Porto Velho (RO) sexta-feira, 18 de setembro de 2020
×
Gente de Opinião

Municípios

Unimed estimula o cuidado com a saúde das mulheres


Em homenagem ao Dia Internacional da Mulher a Cooperativa preparou um material especial para elas

Unimed estimula o cuidado com a saúde das mulheres - Gente de Opinião
Neste mês, em comemoração ao Dia Internacional da Mulher, a Unimed Ji-Paraná resolveu homenagear as colaboradoras, estimulando o cuidado com a saúde. As mulheres têm peculiaridades, carências e vulnerabilidades diferentes dos homens. Por isso, o autoconhecimento e a prevenção são tão importantes para preservar o bem-estar. Cada mulher tem uma história e uma bagagem hereditária que devem ser analisadas cuidadosamente com a supervisão de um médico, para garantir uma vida saudável e sem surpresas.

Entre tantas frentes de luta para proteger a saúde da mulher, a Unimed Ji-Paraná escolheu a prevenção e a informação sobre o câncer de mama como principal alvo. No jornal interno e no site, foram produzidas matérias com o intuito de alertar e mostrar caminhos para afastar uma das principais causas de mortes entre as mulheres. 

Exames para cada idade

A qualquer idade: Procure o ginecologista para um exame pélvico e das mamas. Faça seu primeiro Papanicolaou a partir dos 18 anos, mesmo que não tenha vida sexual ativa, ou antes dos 18 anos, se já teve relação sexual. Tais exames devem ser repetidos anualmente. Se você for sexualmente ativa, deve fazer exame de sangue para detectar se é portadora do vírus HIV, bem como de outras doenças sexualmente transmissíveis comuns como sífilis, herpes, hepatite B etc.

A partir dos 20 anos: o colesterol e triglicerídeos precisam ser medidos pela primeira vez. É importante não ingerir bebidas alcoólicas por 72 horas e ficar em jejum de 12 horas antes de fazer o exame.

A partir dos 30 anos: seu médico vai indicar exames se você tem na família casos de diabetes. Um exame simples de sangue ou de urina pode detectar a doença que, às vezes, não tem sintomas. Em condições normais, recomenda-se realizar o exame dos 30 a 50 anos, a cada três anos.

A partir dos 35 anos: a visita anual ao ginecologista e o auto-exame são suficientes para prevenção do câncer de mama. Após os 40 anos recomenda-se uma mamografia por ano.

A partir dos 40 anos: as mulheres devem fazer check-up cardiológico anual, com eletrocardiograma e teste ergométrico na esteira. Vida mais agitada, estresse e o hábito de fumar são ingredientes que colocam em risco o coração e as artérias.

Aos 45 anos: é hora de começar a fazer densitometria óssea, para saber se há perda de massa óssea e risco de osteoporose.



No material, foram mostrados os fatores de risco como alimentação, história obstétrica e ginecológica, hereditariedade, idade e consumo de álcool. Também foram explicados os sinas e sintomas e as formas de prevenção e detecção precoce. O auto-exame das mamas é a melhor maneira de detectar alguma anormalidade. O câncer de mama, se descoberto em seu estágio inicial, tem 90% de chance de cura.

De acordo com os médicos, o auto-exame das mamas é útil para que a mulher esteja atenta para alterações que possam ser investigadas, mas ele não substitui o exame físico realizado por um profissional de saúde qualificado para esta atividade, ou a mamografia.

Fonte: Juliana

Mais Sobre Municípios

Semusa promove ações de valorização da vida para profissionais de saúde

Semusa promove ações de valorização da vida para profissionais de saúde

Setembro é o mês de intensificação das ações de prevenção ao suicídio através da campanha Setembro Amarelo. Em um ano de pandemia, com o isolamento

Prefeitura de Rolim de Moura: Nota de pesar Doutor  Renê

Prefeitura de Rolim de Moura: Nota de pesar Doutor Renê

É com profunda tristeza que a prefeitura de Rolim de Moura (RO) comunica o falecimento do médico Renê Alfredo Delgadillo Salgueiro, vítima da COVID-

Doações do Imposto de Renda beneficia entidades sociais de Ji-Paraná

Doações do Imposto de Renda beneficia entidades sociais de Ji-Paraná

A Prefeitura de Ji-Paraná, por meio da Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas) e o Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolesce