copa está mais do que parecida com uma Copa América. A rigor não enfrentamos ainda uma equipe de peso na competição. Só encaramos times medianos e sem muita tradição no futebol mundial. Agora, vamos para a semifinal jogar contra a poderosa Alemanha e o pior, sem o Neymar, pois num lance absolutamente normal, uma vez que não houve punição alguma, perdemos o nosso principal jogador.

Alemanha, Holanda e Argentina têm mostrado um futebol de “gente grande” nesta Copa do Mundo. Isso sem falar nas zebras Bélgica e Costa Rica, que podem surpreender alguns dos favoritos. Podemos até ganhar dos alemães no próximo jogo, mas perdemos feio quando comparamos socialmente os dois povos. Os germânicos são a locomotiva da Europa e uma das maiores potências econômicas do mundo, além de terem uma sociedade organizada com uma dos melhores padrões de vida. Ganharam mais de cem vezes o Prêmio Nobel e quase todos os seus políticos são honestos. O futebol alemão é muito bem organizado e há tempos tem sido superior em Copas. Por razões óbvias e também para fazer justiça ao bom futebol devemos torcer pelos alemães e esperar uma final entre Alemanha e Holanda. Sem convencer e se dependia mesmo de um único jogador, o Brasil devia disputar o terceiro lugar com a Argentina ou outro país. Enquanto for superior, a Europa merece ganhar. No futebol e nos índices sociais.


*É Professor em Porto Velho.
 

Mais Sobre Opinião

O tribunal europeu (TEDH) dá andamento à queixa "Acção Climática" das crianças portuguesas + Restauração de Portugal independente

O tribunal europeu (TEDH) dá andamento à queixa "Acção Climática" das crianças portuguesas + Restauração de Portugal independente

O TRIBUNAL EUROPEU (TEDH) DÁ ANDAMENTO À  QUEIXA “ACÇÃO CLIMÁTICA” DAS CRIANÇAS PORTUGUESASNo rescaldo de Pedrogão Grande onde o Fogo matou 110 Pessoa

Começou a batalha pela presidência da Câmara em Porto Velho

Começou a batalha pela presidência da Câmara em Porto Velho

Acirra-se a briga pela presidência da Câmara Municipal de Porto Velho. O atual presidente Edwilson Negreiros está articulando um grupo forte para gara

Sua Excelência a abstenção

Sua Excelência a abstenção

Independente de quem saía consagrado das urnas no segundo turno do pleito para a prefeitura de Porto Velho (Hildon Chaves ou Cristiane Lopes), certo

A cidade foi a grande ausente no debate

A cidade foi a grande ausente no debate

Se o Ibope estiver certo em sua aferição, o prefeito Hildon Chaves (PSDB) vai permanecer por mais quatro anos no comando do município de Porto Velho