Porto Velho (RO) segunda-feira, 21 de setembro de 2020
×
Gente de Opinião

Municípios

Chega a 8 mil o número de moradores atingidos pela enchente em Ji-Paraná


  
As autoridades confirmam a dificuldade de retirar as famílias de casa em razão do grande perigo que a enchente pode trazer. Segundo a COMDEC, já são 50 famílias desabrigadas, 300 desalojadas e 8 mil moradores atingidos pela cheia só em Ji-Paraná.

Daniel Panobianco – A enchente que atinge a região central de Rondônia afeta de uma só vez, 8 municípios, mesmo os que não são banhados pelo rio Machado. O motivo é que, pela calha do Machado estar muito cheia, os demais rios de outros municípios vizinhos não conseguem dar vazão a água; Por isso, grande parte do interior de Urupá, Presidente Médici e Alvorada d’ Oeste estão enfrentando uma das maiores cheias dos últimos anos.

No final da tarde desta quarta-feira (25), a COMDEC (Comissão Municipal de Defesa Civil), juntamente com o Corpo de Bombeiros local, divulgou os dados parciais dos danos causados pela enchente em Ji-Paraná. Até o momento são 50 famílias desabrigadas, 300 desalojadas e um total de mais de 8 mil moradores atingidos direta ou indiretamente pela cheia, levando-se em consideração os bairros mais afetados. Vale ressaltar que há uma grande diferença entre desabrigados e desalojados. Entende-se por desabrigados, moradores que deixaram suas casas e foram encaminhados para locais mantidos pelas autoridades; Já os desalojados são moradores que deixaram suas casas e foram abrigados em casas de amigos ou parentes.

Contudo, a quantidade de pessoas atingidas pela enchente na cidade deve aumentar. Os dados são referentes apenas à população urbana. Na zona rural, em média, mais 2 mil moradores podem estar sendo castigados pela enchente que já deixa rastros de destruição.

Uma das cenas mais assustadoras verificadas nesta quarta-feira foi o grande “refluxo” do igarapé 2 de Abril que corta o centro de Ji-Paraná até desaguar no rio Machado. Devido ao grande volume de água armazenado de um lado da ponte, a água fez o caminho contrário retornado ao igarapé e alagando parte da Avenida Vilagran Cabrita. Cena esta, nesta intensidade, jamais foi vista na cidade.

O nível do rio Machado atingiu às 22 horas (local), 11,44 metros, de acordo com dados da estação telemétrica da ANA (Agência Nacional de Águas), permanecendo estável por quatro horas consecutivas. Isso não significa alivio ou que a enchente irá diminuir. Essa breve pausa na subida das águas é devido às outras localidades alcançadas que passam a ficar submersas.

A chuva parou de cair na Zona da Mata e centro-sul desde o final da manhã de ontem. Mesmo assim, ainda há previsão de chuva durante o final de semana, o que pode complicar ainda mais a situação

Mais Sobre Municípios

Semusa promove ações de valorização da vida para profissionais de saúde

Semusa promove ações de valorização da vida para profissionais de saúde

Setembro é o mês de intensificação das ações de prevenção ao suicídio através da campanha Setembro Amarelo. Em um ano de pandemia, com o isolamento

Prefeitura de Rolim de Moura: Nota de pesar Doutor  Renê

Prefeitura de Rolim de Moura: Nota de pesar Doutor Renê

É com profunda tristeza que a prefeitura de Rolim de Moura (RO) comunica o falecimento do médico Renê Alfredo Delgadillo Salgueiro, vítima da COVID-

Doações do Imposto de Renda beneficia entidades sociais de Ji-Paraná

Doações do Imposto de Renda beneficia entidades sociais de Ji-Paraná

A Prefeitura de Ji-Paraná, por meio da Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas) e o Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolesce