Porto Velho (RO) segunda-feira, 10 de maio de 2021
×
Gente de Opinião

Municípios

FLONA DO JAMARI: Amorim recorre da Justiça


As alterações feitas pelo Serviço Florestal Brasileiro – órgão responsável pelo processo de licitação para uso da Floresta Nacional (Flona) do Jamari -, atendem, segundo o deputado federal Ernandes Amorim (PTB), parte de seus apelos dirigidos ao Ministério do Meio Ambiente para que se amplie a participação dos eventuais beneficiados no empreendimento, e das empresas de Rondônia.

O edital de exploração da Flona Jamari seria publicado no dia 31 de outubro, mas foi adiado para o dia 14 próximo, e estão agendadas novas reuniões e audiências públicas nos dias sete, oito e nove, em Porto Velho, Cujubim e Itapuã do Oeste, respectivamente.

Amorim lidera um movimento que envolve Governo do Estado e Assembléia Legislativa, contrário à forma como o Serviço Florestal Brasileiro vem conduzindo o processo. Esse movimento pretende recorrer à Justiça para assegurar maior participação dos beneficiados – moradores dos municípios de Cujubim e Itapuã, localizados no entorno da área, e fracionamento dos lotes a serem licitados para que empreendedores de Rondônia também possam participar da exploração da Flona Jamari -.

O deputado entende que o processo construído até agora pelo órgão federal, privilegia conglomerados “alienígenas” ( de outros estados), trata Rondônia e seus representantes como unidade federativa “periférica” (já que não tem sequer convidados as autoridades no Estado para participarem das audiências previstas pela Lei de Gestão de Florestas Públicas), e a minuta do edital não especificou claramente, ainda, questões como exploração do subsolo, por exemplo. Por essas razões, diz, o movimento está atento e recorrendo da Justiça.

“O mais importante é que houve esse adiamento e haverá novas reuniões. Esperamos que dessa vez, seja dado ampla divulgação dos locais e horas dessas audiências e que sejam feitas mobilizações. Infelizmente, vieram com tudo feito, discutiram com meia dúzia de pessoas que não tinham conhecimento do que se tratava sobre promessa de empregos e renda, não deram satisfação nem convidaram os representantes do Estado para a discussão e foram embora como se tivessem o respaldo do nosso povo para dar prosseguimento a empreendimento tão importante, mas que assegura até momento o direito de conglomerados levarem nossas riquezas e deixarem o prejuízo da eventual destruição ao povo de nosso Estado”, afirma Amorim.

Fonte: Yodon Guedes

Mais Sobre Municípios

Tarifa a R$1 no transporte coletiva começa a valer na segunda-feira (10)

Tarifa a R$1 no transporte coletiva começa a valer na segunda-feira (10)

No próximo domingo (9), encerra o prazo de gratuidade da tarifa no transporte coletivo em Porto Velho. A partir de segunda-feira (10), até o dia 9 de

Iniciada as ações de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes em Rolim  de Moura

Iniciada as ações de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes em Rolim de Moura

A Secretária Municipal de Assistência Social de Rolim de Moura (RO) Sandra Miranda, informou que as ações para chamar atenção da sociedade rolimoure

ACR reivindica aumento do número de ônibus em Porto Velho

ACR reivindica aumento do número de ônibus em Porto Velho

A mais antiga e prestigiada associação comercial de nosso estado, a Associação Comercial de Rondônia-ACR, fundada em 30 de setembro de 1928, sob o n

Servidores da saúde de Porto Velho avaliam importância da rotina de dedicação

Servidores da saúde de Porto Velho avaliam importância da rotina de dedicação

O Dia do Trabalhador esse ano é diferente para muitos dos servidores do município de Porto Velho. A pandemia da Covid-19 mudou a rotina para quem atua