Porto Velho (RO) quinta-feira, 3 de dezembro de 2020
×
Gente de Opinião

Opinião

COISAS DO BRASIL


Poderia ser um título genérico para quase todas as situações do faz-de-conta
que isto aqui é um país organizado, especialmente na área política. Trata-se
de uma brincadeira de mau gosto constante. Recentemente, aconteceram mais
algumas coisas de Brasil.
Dois famosos foram flagrados praticando "pequenos delitos", o alfinetador
dos mal-vestidos, Ronaldo Ésper furtou vasos de defuntos; o rabino Henri
Sobel, famosas gravatas. A brasilidade demonstra-se na defesa que os
formadores de opinião fizeram, e a patuléia de duvidoso caráter acompanhou,
os mesmos que são tão ciosos por punição rigorosas aos delinqüentes pobres.
Solidariedade nada tem a ver com acobertamento de furto. O tão apregoado
passado de serviços prestados corretamente não autoriza ninguém a furtar.
Trata-se apenas da forma correta de viver.

A violência no Rio de Janeiro chegou a um ponto que os cariocas desejam
fugir para Bagdá a fim de ter um pouco de paz. O governador pediu
formalmente o apoio das Forças Armadas, requisito sempre exigido
triunfalmente pelo presidente da República. A maioria da turma supracitada é
contra, apoiada no argumento de que não estão preparadas para "esse tipo de
policiamento". Devem estar preparadíssimas para enfrentar os Exércitos
americano e inglês juntos. Puro medo de ficar demonstrado que o crime
organizado venceu e só falta declarar a vitória, o que já é óbvio ululante
para as pessoas mais esclarecidas.

A mídia voltou a noticiar o fim da reeleição, criada há dez anos ao preço e
valor de conhecimento geral e irrestrito. Querem mudar a duração do mandato
do presidente da República. Os pesquisadores deveriam buscar a informação de
quantas vezes esse prazo já foi trocado e a mudança mais constante desta
Nação.

A Polícia Federal acaba de prender um monte de gente graúda envolvida com o
crime. Não faz muito tempo, alguns juízes foram aposentados, única punição
que tem sido aplicada nestes casos. Os nomes deveriam ser guardados para
verificar o resultado depois.

Em Pernambuco um bando matava mais do que qualquer guerra. Matava mais até
do que no Rio de Janeiro. Foram presos somente depois de cinco anos e mais
de mil pessoas assassinadas.

Não se pode esperar muito de um país onde qualquer renomado furtar é normal;
onde matar filhos por esquecimento trata-se de mera fatalidade corriqueira e
aceita; onde ter uma moeda valorizada é ruim...

O bom de tudo isso é que, depois de tantas desgraças dantescas, o Congresso,
sempre tão injustamente cobrado, se mexeu e tomou uma decisão importante:
proibir um deputado de usar o chapéu, cujo gosto cabe a ele. Somente a ele.

É ou não um escárnio?

Fonte: Pedro Cardoso da Costa 
    


Mais Sobre Opinião

O tribunal europeu (TEDH) dá andamento à queixa "Acção Climática" das crianças portuguesas + Restauração de Portugal independente

O tribunal europeu (TEDH) dá andamento à queixa "Acção Climática" das crianças portuguesas + Restauração de Portugal independente

O TRIBUNAL EUROPEU (TEDH) DÁ ANDAMENTO À  QUEIXA “ACÇÃO CLIMÁTICA” DAS CRIANÇAS PORTUGUESASNo rescaldo de Pedrogão Grande onde o Fogo matou 110 Pessoa

Começou a batalha pela presidência da Câmara em Porto Velho

Começou a batalha pela presidência da Câmara em Porto Velho

Acirra-se a briga pela presidência da Câmara Municipal de Porto Velho. O atual presidente Edwilson Negreiros está articulando um grupo forte para gara

Sua Excelência a abstenção

Sua Excelência a abstenção

Independente de quem saía consagrado das urnas no segundo turno do pleito para a prefeitura de Porto Velho (Hildon Chaves ou Cristiane Lopes), certo

A cidade foi a grande ausente no debate

A cidade foi a grande ausente no debate

Se o Ibope estiver certo em sua aferição, o prefeito Hildon Chaves (PSDB) vai permanecer por mais quatro anos no comando do município de Porto Velho