Porto Velho (RO) domingo, 25 de agosto de 2019
×
Gente de Opinião

Opinião

Corpo do jornalista Marcelo Rezende é velado na Assembleia



Marli Moreira - Repórter da Agência Brasil

O jornalista Marcelo Rezende morreu no final da tarde de ontem, às 17h45, de falência múltipla de órgãos. Seu corpo está sendo velado na Assembleia Legislativa de São Paulo. Ele estava com 65 anos e fazia tratamento contra um câncer no pâncreas, descoberto no início deste ano. Em decorrência de complicações de saúde relacionadas à doença, ele estava internado no Hospital Moriah.

O velório deve prosseguir até as 15h quando o cortejo fúnebre seguirá para o Cemitério de Congonhas, onde o corpo deve ser sepultado.

Com o bordão “Corta pra Mim”, que acabou sendo usado como título de um livro de sua autoria, Marcelo Rezede marcou presença, em sua última atuação no jornalismo, como apresentador do programa policial Cidade Alerta, exibido pela TV Record. A emissora informou que o jornalista esteve no comando do programa desde 2012 e em razão da doença teve se afastar em maio.

Embora tenha ficado mais conhecido pelo trabalho em grandes coberturas policiais, boa parte de sua atuação no jornalismo foi na área esportiva, onde iniciou sua carreira, aos 17 anos, contratado como repórter no Jornal dos Sports, no Rio de Janeiro, cidade onde nasceu.

No jornalismo, passou por outros veículos como o jornal O Globo e a Revista Placar, especializada em esporte. Trabalhou ainda no Globo Esporte, antes de participar, na mesma emissora, em 1999, da criação do programa Linha Direta. Teve passagem também na Rede TV News, Band e e, por último, na Record. Em comunicado após a morte do apresentador, a emissora destacou uma frase, dita por Rezende, no dia da estreia de uma nova fase do Cidade Alerta, em 2012. ”Nós não temos amigos, nem inimigos. Trabalhamos para o interesse público, o interesse da comunidade, o interesse da sociedade”.

Mais Sobre Opinião

O bom do silêncio

O bom do silêncio

Bolsonaro disse que não adianta exigir dele a postura de estadista, por que não é estadista.

Meu cargo, minha vida

Meu cargo, minha vida

Bolsonaro se revelou um profundo conhecedor da natureza humana

Cada quadrado no seu quadrado

Cada quadrado no seu quadrado

Os argentinos são como são. E não querem nem aceitam conselhos.

Feliz dia de quem matou os pais!

Feliz dia de quem matou os pais!

Dia em que Suzane von Richthofen e Alexandre Nardoni estão de férias da prisão.