Porto Velho (RO) sexta-feira, 18 de setembro de 2020
×
Gente de Opinião

Municípios

Vale do Guaporé transforma-se em celeiro agrícola


Para conclusão dos 380 quilômetros de asfalto da moderna rodovia, de padrão internacional, resta apenas um trecho de 57 quilômetros, entre os municípios de Seringueiras e São Francisco do Guaporé, assim como o término das obras de artes, que são drenagens, pontes e bueiros.

Interligando com a BR 364 a partir do município de Presidente Médici, a 429, vai atender uma região favorável, principalmente a produção de milho, soja e arroz. Servindo aos municípios de Alvorada do Oeste, São Miguel do Guaporé, Seringueiras, São Francisco do Guaporé e Costa Marques na divisa com a Bolívia, as lavouras da chamada de cultura branca ao longo da BR 429 começam a transformar a imagem da região.

Riqueza

Guardando em seus campos um rebanho bovino de 1.293.601 de reses nas 9.415 propriedades existentes, com um abate de 151.800 animais por ano e produção superior a 150 mil litros de leite ao dia, com destaque para o município de Alvorada do Oeste, o Vale do Guaporé caminha a passos largos para se tornar um grande celeiro agrícola. Ali, produtores rurais do Sul do país aumentam a produtividade com o uso de novas tecnologias. Aproveitando a fertilidade do solo e de olho no mercado externo, começam abrir grandes lavouras, transformando em realidade o que até há bem pouco tempo era algo inacreditável.

Gilberto Anacleto, um sulista que acredita no desenvolvimento da agricultura na região, cultivou no ano passado 120 alqueires de arroz e colheu 14.500 sacas de 60 quilos. Em 2012, plantou 125 alqueires e projeta colher 18 mil sacas. Na próxima safra, ele tem planos de cultivar uma área com milho para diversificar a produção. As margens da 429, até onde a vista alcança no horizonte, de um lado e de outro as áreas cultivadas vão se multiplicando.

Nova Opção

Com o apoio do governo do Estado através da secretaria de Agricultura, para incentivar os produtores de “Cará da Costa” (Inhame), no melhoramento das mudas deste produto na região foram liberados R$ 100 mil para Alvorada do Oeste, R$ 50 mil para São Miguel do Guaporé, R$ 50 mil para Seringueiras e R$ 50 mil para São Francisco do Guaporé. Também foram entregues pelo governo tratores e implementos às prefeituras e associações rurais para atender aos pequenos produtores rurais.

O “Cará da Costa” um tubérculo da família da mandioca e batata, natural da Costa Asiática, com ótima adaptação na região do Vale do Guaporé, transformou-se numa bela fonte de renda para os pequenos produtores rurais. Com ciclo curto de seis meses entre plantio e colheita e com mercado externo assegurado, o produto está revolucionando para melhor a vida dos agricultores familiares.

Seringueiras e São Francisco do Guaporé são os principais polos de produtores do “Cará da Costa”. Em Seringueiras, o produtor rural Alexandre Gomes de Araújo, com especialização na classificação do tubérculo, formou parceria com a Global Importação e Exportação de horti-fruti, de Londrina no Paraná, que vai adquirir e exportar para o Canada e Estados Unidos toda a produção daquela região.

No próximo ano a Global, segundo Alexandre Araújo, abrirá uma filial em Seringueiras. “A proposta é organizar a produção para ter um produto de boa qualidade, agregando mais valor e eliminando os atravessadores”, sintetiza Alexandre.

A colheita de “Cará da Costa” que começa em maio pelos cálculos de Araújo e do produtor rural, Ronaldo Marcolino Maia, deve render em torno de cinco mil toneladas gerando para região em torno de R$ 3 milhões. Um produtor pelo outro colhe entre 10 e 20 toneladas deixando um lucro bruto em torno de R$ 12 mil. Isso para quem como Ronaldo Marcolino Maia que cultiva uma área de 1,5 hectare, é um ótimo negócio.

Neste período de chuvas os frutos do “Cará da Costa” estão em pleno crescimento, pesando em torno de cinco quilos a unidade. No entanto, no mês de maio, no forte da colheita, cada tubérculo terá o dobro do peso. Disputando espaço com o “Cará da Costa” nas pequenas propriedades com predominância para agricultura familiar, vigora uma vasta produção de abóboras, melancia, batata doce e mandioca, que servem de alimentação não só para as pessoas, como ajuda na engorda de suínos e pequenos animais.

Grande evento

Com o apoio dos prefeitos de Seringueiras, Celso Luiz Garda e de São Francisco do Guaporé Jairo Borges Farias, os secretários municipais de Agricultura, Pedro de Souza Bispo e Elineusa Splícigo estão organizando um grande evento para o dia 18 de maio, para o qual convidaram o governador Confúcio Moura, o secretário de Agricultura Anselmo de Jesus, o superintendente Federal de Agricultura no Estado e o diretor regional da Embrapa.

O objetivo conforme explica Pedro de Souza Bispo, é mostrar para as autoridades, o potencial econômico da região, bem como a importância da agricultura familiar no cultivo do “Cará da Costa”. Serão demonstrados e oferecidos aos visitantes quitutes e iguarias produzidos com o inhame que agrada ao paladar do brasileiro e das pessoas de outros países.

Fonte: Decom

 

Mais Sobre Municípios

Semusa promove ações de valorização da vida para profissionais de saúde

Semusa promove ações de valorização da vida para profissionais de saúde

Setembro é o mês de intensificação das ações de prevenção ao suicídio através da campanha Setembro Amarelo. Em um ano de pandemia, com o isolamento

Prefeitura de Rolim de Moura: Nota de pesar Doutor  Renê

Prefeitura de Rolim de Moura: Nota de pesar Doutor Renê

É com profunda tristeza que a prefeitura de Rolim de Moura (RO) comunica o falecimento do médico Renê Alfredo Delgadillo Salgueiro, vítima da COVID-

Doações do Imposto de Renda beneficia entidades sociais de Ji-Paraná

Doações do Imposto de Renda beneficia entidades sociais de Ji-Paraná

A Prefeitura de Ji-Paraná, por meio da Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas) e o Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolesce