Porto Velho (RO) sábado, 13 de agosto de 2022
×
Gente de Opinião

Opinião

Fraternidade e Amazônia


Roberto Malvezzi, Gogó *

Adital - A Quaresma brasileira é única no mundo. É quando a Igreja Católica traz uma temática importante para ser refletida, não só para seus fiéis, mas para o conjunto da sociedade brasileira. Dessa vez é a Amazônia.

Essa Campanha vem exatamente no momento em que o aquecimento global é apontado como o maior de todos os predadores da grande floresta. Fala-se abertamente na sua savanização, isto é, redução a uma mata rala e sem grande biodiversidade. Ela ainda iria queimar com mais facilidade, emitir mais gás carbônico, intensificando o efeito estufa. Perderia também sua capacidade de fixar CO2, portanto, de purificar o ar do planeta.  Perderia grande parte de suas águas pela evapotranspiração. Em poucas décadas não seria mais que uma trágica memória do que ainda é.

Some-se ao aquecimento global a derrubada da floresta para venda da madeira, depois plantio de capim para pastagem, depois cultivo de soja, até a degradação rápida dos solos.

Com esse conjunto de ações vem a apropriação das terras das comunidades tradicionais e indígenas, o trabalho escravo, a violência contra ambientalistas, religiosos e defensores dos direitos humanos. Portanto, essa Campanha da Fraternidade insere-se no horizonte da crise global que atravessa a humanidade e diante do qual tudo o mais parece perder relevância.

Essa Campanha convida cada brasileiro, principalmente em comunidade, a olhar para seu próprio bioma. Assim, estaremos olhando para a Amazônia, mas também para o Cerrado, a Caatinga, o Pantanal, a Mata Atlântica e os Pampas. Estaremos refletindo sobre o que fazemos com a criação que Deus nos deu.

A contribuição das Campanhas da Fraternidade para a sociedade brasileira tem um valor inestimável. Por isso, particularmente, espero que o bom senso triunfe dentro da CNBB e não se permita separar a Campanha da Fraternidade da Quaresma. Há quem ache que elas prejudiquem o espírito quaresmal. Francamente, acho que essas pessoas não entenderam o que é Quaresma e nem o que é Campanha da Fraternidade. Um mote concreto de reflexão a cada ano faz com que a Quaresma ganhe positividade, abertura aos irmãos, para além dos muros dos templos. Sem essas temáticas as Quaresmas se tornam necrófilas, como se Deus fosse Deus de mortos e não Deus de vivos. Já chega o prejuízo que foi cancelar as músicas litúrgicas afinadas com os temas. Quem tem experiência pastoral sabe o quanto a música é fundamental para fixar o tema em meio ao povo.

Em todo caso, que nossas reflexões, nossas orações, nossas ações nessa Campanha da Fraternidade realmente nos ajudem a evitar o pior dos mundos que se desenha para o breve futuro da humanidade. Que vença a fraternidade e a Amazônia.

* Agente Pastoral da Comissão Pastoral da Terra (CPT)

Mais Sobre Opinião

“Não houve traição!”

“Não houve traição!”

Era para ser uma convenção partidária como tantas outras de que se têm notícia, não fosse pelo fato de um respeitado pretendente ao cargo de deputad

Portugal signo do desenvolvimento e da decadência da Europa

Portugal signo do desenvolvimento e da decadência da Europa

Só um Portugal-Espanha unidos e empenhados com as antigas colónias conseguirão afirmar-seA Europa global começou em Portugal e acabou em Portugal. O

Cama de gato

Cama de gato

De todos os pecados mortais que ao longo dos anos vêm degradando a humanidade existe um que, há mais de dois mil anos, depois daquele infame beijo d

Vale tudo e trairagem

Vale tudo e trairagem

O prazo para que os partidos políticos e federações realizassem convenções para a escolha dos candidatos que vão concorrer às eleições de outubro de