Porto Velho (RO) sábado, 5 de dezembro de 2020
×
Gente de Opinião

Opinião

Criatividade para arrecadar


Criatividade para arrecadar - Gente de Opinião
 
Gabriel Bocorny Guidotti
Bacharel em Direito e
estudante de Jornalismo.
Porto Alegre – RS
 
O pacote econômico do Governo Federal repercutiu de formas diferentes na mídia. Economistas o consideraram equilibrado, de modo que as bases para o retorno do crescimento devem ser restabelecidas nos próximos anos. Pessoas ligadas à política, entretanto, criticaram as medidas, ressaltando que elas não seriam necessárias caso a atual gestão não tivesse levado o país para o fundo do poço.
 
Em suma, o poder público precisa arrecadar. E para isso vai contar com seu parceiro de sempre: o contribuinte. Se o brasileiro tivesse escolha, certamente não patrocinaria, com o dinheiro do seu suor diário, esses incontáveis malfeitos da política. Mas imposto é, como o próprio nome diz, imposto. Não há como fugir dele. Tendo isso em vista, venho fazer algumas sugestões ao governo Dilma. Querem dinheiro? Que tal um pouquinho de criatividade?
 
Além do retorno da CPMF, o brasileiro será taxado pelo ar que respira. Cada contração dos pulmões convergirá em determinado valor que as pessoas terão de pagar ao governo. A bem da verdade, nossa atmosfera está poluída. O futuro de nossa espécie só será preservado por meio de receitas que garantam a pureza do oxigênio terrestre. A estimativa é de arrecadar alguns bilhões que serão fatiados também entre programas sociais. Dinheiro fácil para recuperar o Brasil!
 
Outro tributo a ser avaliado é aquele que atina à nossa liberdade de ir e vir. Quando uma pessoa sai de casa, ela usa as ruas da cidade onde mora, correto? Pois bem, para cada metro galgado longe do lar, o governo vai impor uma taxa. Desfrutar de ruas, praças e espaços públicos causa desgaste das estruturas. O governo precisa adquirir verba que, além de suprir a manutenção dos logradouros, vai ser redirecionada a projetos de finalidade pública. Isso se a corrupção não crescer o olho para cima dessa receita.
 
A despeito da ironia, é exatamente isso que os governantes fazem. Aumentar impostos significa ultrajar a dignidade do cidadão, que já paga o absurdo preço da incompetência dos políticos. A situação se agrava a cada ano. Se os valores arrecadados fizessem de nosso país uma nação próspera e equilibrada, valeria a pena contribuir. Mas isso não se vê. Financiamos erros administrativos, erros de gestão. Infelizmente, não há mostras de que essa sangria um dia vai estancar. Esperança... é tudo que nos resta.

Mais Sobre Opinião

Agora que a eleição acabou é hora de mostrar serviço

Agora que a eleição acabou é hora de mostrar serviço

Agora que as urnas tiveram a sua voz silenciada pelo término da contagem dos votos ali recolhidos na consulta popular de novembro – um trabalho, dig

O tribunal europeu (TEDH) dá andamento à queixa "Acção Climática" das crianças portuguesas + Restauração de Portugal independente

O tribunal europeu (TEDH) dá andamento à queixa "Acção Climática" das crianças portuguesas + Restauração de Portugal independente

O TRIBUNAL EUROPEU (TEDH) DÁ ANDAMENTO À  QUEIXA “ACÇÃO CLIMÁTICA” DAS CRIANÇAS PORTUGUESASNo rescaldo de Pedrogão Grande onde o Fogo matou 110 Pessoa

Começou a batalha pela presidência da Câmara em Porto Velho

Começou a batalha pela presidência da Câmara em Porto Velho

Acirra-se a briga pela presidência da Câmara Municipal de Porto Velho. O atual presidente Edwilson Negreiros está articulando um grupo forte para gara

Sua Excelência a abstenção

Sua Excelência a abstenção

Independente de quem saía consagrado das urnas no segundo turno do pleito para a prefeitura de Porto Velho (Hildon Chaves ou Cristiane Lopes), certo