Porto Velho (RO) segunda-feira, 18 de junho de 2018
×
Gente de Opinião

Opinião

84% discordam da postura de Gilmar no STF


84% discordam da postura de Gilmar no STF - Gente de Opinião

247 - A atuação do ministro Gilmar Mendes no Supremo Tribunal Federal (STF) é reprovada pela grande maioria dos brasileiros: 84,1%. É o que mostra levantamento do Instituto Paraná Pesquisas, realizado entre os dias 2 e 5 de setembro deste ano. Os números mostram que 10,1% dos entrevistados aprovam a atuação do ministro e 5,8% não opinaram ou não sabem .

O universo da pesquisa consiste em brasileiros com 16 anos ou mais. Para a realização desta pesquisa foi utilizada uma amostra de 2.502 brasileiros. A pesquisa foi realizada a partir de questionário ONLINE, (encaminhados à base cadastrada do Grupo Paraná Pesquisas), entre os dias 02 e 05 de setembro de 2017 e aplicada nas cinco regiões do Brasil: Norte, Centro-Oeste, Sudeste, Sul e Nordeste.

A maior rejeição a Gilmar Mendes, com 91,5%, está entre os entrevistados com escolaridade de nível superior. O ministro é mais rejeitado na Região Nordeste, com 88,5%.

Polêmica

Nomeado por Fernando Henrique Cardoso em 2002, Gilmar Mendes é conhecido por colecionar polêmicas e pela relação estreita com tucanos e Michel Temer. Foi dele o voto que absolveu a chapa Dilma-Temer, de 2014, no julgamento no TSE sobre irregularidades na última campanha presidencial.

Durante o governo de Dilma Rousseff, Gilmar foi crítico intenso do PT, que para ele queria se "eternizar no poder". 

Neste ano, virou manchete na imprensa por soltar o empresário Eike Batista, preso por corrupção ativa.

Mais Sobre Opinião

 O que as cores nos ambientes falam para nós - Por Elisa Fraga

O que as cores nos ambientes falam para nós - Por Elisa Fraga

Artigo assinado pela arquiteta e urbanista Elisa Fraga, da Guel Arquitetos

Renato Janine Ribeiro: “presidência da República perdeu o respeito da sociedade”

Para o ex-ministro Renato Janine Ribeiro "parte — substancial — da crise que estamos vivendo hoje é o fato de que a presidência da República e seus mi

“Se não fizermos nada haverá cada vez mais desigualdade”

“Se não fizermos nada haverá cada vez mais desigualdade”

Em vários países da OCDE apenas uma em cada quatro pessoas que procuram trabalho recebe algum subsídio, diz Herwig Immervoll, chefe de Políticas Socia