Porto Velho (RO) domingo, 15 de setembro de 2019
×
Gente de Opinião

Opinião

Acir Gurgacz questiona a educação do Brasil


 
O senador Acir Gurgacz (PDT/RO), por mais uma vez, tratou do tema educação no plenário do Senado Federal. Semana passada o parlamentar havia abordado o resultado do Exame de Pisa 2009, no qual o Brasil ficou no 53° lugar, dentre 65 países. Desta vez, o parlamentar ressaltou o assunto, levando à tribuna a publicação de matéria publicada no jornal francês Le Monde, afirmando que o Brasil estagnou-se numa área crucial: a educação.

O Le Monde informou que o ponto central do problema da educação no Brasil refere-se ao ensino público. Conforme o resultado do Exame de Pisa 2009, os alunos das escolas federais atingiram 535 pontos, os da rede privada, 516, e os da pública não federal, 398. O desempenho em matemática foi de 521 pontos na rede federal, 486 na particular e 372 na pública. Em ciências, as escolas federais ficaram com média 528, as particulares, com 505, e as públicas, 392.

O jornal apontou também que os professores brasileiros são mal formados e mal pagos. O periódico francês cita como exemplo o fato de “um em cada três professores de química” e “somente um em cada quatro de física” terem se formado na área em que lecionam.

Segundo o parlamentar Acir Gurgacz, os números conquistados pelo Brasil no Exame de Pisa não são suficientes para uma comemoração. “Eles são estatisticamente positivos, mas não creio que representem muito mais do que uma melhora, como foi afirmado na revista britânica The Economist, "um progresso de um estado desastroso para uma situação ruim”, declarou.

O desenvolvimento do Brasil foi questionado durante seu discurso. “Será que ainda não está claro o suficiente para a sociedade brasileira que a educação, a formação profissional, ética, científica, de nossos estudantes, de nossos desempregados que precisam se realocar no mercado de trabalho, que tudo isso é fator preponderante para o nosso sucesso como país?”, disse. Ele discutiu também sobre as metodologias adotadas no Brasil. “O que há de tão difícil em reproduzir a metodologia das unidades federais no resto do País? São recursos? Temos que lidar todos os dias com prioridades, e as prioridades eleitas são aquelas que obrigatoriamente darão mais frutos ao País”, completou.

Acir Gurgacz espera que o novo Plano Nacional de Educação (PNE) que será apresentado pelo presidente Lula ao Congresso Nacional na próxima quarta-feira contemple o País com as ferramentas necessárias para fazer uma verdadeira revolução educacional. “A educação é a nossa prioridade, porque o ser humano é a nossa prioridade. Investir em educação é ver resultados positivos já em 8, 10 anos. Eu tenho certeza disso”, enfatizou.

Fonte: Senador Acir Gurgacz
 

Mais Sobre Opinião

Furacão Dorian impõe o flagelo da fome às Bahamas; 11 anos atrás, Samuel Saraiva indicava moderna tecnologia para estocagem de alimentos

Furacão Dorian impõe o flagelo da fome às Bahamas; 11 anos atrás, Samuel Saraiva indicava moderna tecnologia para estocagem de alimentos

Há exatamente 11 anos, em Washington D.C., o rondoniense Samuel Saraiva sugeria à Organização das Nações Unidas (ONU) investimentos em tecnologia Fr

Os 96 anos de Bom Jesus da Lapa e a bela homenagem do prefeito

Os 96 anos de Bom Jesus da Lapa e a bela homenagem do prefeito

No último dia 30 de agosto de 2019 a querida cidade de Bom Jesus da Lapa – BA, conhecida no mundo inteiro, como a Capital Baiana da Fé, comemorou os

Salve o dia 7 de Setembro, dia da Independência do Brasil

Salve o dia 7 de Setembro, dia da Independência do Brasil

Ótima data para o presidente Jair Bolsonaro proclamar o grito dos cativos da OAB

Fumaça nos olhos

Fumaça nos olhos

As queimadas na Amazônia foram politicamente boas para todos os lados